Economia
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
BTG (BPAC11) recomenda compra para Smart Fit (SMTF3), no preço-alvo de R$ 33

BTG (BPAC11) recomenda compra para Smart Fit (SMTF3), no preço-alvo de R$ 33

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

12 Mai 2022 às 20:31 · Última atualização: 24 Jun 2022 · 3 min leitura

Redação EuQueroInvestir

12 Mai 2022 às 20:31 · 3 min leitura
Última atualização: 24 Jun 2022

Smart Fit apresenta sinais de recuperação e BTG recomenda compra de ativos

Divulgação/Smart Fit

O banco BTG Pactual (BPAC11) publicou, nesta quinta-feira (12), o relatório de análise das ações da Smart Fit (SMTF3) no primeiro trimestre de 2022.  Segundo a instituição financeira, a empresa registrou retomada gradual no número de membros durante o período. Desta forma, o BTG manteve a sua recomendação para compra, no preço-alvo de R$ 33.

Os resultados obtidos pela Smart Fit no trimestre foram impactos pela Covid-19. No entanto, a empresa mostrou sinais positivos de recuperação. Houve aumento de 9% no trimestre e 38% ao ano no número de membros, o que totalizam 3,3 milhões de associados no final do período. Este resultado corresponde a 81% dos níveis anteriores à pandemia.

O BTG também destacou a atuação da Smart Fit no México, com a expansão de 26% no trimestre e 86% ao ano. Foram inauguradas 25 novas academias, um total de 1.102 unidades.

A receita líquida da empresa no 1TRI22 foi de R$ 622 milhões, valor superior em 5% às projeções da instituição financeira (+14% t/t).  Por fim, a Smart Fit anotou crescimento de 67%, no comparativo com o mesmo período de 2021. Vale lembrar, que a companhia tinha 74% de suas academias fechadas e os planos de assinatura tiveram de ser congelados.

BTG (BPAC111): Recuperação da receita líquida 

O lucro bruto total da Smart Fit foi de R$ 237 milhões,  com crescimento de 84% ao ano e com margem bruta de 38,1% (aumento de 350bps a/a). Estes resultados, segundo o relatório, foram impulsionados “pela alavancagem operacional da recuperação da receita”.

O Ebitda (pré-IFRS16) da Smart Fit foi de R$ 66 milhões, contra R$ 21 milhões no 1TRI21 e 24% acima das estimativas. O banco também destacou o crescimento no Brasil, onde a empresa anotou o índice de 30%.

Devido aos investimentos maiores em marketing e atividades promocionais, México e LatAm tiveram resultados de EBITDA mais fracos no 1TRI22, com queda de 5% e 1% a/a, respectivamente. O resultado líquido (pré-IFRS16), por sua vez, foi de – R$ 75 milhões.

Valuation premium e melhores perspectivas para a Smart Fit no curto prazo

Os números operacionais da Smart Fit estão acima das estimativas do BTG, porém é prevista uma recuperação gradual do setor, que está inserido em um cenário macro mais difícil.

“No geral, vemos a empresa como uma tese mais arriscada (e mais cara) do que outras teses de reabertura, mas a SMTF está muito bem posicionada para aumentarsua participação de mercado na América Latina (13%), com a nossa visão positiva baseada em quatro pilares: grande escala na América Latina, com 1.102 academias, 397 mil assinaturas digitais e 2,9 milhões de membros (offline) em 14 países (em março);  unit economics atrativo das academias; desenvolvimento de seu ecossistema de bem-estar (complementando o espaço físico tradicional e abrindo caminho para mais engajamento e monetização de tráfego); e exposição a um setor fragmentado à beira de uma forte recuperação do consumo global de serviços, já observada em muitos países” finalizou o BTG.

 

  • Quer entender a melhor forma de investir em empresas como a Smart Fit (SMTF3)Preencha este formulário e um assessor da EQI Investimentos entrará em contato para tirar suas dúvidas e mostrar as melhores aplicações disponíveis!
BTG Talks
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias