Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
IPO da InterPlayers: hub de negócios de saúde e bem-estar quer crescer de forma orgânica e via aquisições

IPO da InterPlayers: hub de negócios de saúde e bem-estar quer crescer de forma orgânica e via aquisições

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

01 Out 2021 às 18:43 · Última atualização: 01 Out 2021 · 8 min leitura

Redação EuQueroInvestir

01 Out 2021 às 18:43 · 8 min leitura
Última atualização: 01 Out 2021

Interplayers

A InterPlayers desenvolve soluções de integração para o mercado de saúde e bem-estar e quer estrear na Bolsa de Valores para expandir seus negócios por meio de crescimento orgânico e eventuais aquisições.

Autodenominada um “hub de negócios da saúde e bem-estar”, a companhia tem entre seus clientes empresas como Microsoft, IBM, AWS e Salesforce. O objetivo da empresa é integrar diversas empresas, como farmácias, clínicas, hospitais, distribuidores e indústrias em todo território nacional.

Vamos conhecer melhor a empresa que está na espera para realizar IPO?

História da companhia

A história da Interplayers é dividida em quatro períodos-chave.

1º período: denominado primeira onda, durou aproximadamente 11 anos a partir da fundação da companhia em 2002. Neste momento, foi lançado o modelo de negócios disruptivo com a companhia promovendo o lançamento da primeira plataforma de negócios baseado em SaaS, viabilizando a negociação direta entre a indústria farmacêutica e a farmácia, o Pharmalink, utilizando a cadeia de distribuição já instalada como parceiro logístico.

2º período: teve início em 2013 e iniciou um processo de crescimento inorgânico por meio de M&As estratégicos que permitiram a indústria farmacêutica negociar diretamente com clínicas e hospitais, através do Portal Non-Retail B2B, uma plataforma de vendas digital e especializada. Foi também marcada pela adoção de novas tecnologias, e altos padrões de governança como consequência do investimento de um fundo de private equity.

3º período: em 2015, a companhia entrou na terceira onda de sua operação, com uma plataforma de venda B2B2C, o Portal da Drogaria, melhorando o acesso ao medicamento e fidelizando pacientes e estabelecimentos.

4º período: a quarta onda da Interplayers teve início em 2019 com o posicionamento da companhia como “O Hub de Negócios da Saúde e Bem-Estar”. Com isso, a companhia volta o foco de suas operações para as experiências dos pacientes e shoppers, investindo na informação como importante ferramenta de negócio.

Nova fase: em função do movimento de transformação digital potencializado pela pandemia, foi iniciada a consolidação como Hub de Negócios de Saúde e Bem-Estar. Em 2021 foram realizadas três aquisições de sociedades, com recursos gerados integralmente pelo caixa da companhia. Para atender à forte demanda por soluções inovadoras, dar mais tração para as plataformas de negócios e explorar mais rapidamente novas avenidas de crescimento, a companhia busca acessar o mercado, a fim de realizar investimentos e acelerar essa estratégia.

Sobre o negócio da InterPlayers

Fundada em 2002, a companhia construiu um modelo de negócios que possibilita a democratização do acesso ao medicamento e serviços de saúde.

O Hub de Negócios em Saúde e Bem estar é composto por um conjunto escalável de plataformas de negócios Software as a Service (“SaaS”), parcerias estratégicas que conectam os principais players do ecossistema e uma orientação de mercado que integra processos da cadeia de valor em saúde, através da otimização das relações entre os diferentes agentes e da aceleração de processo de transformação digital, compondo os três pilares estratégicos da empresa.

A Interplayers atua em um mercado sólido, resiliente, com fortes barreiras de entrada e de baixa penetração tecnológica, que apresenta índices de crescimento superiores ao PIB (Brasil) e com expectativas de aceleração deste cenário pautado no envelhecimento da população brasileira nas próximas décadas.

Com base neste ambiente de forte demanda de serviços e soluções digitais no setor, a companhia busca tratar as ineficiências e o alto custo deste mercado de atuação, geradas por processos manuais, falta de transparência e informações que possibilitem uma rápida tomada de decisão, entregando melhores resultados aos steakholders e experiências aos nossos parceiros e consumidores finais.

Atualmente, a Interplayers atua em todo território brasileiro, com capilaridade que alcança mais de 60 mil farmácias e 17 milhões de pacientes.

Saúde é o principal mercado de atuação

O setor de saúde é o principal mercado de atuação da companhia, sendo um ambiente extremamente fragmentado.

A empresa é um player relevante no setor, não possuindo nenhum competidor direto com tamanha relevância e escala.

Por meio de parcerias estratégicas com grandes empresas como Microsoft, IBM, AWS e Salesforce, a companhia fornece soluções (com suas plataformas digitais) que diversos competidores de nicho, os quais são focados majoritariamente em um determinado segmento, oferecem de forma individual.

Com forte ênfase na jornada do consumidor e amplo relacionamento com os principais stakeholders do mercado, a companhia consegue simplificar e agilizar as interações de negócios, permitindo a redução de ineficiências presentes na operação tradicional, por meio de um portfólio completo de serviços que inclui diversas soluções de vendas B2B (Business to Business), B2B2C (Business to Business to Consumer), além de plataformas Health Care e Supply.

Números da empresa

No período de seis meses findo em 30 de junho de 2021, a companhia já alcançou R$6,6 bilhões em Volume Bruto de Mercadoria (“GMV”), sendo 20,7% superior ao mesmo período do ano anterior.

Além disso, a Interplayers obteve no período de seis meses findo em 30 de junho de 2021 o valor de R$ 19.387 mil em EBITDA, com Margem EBITDA de 31,5%, sendo a Margem EBITDA de 17,2% no período de seis meses findo em 30 de junho de 2020, período no qual a Companhia registrou R$7.271 mil de EBITDA.

Confira abaixo os principais números econômico-financeiros:

Interplayers

Novas vias de crescimento

A Interplayers continua constantemente observando e analisando o mercado e suas tendências, buscando estar próxima de boas oportunidades de expansão.

Além da evolução de suas plataformas e desenvolvimento de novas soluções, a companhia monitora o potencial de novos negócios, de forma a tangibilizar vias de crescimento.

“Temos em nosso mapping o e-commerce, plataformas digitais, Retail 4.0 e sua plataforma omnichannel, além de programas de informação, capacitação e atendimento, todos focados na oferta da melhor experiencia do usuário em sua jornada de compra”, diz a empresa no prospecto preliminar.

Eles têm ainda como exemplo de crescimento ações voltadas ao público corporativo, operadoras e planos de saúde, VAN Health especializada, portais de compras para hospitais e o pequeno varejo.

Existem ainda iniciativas em estudo, de novas soluções para o ecossistema com olhares para informações estratégicas baseada em big data, soluções financeiras por meio de fintechs, advertising e capacitação com o EAD Farma e Edtechs.

Principais fatores de risco

  • A Interplayers pode não conseguir acompanhar o rápido desenvolvimento tecnológico, a descontinuação de tecnologias ultrapassadas, a criação de novas tecnologias de seu setor de atuação, a modernização adequada de sua infraestrutura tecnológica para desenvolver e integrar novos produtos e serviços e/ou o aperfeiçoamento de seus atuais produtos e serviços.
  • A companhia pode não ser capaz de implementar com sucesso sua estratégia de crescimento.
  • As estratégias comerciais da Interplayers são baseadas em estimativas e suposições que podem vir a ser consideradas imprecisas, e podem não ser lucrativas por um prazo indeterminado.
  • Determinados produtos e serviços oferecidos pela empresa dependem de tecnologia licenciada por terceiros e eventuais términos dessas licenças podem atrasar o lançamento de produtos ou serviços ou sujeitar a companhia ao pagamento de taxas de licenciamento mais altas, o que poderá afetar sua reputação, sua condição financeira e seus resultados.
  • A companhia está sujeita a riscos associados ao não cumprimento da Lei Geral de Proteção de Dados e legislações similares de outros países em que opera e poderá ser afetada adversamente pela aplicação de multas e outros tipos de sanções.

Sobre o IPO da Interplayers

A Interplayers protocolou o pedido de IPO (Oferta Pública Inicial) na CVM (Comissão de Valores Mobiliários) em 17 de setembro.

A companhia quer ser listada no Novo Mercado.

A oferta será primária (quando os recursos levantados vão para o caixa da empresa) e secundária (quando os atuais acionistas vendem parte de suas fatias).

A oferta da Interplayers ainda pode ser acrescida de lotes adicional, de até 20% do total de papéis, e suplementar, de até 15% do total.

A companhia quer investir os recursos da tranche primária para crescimento orgânico e eventuais aquisições.

Na tranche secundária, venderão participações o Fundo de Investimento Ória Tech 1 e a empresa Intermarket Empreendimentos e Participações.

O IPO é coordenado por Itaú BBA (líder), BTG Pactual e UBS BB.

Por enquanto, ainda não há informações sobre preços e prazos da oferta.

A retomada das Criptos?
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias