Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Como mudar de assessoria de investimento? Saiba agora!

Como mudar de assessoria de investimento? Saiba agora!

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

05 Abr 2022 às 10:00 · Última atualização: 05 Abr 2022 · 6 min leitura

Redação EuQueroInvestir

05 Abr 2022 às 10:00 · 6 min leitura
Última atualização: 05 Abr 2022

assessoria

Pixabay

A assessoria de investimento é um serviço de grande utilidade para o investidor, que nem sempre possui tempo disponível para acompanhar o mercado e se aprofundar em todos os tipos de aplicações disponíveis. O fato é que, quanto antes o investidor constatar que precisa desse serviço, deve buscar uma instituição que lhe promova esse tipo de atendimento.

Este artigo mostra melhor como isso deve ser feito. Ao ler o texto, você saberá o que é de fato uma assessoria de investimento. Entenderá como esse serviço prime funciona, sabendo que está ao alcance de muitas pessoas. Conhecerá também a diferença entre assessoria e análise de investimentos e, ao final, receberá informações que lhe possibilitarão fazer a mudança de assessoria.

Aproveite o texto e faça uma boa leitura!

O que é uma assessoria de investimento?

O conceito de assessoria de investimento já é bastante conhecido no mundo afora, em especial nos mercados mais desenvolvidos. Nos EUA, os assessores são conhecidos como Financial Advisors.

Já no Brasil, o serviço ganhou mais popularidade nos últimos anos, com a saída do investidor do investimento tradicional via bancos tradicionais.

Percebendo que existe todo um mercado bem mais atraente fora das instituições bancárias, os investidores aderiram ao modelo de administração de portfólio, contando com a ajuda de um especialista nesse ramo.

Com o tempo, foi fácil perceber que a figura do gerente bancário não representava esse especialista, como há muito se achava.

Um gerente fica responsável por uma miríade de atividades, não sendo especialista de fato no assunto “investimentos”. Além disso, ele trabalha para o banco e não para um cliente.

Essa situação não ocorre com uma assessoria de investimentos. A razão disso é que um assessor de investimento só ganha se seu assessorado ganhar.

Assim, com um objetivo em comum a ser perseguido, uma relação de confiança se desenvolve no estilo ganha-ganha.

Uma assessoria de investimento é responsável por indicar as melhores aplicações disponíveis no mercado, ao mesmo tempo que atendem ao perfil de risco do investidor e aos objetivos propostos quando da estruturação de um portfólio.

Por conta de tudo isso, investir via assessoria tem se mostrado bem mais rentável que aplicar via banco e a migração do investidor tem se tornado cada vez maior no período recente da história dos investimentos no Brasil.

Como funciona a assessoria de investimento?

Uma assessoria de investimentos deve necessariamente ser exercida por um profissional devidamente certificado registrado.

A certificação é dada por meio de exame aplicado pela Associação Nacional das Corretoras de Valores, a Ancord. Depois disso, o assessor precisa se registrar junto à Comissão de Valores Mobiliários, a CVM.

Por fim, o profissional precisa estar ligado a alguma instituição financeira autorizada a distribuir produtos de investimento. São as corretoras de valores, que são vinculadas à B3 e a diversas gestoras de investimentos.

Cumprido todos esses pré-requisitos, o investidor pode se sentir seguro para ser assessorado por um bom profissional. O primeiro passo é estabelecer uma relação entre as partes, pois todo o trabalho se baseia nesse ponto.

Isso é necessário para entender as necessidades, objetivos e perfil de risco do investidor. Baseado nessas variáveis, o assessor poderá indicar os produtos mais adequados do mercado que atenderão aos interesses do assessorado.

É por isso que se diz que o melhor investimento não é necessariamente aquele que mais rende, e sim o que melhor se adapta às necessidades do investidor.

Cada pessoa é única e, como tal, tem objetivos distintos e diferentes tolerâncias ao risco. No final das contas tudo o que importa é atender o investidor da melhor maneira possível dentro de suas intenções.

É isso o que uma assessoria de investimentos faz!

Assessoria e análise de investimentos: qual é a diferença?

Não é incomum que haja confusão entre os conceitos de assessoria de investimentos e análise de investimentos, atividades representadas respectivamente pelo assessor o pelo analista da área.

Acontece que o analista de investimentos é responsável por elaborar relatórios, visando um estudo sobre as condições de mercado, além da expectativa de desenvolvimento de cada ramo de investimento.

Ele também colabora para realizar recomendações de aplicações, como carteiras sugeridas de ações e de títulos públicos, por exemplo.

Já o assessor de investimento não faz análises de mercado nem efetua recomendações. Sua atuação envolve fazer a alocação do capital do investidor, segundo seus interesses e apetite pelo risco, aliado com seus objetivos.

Um ponto interessante dessa relação é que o assessor pode inclusive fazer uso dos relatórios produzidos pelos analistas. Ou seja, trata-se de um trabalho conjunto, ainda que tenham foco de atuação diferentes.

assessoria

Como mudar de assessoria de investimento?

O primeiro passo para mudar de assessoria é encontrar uma boa casa de investimentos. A EQI Investimentos é uma excelente opção, pois é parceira de negócios do maior banco de investimentos da América Latina: o BTG Pactual.

Depois disso, basta pedir uma recomendação de um assessor de investimentos. O investidor será direcionado ao profissional que melhor o atenderá. Caso você já tenha uma outra assessoria, é preciso informá-la sobre o desejo de troca.

Depois de estabelecido esse contato inicial com a nova assessoria, deverá ser feito um estudo a respeito da atual situação das aplicações do investidor. Isso é necessário para construir uma espécie de mapa e de plano orientativo.

Não necessariamente as aplicações precisarão ser transferidas, apenas se forem constatadas que são investimentos ruins.

O fato é que, normalmente, o patrimônio do investidor não está bem aplicado por não contar com essa assessoria especializada.

Um exemplo são os planos de previdência. Se ficar evidente que se trata de um plano ruim, uma portabilidade será solicitada para um investimento melhor e que reflita os interesses de longo prazo do investidor.

E dessa forma o trabalho segue, fazendo uma análise de aplicação por aplicação, até que todo o patrimônio do investidor esteja bem alocado e com um planejamento que satisfaça seus objetivos.

Mudar de assessoria de investimentos pode ser uma atitude muito saudável para o patrimônio do investidor, desde que este identifique que está sendo mal assessorado. Eventualmente, algum produto ruim que faça parte do portfólio do investidor pode ser realocado e o objetivo disso é melhorar a rentabilidade da carteira do assessorado.

(Por Ronaldo Araújo)

  • Quer conhecer uma boa assessoria de investimento? Então preencha este formulário que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato para apresentar todos as vantagens existentes!
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias