Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Presidente do BC, Roberto Campos Neto estará no Macro Day 2022, do BTG

Presidente do BC, Roberto Campos Neto estará no Macro Day 2022, do BTG

Osni Alves

Osni Alves

01 Ago 2022 às 12:17 · Última atualização: 01 Ago 2022 · 5 min leitura

Osni Alves

01 Ago 2022 às 12:17 · 5 min leitura
Última atualização: 01 Ago 2022

Imagem mostra o presidente do BC, Roberto Campos Neto, em audiência pública.

Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, discursa durante cerimonia de sanção da Lei da Autonomia do Banco Central

O Presidente do Banco Central (BC) Roberto Campos Neto estará no Macro Day 2022, evento do BTG Pactual (BPAC11) totalmente online e gratuito que acontece dia 18 de agosto. Inscreva-se aqui.

O carioca de 53 anos, à frente do Bacem desde fevereiro de 2019, vai falar sobre política monetária, economia e finanças.

Não à toa, ele é um dos executivos públicos mais experientes do país, visto que traz consigo 18 anos de atuação em um banco internacional, o Santander, bem como o privilégio de ser filho e neto de dois economistas que contribuíram com o país em décadas anteriores.

Acontece que Campos Neto é filho de Roberto de Oliveira Campos Filho e neto por parte de pai de Roberto de Oliveira Campos, que foi o segundo ministro do Planejamento do Brasil, nos anos 1970. Também foi presidente do BNDES nos anos 1950 e Senador da República.

Campos Neto graduou-se em economia com especialização em Finanças pela Universidade da Califórnia em meados de 1993. Ele trabalhou, ainda, no Banco Bozano Simonsen nos cargos de operador de Derivativos de Juros e Câmbio, operador de Dívida Externa, operador da área de Bolsa de Valores e também como executivo da Área de Renda Fixa Internacional.

Em 2004, foi gerente de Carteiras na Claritas Investimentos e em 2005 ingressou no Santander como operador, tornando-se chefe do setor de trading logo em seguida. Na sequência, passou a ser responsável pela área de Tesouraria e Formador de Mercado Regional e Internacional.

Ele é casado com a advogada Adriana Buccolo de Oliveira Campos, com quem tem dois filhos.

Campos Neto praticou jiu jitsu por um bom tempo, mas, atualmente, se dedica mais à corrida (cooper) e ao tênis. Seu mandato à frente do BC se encerra em 2024.

Imagem mostra o presidente do BC, Roberto Campos Neto, em audiência pública.
Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, discursa durante cerimonia de sanção da Lei da Autonomia do Banco Central

Roberto Campos Neto e a taxa de juros do Brasil

A participação de Campos Neto no Macro Day atrai o interesse de investidores profissionais e iniciantes, principalmente por conta da taxa básica de juros do Brasil, a Selic.

Foi sob a batuta dele que esta chegou a 2% ao ano em agosto de 2020, algo muito atípico para os padrões brasileiros.

Desde então, o cenário doméstico e internacional se deteriorou exponencialmente e a taxa de juros precisou ser alterada para segurar a inflação. Hoje ela está em 13,25% ao ano.

Gráfico com escalada Selic. Fonte: Banco Central
Escalada da Selic. Fonte: Banco Central

O mercado aposta que a escalada da taxa básica de juros dê uma trégua até setembro. A expectativa é de que o Comitê de Política Monetária (Copom) eleve em 0,50 ponto percentual na reunião deste mês e, possivelmente, esta seja a penúltima alta, com mais 0,50 p.p. em setembro.

E é aí que está o ponto de atenção na palestra de Campos Neto: como a autoridade monetária enxerga a pressão inflacionária no Brasil, quais componentes devem ser levados em consideração e para onde olhar em breve.

Indicadores recentes mostram que o Brasil tem se destacado na geração de emprego e renda, ainda que a renda nominal tenha estacionado, bem como no Produto Interno Bruto (PIB) e investimento estrangeiro. Isso se dá ao mesmo tempo que Estados Unidos e Europa enfrentam inflação crescente, e recuo do PIB.

O investidor olha para todo esse cenário e busca informação de como se proteger e ao mesmo tempo auferir algum lucro em sua carteira. A renda fixa voltou para o radar do mercado, mas ninguém descarta a renda variável por completo, visto que o que se pretende é realinhar os ativos, principalmente diversificando e buscando proteção.

Com este panorama de fundo, a fala de Campo Neto pode ajudar o investidor a compreender quais variáveis estão com viés positivo, e quais outras variáveis estão em rota de colisão.

  • Quer saber mais sobre Roberto Campos Neto e investir com assertividade? Então preencha este formulário que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato para mostrar as aplicações disponíveis!
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias