Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
4,40 milhões de pessoas físicas na bolsa: confira quais os ativos mais procurados

4,40 milhões de pessoas físicas na bolsa: confira quais os ativos mais procurados

Claudia Zucare

Claudia Zucare

19 Set 2022 às 15:45 · Última atualização: 19 Set 2022 · 6 min leitura

Claudia Zucare

19 Set 2022 às 15:45 · 6 min leitura
Última atualização: 19 Set 2022

foto B3

Mesmo com a Selic, taxa básica de juros, elevada – atualmente em 13,75% -, e devendo permanecer neste patamar ainda por um bom tempo, a renda variável tem se mostrado resiliente.

É o que aponta o mais recente levantamento de perfil de investidor da B3, a bolsa de valores brasileira.

Entre julho de 2021 e junho de 2022, em um cenário mais favorável à renda fixa, ainda assim ocorreu a entrada de 1,25 milhão de novos investidores na bolsa, fazendo a quantidade de CPFs saltar 40%, de 3,15 milhões para 4,40 milhões de investidores somente na renda variável.

Considerando os últimos anos, então, o salto é ainda mais surpreendente: em 2018, eram 814 mil CPFs e, em dezembro de 2020, foi atingida a marca de 3,2 milhões, representando um aumento de quase 300%.

No primeiro semestre de 2021, esse crescimento foi de 17%, atingindo a marca de 3,8 milhões de contas de investidores PF, sendo 500 mil novas contas no 1º semestre de 2021.

Quanto ao gênero, a participação feminina foi mantida em 25% dos investidores em bolsa.

A faixa etária predominante é entre 25 e 39 anos – estes respondem por 50% das pessoas físicas na bolsa.

Ações

O número de investidores em ações foi de 2,8 milhões no segundo trimestre de 2021 para 3,2 milhões no mesmo período de 2022.

Mas o número de investidores vem acompanhado de uma queda no saldo mediano em custódia: de R$ 7 mil para R$ 3 mil.

lista de ações mais procuradas por pessoas físicas
As ações mais procuradas por pessoas físicas. Fonte: B3

Fundos Imobiliários

Ainda dentro do universo da renda variável, os fundos imobiliários tiveram um aumento de 22,5% no número de investidores, de 1,4 milhão para 1,7 milhão. O valor em custódia aumentou 12%, para R$ 101 bilhões. As pessoas físicas detêm 74% do volume investido no produto.

FIIs mais procurados por pessoas físicas
Os FIIs mais procurados por pessoas físicas. Fonte: B3

Fiagro

Com pouco mais de nove meses de vida, o Fiagro (Fundo de Investimento em Cadeias Agroindustriais) tem trajetória de crescimento: os 8 mil CPFs de outubro de 2021 viraram 65 mil em junho de 2022, um salto de 712,5%.

O saldo mediano do produto, que era de R$ 20 mil no trimestre anterior, caiu pela metade, para R$ 10 mil. Mas ainda é o dobro do registrado nos FIIs, produto com o qual guarda muitas semelhanças, como a vocação para as pessoas físicas, que respondem por 94% do volume investido.

BDRs

Os BDRs (Brazilian Depositary Receipts, recibos de ações de empresas estrangeiras que podem ser adquiridos no Brasil) continuam apresentando crescimento, na esteira do interesse do investidor por diversificação geográfica.

O número de CPFs saltou 422%, com 1,3 milhão de novos entrantes, totalizando quase 1,6 milhão de investidores no produto. O valor em custódia subiu 21% em 12 meses, para R$ 6,7 bilhões, enquanto o saldo mediano caiu de R$ 1.899 para R$ 71.

BDRs mais procurados por pessoas físicas
BDRs mais procurados. B3

ETFs

Os ETFs (Exchange Traded Funds), fundos de investimento cujas carteiras espelham a composição de um índice de referência, registraram acréscimo de 22% no número de investidores, que chegou a 535 mil CPFs. Por outro lado, o valor custodiado caiu 15%, para R$ 8 bilhões.

Os ETFs de criptoativos lançados em abril de 2021 tiveram um aumento de 217% no número de investidores. As pessoas físicas respondiam por 64% do volume investido em março de 2022 e agora já detêm 68%. O saldo mediano diminuiu de R$ 1.200 no trimestre passado para R$ 600.

ETFs mais procurados
ETFs mais procurados. Fonte: B3

Renda Fixa

Os juros em alta tornaram o Tesouro Direto mais atraente aos investidores. E vale dizer que às investidoras também – as mulheres representam 38% do público pessoa física da B3.

Nos últimos 12 meses, houve alta de 29% na quantidade de investidores do produto, que passou de 1,6 milhão para 2 milhões de CPFs.

O valor em custódia cresceu 30%, de R$ 68,5 bilhões para R$ 88,8 bilhões, enquanto o saldo mediano encolheu 3%, para R$ 2.400.

Os títulos NTN-B Principal (Tesouro IPCA sem juros semestrais) e LFT (Tesouro Selic) concentraram mais de 70% do saldo em custódia dos investidores do Tesouro Direto no período avaliado.

Destaque para o título LFT (Tesouro Selic), que tinha R$ 1,3 bilhão de saldo em 2013 e, em junho de 2022, passou a ter quase R$ 28 bilhões.

Demais produtos da renda fixa

Além do Tesouro Direto, os produtos de renda fixa contam com 11,9 milhões de investidores pessoa física.

As LCAs (Letras de Crédito do Agronegócio) foram o produto de renda fixa que teve a maior expansão. Tiveram 50% de alta em número de CPFs e 51% em volume investido.

Na sequência vêm os CRIs (Certificados Recebíveis Imobiliários), com incremento de 30% nos dois quesitos.

Entre dezembro de 2021 e junho de 2022, os CDBs (Certificados de Depósito Bancário) tiveram um incremento de 21% na quantidade de CPFs (que subiu de 7,2 milhões para 8,7 milhões de pessoas) e de 15% no volume investido, que chegou a R$ 562,8 bilhões.

As LCIs (Letras de Crédito Imobiliário) também registraram alta de 21% em quantidade de CPFs.

As debêntures subiram 20%; e os CRAs (Certificados de Recebíveis do Agronegócio), 19%.

Quer mais informações sobre como se comportam os investidores pessoas físicas na bolsa? Clique aqui e fale com a assessoria de investimentos da EQI.

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias