Economia
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Privatização da Eletrobras (ELET3, ELET6): TCU dá aval e pede ajustes em valuation de ações

Privatização da Eletrobras (ELET3, ELET6): TCU dá aval e pede ajustes em valuation de ações

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

29 Mar 2022 às 13:16 · Última atualização: 24 Jun 2022 · 3 min leitura

Redação EuQueroInvestir

29 Mar 2022 às 13:16 · 3 min leitura
Última atualização: 24 Jun 2022

TCU deu aval à segunda etapa de privatização da Eletrobras

Divulgação

A área técnica do Tribunal de Contas da União (TCU) concluiu o parecer referente à segunda etapa do processo de privatização da Eletrobras (ELET3, ELET6) e deu sinal verde para o prosseguindo do processo.

Segundo o jornal Valor Econômico, os auditores solicitaram ajustes no valuation, processo pelo qual é calculado o valor das ações da companhia. Estão sendo analisadas as condições para a operação de emissão de novas ações e diluição do capital.

O documento agora será analisado pelo Ministério Público de Contas. A expectativa é que o processo chegue até o fim de semana às mãos do relator, ministro Aroldo Cedraz. A partir daí, será iniciada a fase considerada mais sensível, já que o análise será submetida também às circunstâncias políticas.

Se nada sair do roteiro vigente, o relator deverá aprovar a privatização com algumas ressalvas. Foi o que ocorreu na primeira etapa do processo, que avaliou o valor das usinas e dos contratos da Eletrobras.

Influências políticas

Hoje, o tempo é o principal risco à privatização da Eletrobras. O governo espera receber o sinal verde definitivo no TCU na primeira quinzena de abril a fim de manter o cronograma do processo.

Analistas do BTG Pactual, no entanto, acreditam que a tendência é que esse prazo não seja cumprido. O próprio presidente da Eletrobras, Rodrigo Limp, previu na semana passada que o processo de privatização só deve ser concluído em agosto.

Um eventual atraso no aval do órgão de controle pode colocar o processo no meio do processo eleitoral, o que dificultaria sua conclusão. Além das eleições, pesam sob o cronograma a programação dos fundos que podem se interessar em subscrever ações na operação e precisam de um horizonte de segurança para preparar o aporte de capital.

Como e onde será realizada a privatização da Eletrobras?

A privatização da companhia ocorrerá por meio de aumento de capital. Nesse processo, a empresa vai lançar novos papéis através de uma oferta inaugural e a União abdicará do direito de subscrição.

O objetivo dessa renúncia é diminuir a participação estatal na companhia para 45%. Hoje, o governo detém 72,33% do capital votante. O preço mínimo dos ativos para oferta será estabelecido entre o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o TCU.

O processo será realizado simultaneamente no Brasil, por meio da B3 (B3SA3), e no exterior, na Nyse (bolsa de Nova York). A ideia é reduzir a participação da União logo na oferta primária, mas, caso isso não ocorra, será realizada uma oferta secundária das ações ordinárias.

  • Quer entender como a privatização da Eletrobras pode entrar em seus investimentos? Preencha este formulário e um assessor da EQI Investimentos entrará em contato para tirar as suas dúvidas.
A retomada das Criptos?
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias