Ações
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
3R Petroleum (RRRP3): BTG (BPAC11) revisa preço-alvo da ação

3R Petroleum (RRRP3): BTG (BPAC11) revisa preço-alvo da ação

Matheus Gagliano

Matheus Gagliano

21 Jun 2022 às 19:24 · Última atualização: 21 Jun 2022 · 4 min leitura

Matheus Gagliano

21 Jun 2022 às 19:24 · 4 min leitura
Última atualização: 21 Jun 2022

3R Petroleum (RRRP3), aquisição

O banco BTG Pactual (BPAC11) revisou o preço-alvo para a ação da 3R Petroleum (RRRP3) de R$ 98 para R$ 93, ainda oferecendo 161% de potencial de valorização. Além disso, o relatório do banco observou que a ação da petroleira subiu 14% no acumulado do ano, se considerar a ação negociada em dólares. Por isso, a recomendação é de compra.

O relatório do banco também considerou que os resultados operacionais da empresa estão melhorando rapidamente, o Brent subiu 47% no acumulado do ano e os preços dos contratos do petróleo para longo prazo subiram 15% no mesmo período. Fatos que, segundo o BTG, ajudam a fortalecer a tese de investimento.

“Neste breve relatório, fornecemos alguns gráficos e dados úteis que corroboram isso. Também atualizamos nossas estimativas e preço-alvo (para R$ 93/ação). A RRRP é a nossa principal escolha de P&G”, ressaltou o BTG em seu relatório.

Pixabay

3R Petroleum (RRRP3): atualizando modelos

O BTG informou que fez algumas alterações para refletir melhor os riscos e retornos potenciais do caso de investimento da RRRP. A avaliação agora é uma Soma das Partes dos 9 clusters adquiridos até agora, todos baseados em fluxo de caixa.

Desde que o banco iniciou a cobertura reportou que os investidores muitas vezes tentaram assumir diferentes fatores de risco para cada ativo, com base na localização (onshore/offshore), perfil de reserva (% de reservas 1P do total) e complexidade. O BTG acredita que essa nova abordagem ajudará os investidores a abordar melhor esse tema.

Avaliação sobre cenários negativos

A 3R destacou recentemente o baixo risco de execução de seu portfólio, sustentado pelo baixo fator de recuperação em seus campos, que oferece espaço para boas melhorias à frente, segundo o banco de investimentos.

Mesmo assumindo curvas de produção mais baixas do que aquelas implícitas em seus relatórios de certificação de reservas e suposições conservadoras de preço do petróleo de longo prazo, o downside é considerado mínimo neste momento.

“Se atribuirmos um fator de risco de 30% à produção da RRRP durante a vida econômica de seus clusteres, e um Brent de longo prazo de US$ 45/bbl, o downside é ‘apenas’ de 22%, mostrando que os investidores estão precificando a fraca capacidade de execução da RRRP apesar dos upsides que ainda podem ser capturados”, apontou outro trecho do relatório.

Potencial de retorno

A atualização no preço-alvo reflete, principalmente, um aumento médio de 18% na curva de preço do petróleo avaliada pelo banco, que foi compensado por um maior prêmio de risco em nossa taxa de desconto.

“Agora usamos um WACC (taxa de retorno) de 10% (vs. 8,4% antes) e adotamos uma abordagem mais conservadora ao incorporar fatores de risco para a curva de produção da RRRP com base no perfil de reserva de cada ativo. Para aqueles com reservas provadas (1P) acima de 70% de 2P, assumimos uma produção 10% menor durante a vida econômica do campo”, ressaltou outro trecho do relatório.

As novas estimativas de curto prazo refletem melhores preços do petróleo no curto prazo e o cronograma atualizado para os ativos ainda a serem operados pela RRRP. Mesmo com o adiamento do início dos clusters de Pescada & Arabaiana, Peroá e Fazenda Belém, além do campo Papa-Terra, o banco ainda projeta um EBITDA de R$ 1,4 bilhão (US$ 275 milhões) em 2022.

Quer saber mais sobre 3R Petroleum e como investir melhor? Preencha o cadastro que um assessor da EQI Investimentos irá entrar em contato.

A retomada das Criptos?
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias