Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Engie Brasil (EGIE3): conheça uma das maiores companhias elétricas da América Latina

Engie Brasil (EGIE3): conheça uma das maiores companhias elétricas da América Latina

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

02 Nov 2021 às 19:00 · Última atualização: 02 Nov 2021 · 8 min leitura

Redação EuQueroInvestir

02 Nov 2021 às 19:00 · 8 min leitura
Última atualização: 02 Nov 2021

Engie Brasil (EGIE3)

A Engie Brasil (EGIE3) é a maior produtora privada de energia elétrica do Brasil, com capacidade instalada própria de 10.791MW em 72 usinas, o que representa cerca de 6% da capacidade do país.

A empresa possui quase 90% de sua capacidade instalada no país proveniente de fontes renováveis e com baixas emissões de GEE, como usinas hidrelétricas, eólicas, solares e biomassa.

E possui cerca de 1.000 grupos empresariais de clientes e soma mais de 3.000 colaboradores no Brasil.

Vamos conhecer melhor a companhia?

História da Engie

Em 1994 foi criada a Nacional Energética, pelo Banco Nacional, instituição financeira privada. A Engie é um bom exemplo de sucesso nas privatizações que ocorreram no final do século 20.

No ano seguinte, a empresa realizou uma parceria público-privada com Furnas na construção da Usina Hidrelétrica Serra da Mesa. Ainda em 1995, a Engie fechou parceria com a Tractebel, que se tornou gestora da empresa. No ano de 1998, o grupo ganhou força após a aquisição da Gerasul e a concessão da Usina Hidrelétrica Cana Brava.

Os anos seguintes foram de aquisições de novas usinas. Em 2004 a Engie já tinha 13 usinas do parque gerados, das quais sete receberam certificações das normas ISO 9001 e ISO 14001.

Em 2008 a Engie, então Suez, funde-se à estatal Gaz de France e passa a se chamar GDF Suez.

A marca Engie só foi adotada mesmo em 2016 tanto no Brasil como no mundo.

Em 2017, a empresa ingressou no segmento de transmissão de energia e, em 2018, adquiriu os 50% remanescentes das ações da Engie Geração Solar Distribuída, bem como iniciou as operações de trading de energia.

A entrada no segmento de gás natural veio em 2019, com a aquisição da TAG, Transportadora Associada de Gás.

Com a aquisição da TAG, a Engie é agora também detentora da mais extensa malha de transporte de gás natural do país, com 4.500 km, que atravessam 10 estados e 191 municípios.

Além disso, o Grupo atua no Brasil na comercialização de energia no mercado livre e está entre as maiores empresas em geração fotovoltaica distribuída.

A empresa possui ainda um portfólio completo em soluções integradas responsáveis em reduzir custos e melhorar infraestruturas para empresas e cidades, como eficiência energética, monitoramento e gerenciamento de energia, gestão de contratos de fornecimento de eletricidade, iluminação pública, sistemas de HVAC, telecomunicação, segurança e mobilidade urbana. Contando com 3.000 colaboradores, a ENGIE teve no país em 2020 um faturamento de R$ 13,3 bilhões.

Engie no mundo

A Engie Brasil Energia é controlada pelo grupo franco-belga Engie, líder global na produção independente de energia, com atividades em mais de 70 países e forte atuação em eletricidade, gás natural e serviços de energia.

A Engie é referência mundial em energia e serviços de baixo carbono.

O propósito da companhia é agir para a aceleração da transição para um mundo neutro em carbono, através do consumo reduzido de energia e de soluções mais sustentáveis, conciliando performance com um impacto positivo sobre as pessoas e o planeta.

A Engie se apoia nas suas atividades chave (gás, energia renovável, serviços) para oferecer soluções competitivas aos nossos clientes.

Com 170.000 colaboradores, clientes, parceiros e stakeholders, a companhia é uma comunidade de construtores imaginativos, comprometidos a cada dia com um progresso mais harmonioso.

O Grupo é negociado nas bolsas de Paris e Bruxelas (ENGI) e representado nos principais índices financeiros (CAC 40, DJ Euro Stoxx 50, Euronext 100, FTSE Eurotop 100, MSCI Europe) e índices não-financeiros (DJSI World, DJSI Europe e Euronext Vigeo Eiris – World 120, Eurozone 120, Europe 120, France 20, CAC 40 Governance).

Capacidade instalada

Ao fim do segundo trimestre de 2021, a capacidade instalada própria da Engie é de 8.958 MW, operando um parque gerador de 10.679 MW, composto por 68 usinas, sendo 11 hidrelétricas, quatro termelétricas e 53 complementares – três a biomassa, 46 eólicas, duas Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e duas solares – das quais 64 pertencem integralmente à Companhia e quatro são exploradas por meio de parcerias com outras empresas.

Na Usina Hidrelétrica Jirau, localizada no Rio Madeira em Porto Velho (RO), de 3.750 MW, a controladora detém participação de 40%, o que significa uma capacidade instalada própria de 1.500 MW naquela usina. Essa capacidade somada à própria total da ENGIE Brasil Energia, atinge 10.458 MW em 69 usinas, que corresponde a uma participação do grupo de 6,3% no mercado brasileiro.

A empresa possui 89% da capacidade instalada no País proveniente de fontes limpas, renováveis e com baixas emissões de gases de efeito estufa, posição que tem sido reforçada pela construção de novas eólicas no Nordeste do País.

Vantagens competitivas da empresa

Setor fundamental. O setor energético é considerado estratégico ao desenvolvimento do País, visto que a energia constitui um insumo fundamental para a produção e demais atividades da sociedade.

Liderança no setor. A Engie é a maior produtora independente de energia do Brasil e no mundo, o que reforça seu potencial de alavancar oportunidades de negócio.

Inteligência comercial. A Engie Brasil Energia mantém altos níveis de contratação no longo prazo, reduzindo a exposição às oscilações do mercado de curto prazo. Além disso, seu portfólio de vendas é balanceado entre clientes livres, de diferentes setores, e clientes regulados (distribuidoras).

Previsibilidade do fluxo de caixa. Além da estratégia de contratação de longo prazo, os contratos de venda de energia são indexados à inflação.

Desempenho operacional elevado. Os empreendimentos operados pela Engie apresentam altos índices de disponibilidade e confiabilidade. Contribuem para esse resultado as certificações NBR ISO 9001, NBR ISO 14001 e OSHAS 18001, presentes na maior parte das usinas.

Estabilidade financeira. A associação de forte geração de caixa, margem Ebitda média elevada, lucro líquido consistente e ausência de exposição cambial contribui para a estabilidade financeira da Engie e sua consequente resiliência a cenários macroeconômicos desfavoráveis. Com um valor de mercado avaliado em R$ 31,9 bilhões ao fim do segundo trimestre de 2021, tem acesso a linhas de crédito atrativas, ampliando sua competitividade.

Classificação de risco diferenciada. Rating Nacional de Longo Prazo como ‘AAA(bra)’ e em escala global ‘BB’, um nível acima do rating soberano, atribuídos pela Fitch Ratings.

Melhores práticas de governança e sustentabilidade. O Conselho de Administração e a Diretoria Executiva da Engie Brasil Energia são compostos por profissionais experientes, com amplo conhecimento do setor e devidamente preparados para tomadas de decisões que contemplem os interesses dos acionistas e demais stakeholders – processo em que os aspectos econômicos, sociais e ambientais são indissociáveis.

Engie na Bolsa

As ações da empresa são negociadas desde 2005 na Bolsa de Valores brasileira – a B3 -, no segmento composto por companhias que adotam práticas de governança superiores às exigidas pela legislação do país: o Novo Mercado.

Em 2017, esse segmento passou a ter um novo regulamento, e a companhia votou favoravelmente à totalidade das alterações propostas, por entender como relevantes os avanços nos aspectos de transparência, equidade, prestação de constas e responsabilidade corporativa.

A B3 determinou que as empresas implantassem as novas exigências até o início de 2021, sendo que as adaptações das regras existentes antes do novo regulamento já passaram a vigorar a partir de 2018.

A Engie, percebendo nas modificações e inovações das regras do Novo Mercado uma adição de valor à sua gestão e governança, está empreendendo esforços para implementação das mudanças com a maior brevidade possível.

A ENGIE Brasil Energia integra ainda o principal índice de ações da B3 – o Índice Bovespa (IBOVESPA), o IBrX 100, bem como o Índice de Ações com Governança Corporativa Diferenciada (IGC) e o Índice de Ações com Tag Along Diferenciado (ITAG), que reúnem as companhias que oferecem ao acionista minoritário proteção maior em caso de alienação do controle.

Suas ações também fazem parte do Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3 (ISE), que reúne empresas com reconhecido comprometimento com a governança corporativa e a responsabilidade econômica e socioambiental, além do Índice de Energia Elétrica (IEE), índice setorial constituído pelas empresas de capital aberto mais importantes do setor elétrico.

No mercado europeu, as ações da Companhia fazem parte do Euronext-Vigeo EM 70, conferido às empresas com mais alto desempenho em responsabilidade corporativa dos países em desenvolvimento.

Composição acionária

Grande parte das ações da empresa (68,71%) está nas mãos da Engie Brasil Participações. Outros 9,86% está com o Banco Clássico S.A.

O capital social da empresa é de 815.927.740 ações, das quais 255.217.329 estão em circulação no mercado.

Há 232.303 investidores pessoa física, 8.121 pessoa jurídica e 980 investidores institucionais.

Cotações da Engie na bolsa

Desde o início deste ano as ações da Engie (EGI3) caíram 13,10%. Assim, saíram de R$ 43,58 para R$ 37,87 até 22 de outubro de 2021.

Engie Brasil (EGIE3)

Já em um período maior, desde março de 2002, as ações valorizaram mais de 1.000%. Assim, saíram de R$ 3,20 em 1º de março de 2002 para os atuais R$ 37,87 até 22 de outubro de 2021.

Engie Brasil (EGIE3)

A retomada das Criptos?
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias