Fundos de Investimento
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
FIIs de recebíveis mistos e high grade são boas apostas, diz EQI Research

FIIs de recebíveis mistos e high grade são boas apostas, diz EQI Research

Matheus Miranda

Matheus Miranda

20 Set 2022 às 18:11 · Última atualização: 20 Set 2022 · 4 min leitura

Matheus Miranda

20 Set 2022 às 18:11 · 4 min leitura
Última atualização: 20 Set 2022

FIIs de recebíveis mistos e high grade

Pixabay

Diante de um cenário esperado de arrefecimento da inflação, e o fechamento da ponta longa da curva de juros, com a consequente valorização de Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) e de ativos de renda fixa com a marcação a mercado, pode ser uma boa aposta investir em Fundos de Investimentos Imobiliários – FIIs de recebíveis mistos e high grade. Esta é a conclusão do relatório mensal da EQI Research sobre fundos de recebíveis.

Segundo o documento, o momento atual demanda uma diversificação por parte dos investidores e busca de indexadores mais defensivos e previsíveis, de modo a estabilizar, dentro do possível, o fluxo de recebíveis, porém sem abrir mão da rentabilidade.

Isso porque, em uma análise da alocação de mercado, fica revelado que há uma tendência dos investidores optarem por CRIs atrelados ao IPCA – Índice de Preços ao Consumidor Amplo – que é o índice oficial de inflação utilizado pelo governo.

“O mercado de fundos de recebíveis se ajusta rapidamente às mudanças na atratividade dos indexadores da economia, alterando a composição da carteira para privilegiar índices de inflação (IPCA ou IGP-M), de juros (CDI), ou uma combinação destes. Com a expectativa consensual de que o ciclo de altas na taxa Selic está próximo do fim, mas com a tendência em permanecer em patamar elevado por algum tempo, até a estabilização das expectativas de inflação”, aponta trecho do relatório.

FIIs de recebíveis com CDI podem ter maior previsibilidade

Ainda de acordo com o relatório, durante o período apresentado, os FIIs de recebíveis com maior exposição ao CDI tendem a apresentar maior previsibilidade de distribuição de resultados mensais. O que leva a uma diminuição da volatilidade da receita ao mesmo tempo em que conseguem manter o patamar de rendimentos em operações mais conservadoras.

“Na situação atual, vemos que a relação risco x retorno encontrada em FIIs high yield se torna menos atrativa quando comparada aos FIIs com operações high grade e mistos”, aponta outra parte do relatório.

Distribuição de volume captado por segmento:

O documento salienta também que o terceiro trimestre deve ser marcado por uma queda considerada significativa nos índices inflacionários, com impactos causados pela redução dos preços derivados do petróleo – consequência do arrefecimento dos preços do barril Brent no mercado internacional.

Isso significa que é esperada uma queda de rendimentos distribuídos relativos a partir de agosto, principalmente aqueles fundos que possuem maior expostos ao IPCA. Outro ponto considerado importante é o possível fim do aperto monetário, marcada por um ciclo de alta da taxa de juros.

Relevância dos FIIs de CRIs

Hoje em dia, o segmento de FIIs de CRI é o mais representativo do Índice de Fundos Imobiliários (IFIX), com 44% de participação no cômputo geral. Durante o primeiro semestre do ano, o segmento respondeu mais de 70% de todo o volume de emissões, como consequência das altas taxas de juros e inflação no período, potencializando os resultados do setor.

“Diante da esperada queda na distribuição de resultados em fundos indexados ao IPCA, não vislumbramos uma boa relação risco x retorno em FIIs com baixo nível de garantias e alto risco de crédito (high yield) no momento”, completa o relatório.

Quer saber mais sobre FIIs de recebíveis e como investir melhor? Preencha o cadastro que um assessor da EQI Investimentos irá entrar em contato.

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias