Ações
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Alphabet (GOGL34): conheça a dona do Google e como investir neste BDR

Alphabet (GOGL34): conheça a dona do Google e como investir neste BDR

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

02 Dez 2021 às 22:10 · Última atualização: 09 Jun 2022 · 8 min leitura

Redação EuQueroInvestir

02 Dez 2021 às 22:10 · 8 min leitura
Última atualização: 09 Jun 2022

O Google dispensa apresentações. Ele é a ferramenta de busca usada em 70% das pesquisas feitas na internet mundial. E é difícil imaginar alguém que não faça uso dos seus serviços.

Mas você sabia que é possível investir no Google diretamente pela bolsa brasileira, via Brazilian Depositary Receipts (BDRs)? 

Na B3, os investidores brasileiros podem negociar BDRs da Alphabet, a holding “mãe do Google”.

Até outubro de 2020, esses papeis eram restritos a instituições financeiras e pessoas com mais de R$ 1 milhão em investimentos. Agora, estão acessíveis a qualquer pessoa física. O papel que espelha a ação da Alphabet no mercado americano é negociado sob o código GOGL34.

  • Para saber tudo sobre BDRs, clique aqui e baixe o e-book mais completo sobre o assunto 

Começo de tudo

A história do Google tem início em 1996, em um projeto de doutorado da Universidade de Stanford.

Os doutorandos Larry Page e Sergey Brin buscavam criar um motor de busca um pouco diferente do mais usado até então, que era o Yahoo. O Yahoo tinha uma cara de índice e classificava os domínios com base no volume em que o termo procurado aparecia nos resultados.

Page e Brin queriam que o resultado fosse baseado nas relações dos próprios usuários com as páginas visitadas e na qualidade dos links. Nascia, assim, o tão valorizado algoritmo do Google, que é um conjunto de operações que define a forma como os resultados da busca serão apresentados aos usuários. Toda empresa, claro, quer estar “lá em cima” neste ranking.

Mas no princípio o Google não tinha este nome. Era chamado BackRub. Conta-se que o nome Google vem de um erro de digitação de Googol, que é o número 1 seguido de 100 zeros, um conceito utilizado para ilustrar valores muito grandes.

A empresa funcionava, então, em uma garagem de casa na Califórnia. Detalhe: a dona da casa era Susan Wojcicki, hoje diretora-executiva do Youtube, uma das empresas do conglomerado Alphabet. Foi ela, inclusive, que incentivou a dupla Page e Brin a comprar o Youtube.

Nasce o Adwords

Em 2000, a busca do Google começou a ser monetizada em forma de anúncios. Os links dos anunciantes são colocados em destaque na pesquisa com o uso de certas palavras-chave.

Hoje, o Adwords é o principal serviço de publicidade do Google e a principal fonte de receita da empresa.

A oferta pública inicial de ações (IPO) ocorreu em agosto de 2004. A empresa está listada na bolsa de valores Nasdaq sob o símbolo GOOG e na Bolsa de Frankfurt com o símbolo GGQ1.

Já a história da Alphabet tem início em 2015, quando o Google criou uma holding para separar os negócios relacionados à internet dos demais.

A Alphabet é um grande conglomerado de empresas, com soluções de diferentes tipos, grande parte está relacionada com tecnologia, mas outros setores, como automotivo e de saúde, também fazem parte do grupo.

AdMob, DoubleClick, On2 Technologies, Picnik, Youtube, Zagat, Waze, Blogger, SlickLogin, Boston Dynamics, Bump, Nest Labs, DeepMind Technologies, WIMM Onee e VirusTotal são empresas do Google.

A Alphabet é o guarda-chuva que congrega todas essas e mais Calico, Google Capital, Deep Mind, Google Fiber, GV, Jigsaw, Google Nest, Sidewalk Labs, Verily, Vevo, Waymo e X.

Batalhas judiciais

A Alphabet tem pela frente uma batalha com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos. O órgão entrou com uma ação antitrustre contra o Google, alegando que a empresa tem condutas anticompetitivas, de monopólio no mercado de buscas online e publicidade digital.

Segundo a acusação, o Google vinha firmando contratos de exclusividade com empresas, o que seria ilegal. Entre as acusações, está a de que o Google paga bilhões de dólares à Apple, para manter seu motor de busca como mecanismo padrão de pesquisa nos aparelhos telefônicos. O Google também já vem pré-instalado no sistema operacional Android, impedindo que seja excluído.

A Alphabet se defende, argumentando que os usuários escolhem, de livre e espontânea vontade, acessar o Google.

Os números da empresa

No início de 2020, a Alphabet, dona do Google, tornou-se a quarta empresa do mundo a atingir US$ 1 trilhão em valor de mercado.  Além dela, Apple, Amazon e Microsoft já ultrapassaram tal cifra.

Em 2021, até 22 de novembro, a valorização das ações da empresa na Nasdaq é de 65%.

google

Resultados do terceiro trimestre

A Alphabet (GOGL34) registrou um lucro líquido de US$ 18,9 bilhões no 3º trimestre de 2021. Neste mesmo período, a companhia reportou uma receita de US$ 65,12 bilhões. Os resultados informados pelo Google ficaram acima das estimativas dos analistas de Wall Street.

A receita de publicidade do Google aumentou 43%, para US$ 53,13 bilhões, sendo que no mesmo período do ano passado foram divulgados US$ 37,1 bilhões. Além disso, a receita ficou um pouco acima da registrada no ano passado.

Os anúncios do YouTube aumentaram para US$ 7,21 bilhões, sendo que em 2020 foram US$ 5,04 bilhões.

O relatório ainda indica que o Google está se adaptando bem com as mudanças de privacidade feitas pela Apple no iOS 14, no início de 2021. As alterações feitas pela marca da maçã permitem que os consumidores optem por não receber anúncios direcionados em aplicativos. Algumas empresas tech, como o Facebook e Snap, sofreram a interrupção do serviço durante algumas semanas.

Como o Google tem o seu próprio sistema operacional, o Android, ele sofreu menos com as mudanças da Apple.

A receita no Google Cloud subiu 45% e atingiu o valor de US$ 4,99 bilhões. Já o prejuízo operacional diminuiu de US$ 1,21 bilhão para US$ 644 milhões.

Já a receita no segmento de inovações, que inclui a empresa de carros autônomos Waymo, aumentou de US$ 178 milhões para US$ 182 milhões. Também houve um aumento das perdas de US$ 1,1 bilhão em 2020 para US$ 1,29 bilhão neste ano.

As ações da Alphabet subiram 58% em 2021, mais do que o dobro dos ganhos no S&P 500. Visto que os investidores apostam na capacidade da empresa de retomar negócios com a reabertura da economia e de resistir a possíveis mudanças regulatórias.

Desempenho dos BDRs

Os BDRs da Alphabet registram uma valorização de 78% em 2021. Assim passaram de R$ 61,15 no início de 2021 para R$ 108,89 em 22 de novembro.

google

Como investir na Alphabet?

Os investidores brasileiros podem ter acesso aos chamados BDRs – Brazilian Depositary Receipts – da Alphabet.

Eles são ativos que representam ações de empresas estrangeiras. No Brasil, investidores pessoas físicas, não-qualificados, agora podem investir em BDRs.

Quem adquire um BDR está, indiretamente, participando de uma empresa no exterior, e terá direito aos dividendos distribuídos pela companhia lá fora.

Funciona mais ou menos como um fundo de investimento. O investidor não vira o dono da ação, portanto não é sócio da empresa em questão.

Para comercializar um BDR, a instituição emissora do papel adquire várias ações de empresas estrangeiras. Depois monta um “pacote” e vende partes dele aos investidores. Logo, esses títulos são como cotas.

O que é preciso fazer para investir na Alphabet?

Para adquirir BDRs da Alphabet, o investidor precisa procurar um banco ou uma corretora de valores autorizados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

(Com Cláudia Zucare Boscoli)

  • Quer saber mais sobre como investir em BDRs ou outros ativos correlacionados ao mercado exterior? Preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos irá entrar em contato!
A retomada das Criptos?
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias