Money Week
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Economista norte-americana Deirdre McCloskey participa da Money Week Cenários 2022

Economista norte-americana Deirdre McCloskey participa da Money Week Cenários 2022

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

23 Dez 2021 às 10:00 · Última atualização: 08 Jun 2022 · 4 min leitura

Redação EuQueroInvestir

23 Dez 2021 às 10:00 · 4 min leitura
Última atualização: 08 Jun 2022

Deirdre McCloskey, de 78 anos, é uma das convidadas internacionais da Money Week Cenário 2022, evento online e gratuito da EQI Investimentos, que discutirá as incertezas do futuro entre os dias 11 a 14 de janeiro de 2022. Vamos conhecer mais sobre ela?

Quem é Deirdre McCloskey?

A norte-americana Deirdre McCloskey é PhD em economia pela Universidade de Harvard e  professora universitária.

Indicada várias vezes ao Prêmio Nobel de Economia, Deirdre é uma das principais expoentes de um liberalismo mais social, vertente que enxerga que a liberdade só faz sentido porque e quando melhora a situação dos mais vulneráveis.

Define-se como feminista aristotélica episcopal quantitativa, a favor do livre mercado e pós-moderna.

“Eu não sou democrata. Sou liberal. Não acredito que aumentar o salário mínimo para US$ 15 dólares a hora fará com que haja menos pobres, é quase certo que acontecerá o contrário: não haverá trabalho”, resume.

O livro em que relata sua transição de homem a mulher, “Crossing”, integrou a lista dos mais destacados do jornal The New York Times.

Também escreveu o epílogo do volume El Manual Liberal (Deusto), com textos de Mario Vargas Llosa, María Blanco e Carlos Alberto Montaner, entre outros autores.

Um marco em sua história

Aos 53 anos, Deirdre deixou de ser chamada de Donald após uma mudança de gênero.

A discriminação por ser agora mulher, mesmo branca, veio rápido. Apenas um mês após a cirurgia, já pode sentir na pele a indiferença em um círculo de homens que falavam sobre economia, segundo relato ao El País em maio deste ano.

“Fazia apenas um mês que era mulher quando vivi a discriminação. Estava conversando com um grupo de economistas sobre o que os economistas falam: de economia. Todos sabiam que eu havia sido um homem antes. Fiz um comentário e passou despercebido. Momentos depois, George disse exatamente a mesma coisa. ‘George, é brilhante!’, ‘George, deveriam te dar o Nobel!’. Foi a primeira vez que me senti discriminada e a última vez que desfrutei disso. Pensei: Sim, sou mulher, e como tal me trataram! Consegui!”, conta, com ironia.

Visão sobre EUA e América Latina

Ainda na entrevista ao El País, Deirdre afirmou que “o populismo que vemos crescer a cada dia é de fazer com que as pessoas tenham medo”, apesar de não se considerar uma pessimista.

Para ela, a grande ameaça atual é fascista. “Trump foi uma praga, não só para os EUA. Acredito que usamos pouco essa palavra que começa com ‘f’, fascismo, e deveríamos usá-la mais, porque essa gente é fascista, como foram Franco ou Mussolini, e agora está em muitos lugares”.

“Donald Trump deveria estar na prisão. Mas não nos enganemos, Trump não está acabado. Tenho uma prima que mora no Arizona e tem cavalos. Até aí tudo normal, não é? Bem, ela quer comprar uma arma para se defender dessas ‘hordas de imigrantes que vão tirar nossos empregos’. Ela votou em Trump e reverencia o líder, não há maior prova de fascismo do que isso”, afirmou Deirdre.

Questionada sobre se os EUA, apesar disso, ainda podem ser o “farol liberal no mundo”, ela afirma que sim, isso é possível. 

Sobre a América Latina, ela afirma que o continente está cheio de “adultos infantis”, que querem liberdade, mas aceitam ser governados por ditadores, ao invés de assumirem as rédeas da própria vida e as próprias responsabilidades, sendo a Argentina o melhor exemplo e a Venezuela uma “catástrofe absoluta”. “Hoje as pessoas exigem homens montados em cavalos brancos para salvá-las: mais Mussolinis, mais Peróns, mais Putins, que imponham um estatismo antiliberal”, lamenta.

Quer saber mais sobre as opiniões de Deirdre sobre o cenário para o ano que vem? Não deixe de se inscrever na Money Week! Clique aqui e faça seu cadastro.

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias