Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Iniciando no mundo das criptomoedas? Comece por um fundo de investimento (FI) de cripto

Iniciando no mundo das criptomoedas? Comece por um fundo de investimento (FI) de cripto

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

16 Fev 2022 às 12:10 · Última atualização: 24 Jun 2022 · 6 min leitura

Redação EuQueroInvestir

16 Fev 2022 às 12:10 · 6 min leitura
Última atualização: 24 Jun 2022

iniciando no mundo das criptomoedas

Reprodução / Pinterest

Investir em fundo de investimento (FI) de cripto é uma das opções para participar do mercado de criptomoedas, para quem está iniciando no mundo das criptomoedas. Pessoas que não se sentem tão confortáveis em comprar diretamente esses ativos podem recorrer a essas excelentes alternativas de investimentos.

Acompanhe o artigo abaixo para saber mais a respeito desse veículo de investimento!

Iniciando no mundo das criptomoedas: quais são as opções de investimento?

Veja a seguir as duas principais formas de investir em criptomoedas. Confira.

Investimento direto

A primeira alternativa para investir em criptomoedas é a mais tradicional de todas e consiste em comprar diretamente o próprio criptoativo.

Isso quer dizer que o investidor fará a análise de qual moeda virtual e ele mesmo deve efetuar a operação.

Para isso, é preciso ter conta aberta em uma exchange (corretora) que disponibiliza esse tipo de transação.

Vale ressaltar que existe diferença entre as corretoras e uma delas é a quantidade de criptomoedas disponível para negociação. No entanto, é comum que todas elas ofereçam às duas maiores criptos: Bitcoin (BTC) e Ethereum (ETH).

Além disso, é recomendado fazer uma boa pesquisa em relação à reputação da instituição, pois já houve casos de quebra de exchanges.

Outro ponto de verificação é em relação ao país no qual a corretora está sediada. Como os investimentos em criptomoedas não são regulados, não é possível reclamar a nenhuma autoridade nacional sobre eventuais perdas.

Fundos de investimento

Outra forma de investir nas moedas digitais é por meio de um fundo de investimentos. Nesse sentido, a forma mais usual é via exchage traded found, ou simplesmente ETF.

Eles são uma forma simplificada de investir em ativos digitais, pois a distribuição dos recursos fica a cargo da gestão profissional do fundo.

Vale lembrar que existe uma política de investimento que o gestor deve seguir. No entanto, ela está disponível para consulta do investidor antes mesmo que ele faça seu primeiro aporte.

Assim, antes de investir e estiver iniciando no mundo das criptomoedas  é possível verificar de que forma o fundo faz seus investimentos, como em relação aos percentuais em cada criptomoeda. Se de acordo, o investidor pode seguir em frente.

Essa opção costuma ser mais simples do que investir diretamente em criptomoedas, além de contar com a regulação dos órgãos oficiais do Sistema Financeiro Nacional.

O que é um FI de cripto?

Conforme mencionado, um FI de cripto é um veículo de investimento que destina seus recursos para criptomoedas.

No mercado brasileiro, esses fundos são representados pelos ETFs, que são fundos de investimento que replicam o desempenho de algum índice de referência.

É por isso que se diz que um ETH é um fundo de índices.

Na prática, eles se comportam como se fosse uma ação: o investidor o compra baseado no seu preço de cotação momentânea e o patrimônio alocado varia conforme o valor do próprio ETF.

Aqui cabe fazer uma observação importante: o Brasil foi pioneiro no lançamento de ETFs voltados para o mercado cripto.

Para se ter uma ideia, o primeiro investimento desse tipo estreou na B3 em abril de 2021, enquanto nos Estados Unidos esse mesmo veículo teve sua estreia apenas em novembro do mesmo ano.

Quais são os FIs de cripto existentes no mercado brasileiro atualmente?

Acompanhe os principais veículos de investimentos em criptomoedas existentes hoje no Brasil interessantes para quem está iniciando no mundo das criptomoedas.

HASH11

O Hashdex (HASH11) foi o primeiro ETF de criptomoedas a ser negociado no mercado brasileiro. Ele teve sua estreia em abril de 2021 e pertence à gestora de recursos chamada Hashdex.

Ele replica o NCI, um índice composto por 8 criptomoedas com diferentes percentuais de participação. Periodicamente, essa composição é revista e os ativos podem se manter ou serem substituídos.

Atualmente o HASH11 é negociado na casa dos R$ 37,00, tendo acumulado perda de -5,8% em 2021.

QBTC11

Já o QBTC11 estreou na bolsa em logo depois, em junho de 2021. Diferentemente do ETF anterior, o QBTC11 concentra sua exposição integralmente na criptomoeda de maior participação no mercado cripto, o Bitcoin.

Esse ETF pertence à gestora QR Asset Management e replica o índice CME CF Bitcoin Reference Rate. A CME é a principal bolsa na qual se negociam contratos derivativos em todo o mundo.

Na data da escrita deste artigo o QBTC11 é negociado por volta de R$ 13,00 e acumulou ganhos de 68% em 2021.

QETH11

Também pertencente à gestora QR Asset Management, o QETH11 tem o título de ser o primeiro produto do mercado financeiro brasileiro com 100% de exposição ao Ethereum.

Para tanto, o fundo replica outro índice da CME: o CME CF Ether Reference Rate. O acompanhamento do criptoativo pelo índice é feito em dólares.

Nesse momento, o QETH11 é negociado a R$ 10,50, tendo valorizado 33% em 2021.

BITH11

Na mesma direção do movimento feito pela gestora QR, a gestora Hashdex lançou seu produto com exposição exclusiva ao Bitcoin, com 100% de indexação a esse criptoativo.

Trata-se do BITH11. Sendo um ETF, ele precisa replicar algum índice de referência. Nesse caso é o Nasdaq Bitcoin Reference Price.

O BITH11 está sendo negociado na casa dos R$ 49,00 e em 2021 acumulou uma valorização de 18%.

ETHE11

De forma análoga, a gestora Hasdex também lançou seu ETF com exposição integral à segunda criptomoeda com maior participação de mercado.

Estamos falando do ETHE11, um fundo de índice que hoje é negociado por volta de R$ 43,00.

Seu índice de referência também é da bolsa americana de tecnologia Nasdaq. Trata-se do Nasdaq Ethereum ETF.

Em 2021 seu desempenho foi acima da inflação brasileira e teve valorização de aproximadamente 18%.

Hashdex Bitcoin Full 100 FIC FIM

Recentemente tivemos também o lançamento de fundos de investimentos tradicionais pela gestora Hasdex que aplicam seus recursos em criptomoedas.

O veículo Hashdex Bitcoin Full investe seus recursos integralmente na moeda Bitcoin. O investimento inicial mínimo é de R$ 1.000,00, com taxa de administração de 1,75%.

Atualmente, o fundo conta com um patrimônio total de mais de R$ 229 milhões.

Hashdex Ethereum 100 FIC FIM

Já esse fundo pode investir até 100% de seu patrimônio na criptomoeda Ethereum. É destinado a investidores em geral e tem baixa barreira de entrada: investimento inicial mínimo de apenas R$ 1,00.

A taxa de administração é de 1,40% e certamente investir nesse FI de cripto está ao alcance de qualquer pessoa.

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias