Ações
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Mais recomendadas do mês: confira os melhores investimentos para outubro

Mais recomendadas do mês: confira os melhores investimentos para outubro

Matheus Gagliano

Matheus Gagliano

03 Out 2022 às 15:09 · Última atualização: 03 Out 2022 · 6 min leitura

Matheus Gagliano

03 Out 2022 às 15:09 · 6 min leitura
Última atualização: 03 Out 2022

Mais recomendadas do mês

Pixabay

O banco BTG Pactual (BPAC11) divulgou a lista das aplicações mais recomendadas do mês de outubro. Foram divulgados relatórios que incluem as mais indicadas para: ações, Fundos Imobiliários (FIIs), BDRs, small caps e dividendos, além das indicações ESG.

Confira abaixo quais os investimentos mais indicados para o mês:

Mais recomendadas do mês em ações: entram B3 (B3SA3), Cyrela (CYRE3), Lojas Renner (LREN4) e Localiza (RENT3)

Entre as ações, a lista tem quatro mudanças para este mês com relação a setembro. Foram incluídas as ações da B3 (B3SA3), Cyrela (CYRE3), Lojas Renner (LREN4) e Localiza (RENT3).

Por outro lado, deixam a relação as ações da Weg (WEGE3), MRV (MRVE3), Vibra (VBBR3) e Totvs (TOTS3).

Apesar de do banco ainda preferir construtoras de baixa renda, decidiu substituir a MRV (MRVE3) por Cyrela (CYRE3), uma construtora mais líquida e com exposição a alta renda.

“Em bens de capital e transportes, mantemos nossa preferência pela operadora ferroviária Rumo (RAIL3) (volumes fortes e yields crescentes) e acrescentamos a locadora de carros Localiza (RENT3). Sabesp (SBSP3), Eletrobras (ELET3; ELET6) e Itaú (ITUB4) completam o portfólio”, destacou o relatório.

Dividendos: carteira tem inclusão de B3 (B3SA3), Cury (CURY3) e Vale (VALE3)

A carteira de dividendos, por sua vez, possui três alterações. Saem Tim (TIMS3), Cosan (CSAN3) e SLC Agrícola (SLCE3). Entram a B3 (B3SA3), Cury (CURY3) e Vale (VALE3).

Em relação a Vale (VALE3), respondendo por quase 15% do índice Ibovespa e com o mercado agressivamente vendido ou com posições abaixo do índice, o BTG acredita que a tese está positivamente assimétrica, e espera que as incertezas recentes se dissipem daqui para frente.

No caso de B3 (B3SA3), o ativo precifica um valuation atraente em relação a pares globais e a seus múltiplos médios históricos, além de já do banco ver com maior clareza a trajetória da taxa de juros, podendo ser um gatilho positivo de curto prazo para o papel.

“Por fim, a Cury (CURY3) está muito bem posicionada para se beneficiar das recentes mudanças no programa CVA, já que a empresa está entregando altas margens e tem um forte pipeline de projetos a serem lançados no segundo semestre de 2023”, pontua o relatório.

Small Caps: Fleury (FLRY3) e Grupo Soma (SOMA3) são as novidades

Com relação às empresas enquadradas como small caps, aquelas companhias que possuem valor de mercado informal de até R$ 15 bilhões, foram feitas duas modificações. Entram na carteira Fleury (FLRY3) e Grupo Soma (SOMA3) e saem Sinqia (SQIA3) e Blau (BLAU3).

Ficam mantidas na carteira, empresas como Intelbras (INTB3), Desktop (DESK3), 3R Petroleum (RRRP3), Locaweb (LWSA3), Cury (CURY3), Vamos (VAMO3), Santos Brasil (STBP3) e Zamp (BKBR3).

FIIs possuem duas alterações

Com relação aos Fundos de Investimentos Imobiliários (FIIs), a carteira sofreu duas alterações; saída parcial da posição em FEXC11 (1,00%), RBRP11 (1,50%) e RCRB11 (1,00%); e inclusão de JSRE11 (2,50%) e aumento de posição em RBRR11 (1,00%).

Segundo o banco, no cenário doméstico, a economia brasileira surpreende positivamente diante da recuperação do mercado de trabalho e dos estímulos fiscais. No último mês, o Caged apontou a abertura de 278 mil vagas, acima da expectativa do mercado, mostrando resiliência na criação de vagas, o que tem sustentado quedas consistentes na taxa de desemprego (aproximadamente 9%) e potencial aumento no consumo das famílias.

“Assim, foi revisada a projeção de crescimento do PIB para 2023 de 0,3% para 0,9%. Em contrapartida, a falta de clareza sobre a política econômica a ser seguida pelo ganhador das eleições dificulta a projeção da atividade para o próximo ano”, diz trecho do relatório.

Paralelamente, o Banco Central do Brasil anunciou a manutenção da taxa Selic em 13,75% ao ano na última reunião do Copom, após 12 altas consecutivas da autarquia.

Diante desse contexto, o IFIX apresentou alta de 0,49% em setembro. Já a carteira recomendada registrou alta de 1,64%, acima do IFIX (spread de 115 pontos-base). Com esse resultado, a carteira apresenta alpha de 184 pontos-base sobre o benchmark desde o início do ano.

O dividend yield médio dos últimos 12 meses do IFIX negocia a 11,5% ao ano, com o segmento de recebíveis liderando entre os principais segmentos com uma rentabilidade média de 14,9% ao ano.

BDRs: entram JP Morgan e Rio Tinto

Sobre a carteira de BDRs, o BTG adotou duas modificações com relação à carteira de setembro. Entram J.P Morgan e Rio Tinto. Saem American Tower e Costco.

Neste mês, o banco está realizando um movimento tático (event driven) na carteira, com a entrada da Rio Tinto (5% de peso na carteira), na expectativa de flexibilização da política de Covid zero na China, com a reunião do Partido Comunista Chinês agendada para 16 de outubro (mais de 55% do faturamento da Rio Tinto está concentrado na China).

Quer saber mais sobre as mais recomendadas do mês e como investir melhor? Preencha o cadastro que um assessor da EQI Investimentos irá entrar em contato.

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias