Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Saiba quais foram as maiores altas e baixas do Ibovespa no 1º trimestre

Saiba quais foram as maiores altas e baixas do Ibovespa no 1º trimestre

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

06 Abr 2022 às 13:05 · Última atualização: 06 Abr 2022 · 3 min leitura

Redação EuQueroInvestir

06 Abr 2022 às 13:05 · 3 min leitura
Última atualização: 06 Abr 2022

Imagem mostra pessoa analisando gráfico de ações do Ibovespa.

Divulgação

Depois de um 2º semestre de 2021 negativo, o 1º trimestre foi um período bem movimentado no Ibovespa. As negociações foram influenciadas por juro mais altos, pressões inflacionárias, Guerra na Ucrânia e o avanço da pandemia de Covid-19 por causa da ômicron. 

Por outro lado, a bolsa foi impulsionada pelo aumento expressivo na entrada de capital estrangeiro no Brasil. Movimento que provocou uma forte valorização do real. Além disso, a crise russo-ucraniana beneficiou as ações de empresas vinculadas às commodities, que são o carro-chefe do Brasil no mercado internacional. 

real

Reprodução/BTG

Com tudo isso, a América Latina se destacou no mercado acionário. De acordo com o índice MSCI, que mede o desempenho da região, teve o melhor início de ano em 30 anos na bolsa. Enquanto que o Ibovespa terminou o primeiro trimestre com uma valorização na casa dos 15%. 

Na bolsa brasileira, o setor financeiro foi o grande vencedor. Ele apresentou uma rentabilidade acumulada de quase 25%. Especialistas explicam que o mercado financeiro entendeu que os papéis já estavam bem descontados, uma vez que a taxa de juros ainda continua em um patamar elevado. 

Outro setor que se deu bem durante o período foi o energético, que avançou cerca de 11%. Diante de um cenário macroeconômico desafiador, os investidores buscaram ativos mais defensivos e perenes, como são as empresas de produção e transmissão de energia.  

O setor de materiais básicos também chamou a atenção do mercado devido aos preços mais altos das commodities no exterior. Ele conseguiu uma valorização de 7% nos três primeiros meses do ano. 

Confira as maiores altas e baixas do Ibovespa

Após uma pequena introdução sobre o comportamento do mercado de ações no Brasil durante o primeiro trimestre, confira quais foram as principais ações durante o período. O ticker que mais valorizou nos três primeiros meses foi o Carrefour Brasil (CRFB3), que cresceu 48%.

Carrefour: gráfico de ações no ano

Reprodução/Google

No quarto trimestre de 2021, a rede de supermercados registrou um lucro líquido ajustado de R$ 766 milhões, uma redução de 13,5% em comparação ao mesmo período de 2020. A margem líquida atingiu a marca de 3,7%, baixa de 0,7 ponto percentual em relação ao mesmo período do ano anterior. 

No acumulado do ano, o Carrefour lucrou R$ 2,4 bilhões, uma queda de 13% em comparação a 2020. 

Maiores altas do 1º trimestre
AçãoTickerDesempenho
Carrefour BrasilCRFB347,67%
B3B3SA341,02%
HyperaHYPE336,93%
CieloCIEL336,40%
BradesparBRAP432,37%

Em contrapartida, a ação que mais desvalorizou no Ibovespa no 1º trimestre foi a Embraer (EMBR3), com baixa de 40%. 

Maiores quedas do 1º trimestre
AçãoTickerDesempenho
EmbraerEMBR340,00%
AlpargatasALPA429,58%
Banco InterBIDI1125,80%
LocawebLWSA323,25%
BraskemBRKM523,13%
  • Quer investir em renda variável no Ibovespa com auxílio da EQI? Então preencha este formulário que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato para mostrar as aplicações disponíveis!
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias