Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
O que é um COE bidirecional? Saiba agora!

O que é um COE bidirecional? Saiba agora!

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

23 Mai 2022 às 20:42 · Última atualização: 24 Jun 2022 · 6 min leitura

Redação EuQueroInvestir

23 Mai 2022 às 20:42 · 6 min leitura
Última atualização: 24 Jun 2022

COE bidirecional

Reprodução/Pixabay

Ainda existe uma certa dúvida no mercado sobre o que é COE bidirecional. Muitas pessoas desejam investir, mas possuem questionamentos a respeito desse instrumento financeiro sofisticado.

Acontece que sua flexibilidade é enorme, permitindo ter ganhos tanto em cenários de alta como em mercados em queda.

Para deixar isso mais claro, este artigo mostra o conceito da aplicação, como ela é estruturada, para quem é indicado e quais são suas vantagens.

Siga em frente e aproveite esta leitura!

O que é um certificado de operações estruturadas?

Mais conhecido por sua sigla COE, o certificado de operação estruturada é um instrumento financeiro que une o útil ao agradável.

Trata-se de um produto que capaz de garantir a proteção do capital característica da renda fixa ao mesmo tempo que oferece a possibilidade de ter altos retornos vindos da renda variável.

Esse tipo de operação só é possível porque o certificado une os investimentos nos dois mercados ao mesmo tempo. Com isso, o investidor pode assegurar o capital principal e ter ganhos maiores a depender de algumas condições.

O COE é uma aplicação financeira semelhante à nota estruturada, uma modalidade de investimento típica dos Estados Unidos e Europa.

Foi lançado no Brasil em 2014 e era restrito a grandes investidores. Porém, em 2016 passou a ser ofertado por distribuidoras de valores e corretoras, o que ajudou a impulsionar a comercialização desses papéis.

Por sua diversificação e flexibilidade, o certificado de operações estruturadas é capaz de atender tanto os investidores mais afeitos à renda fixa quanto quem gosta de correr riscos na renda variável.

O que é COE bidirecional?

O COE bidirecional é um tipo de COE que permite ao investidor ter ganhos tanto em cenários de alta quanto de baixa do mercado. Ou seja, pode haver lucro nas duas direções, daí seu nome. Isso se dá por conta das operações feitas nos mercados derivativos.

Dessa forma, quem investe em um COE bidirecional pode ter ganhos tanto com o mercado em ascensão quanto em movimento descendente. Pode parecer loucura, mas é verdade. O instrumento é capaz de oferecer isso.

Muitas vezes a falta de compreensão desse mecanismo vem por conta de desconhecimento do funcionamento de alguns instrumentos financeiros por parte do investidor.

Algumas pessoas não sabem que é possível ganhar tanto na alta quanto na baixa do mercado. Alguns exemplos são o aluguel de ações e as operações com instrumentos derivativos, como os contratos futuros.

Para compreender melhor o funcionamento do COE bidirecional, basta ler o tópico seguinte e saber como ele é estruturado.

Como um COE bidirecional é estruturado?

Conforme indicamos, um investimento em COE pressupõe que o capital tenha uma parte empregada em renda fixa e outra em renda variável.

Assim, parte do principal é investido pela instituição emissora em algum produto de renda fixa pré fixada, ou seja, aquele no qual já se sabe qual será o rendimento ao final da aplicação.

Com isso, a parte garantida do capital principal fica assegurada, enquanto a parcela restante é direcionada para os mercados de risco.

Para exemplificar melhor, digamos que um COE de valor nominal protegido tenha um prazo de dois anos e que o investimento inicial seja de R$ 10 mil.

Aproximadamente R$ 83 mil podem ser aplicados em um CDB pré fixado com rentabilidade de 10% ao ano. O rendimento final seria de R$ 100 mil, garantindo a aplicação inicial

Para o exemplo ficar mais fácil de entender, não estão sendo considerados os aspectos de tributação.

Dessa forma, o R$ 17 mil restantes são voltados ao mercado de renda variável. No entanto, é preciso que esse valor seja aplicado em instrumentos financeiros que permitam ganhos mesmo com os mercados em queda.

Esse é o caso dos contratos futuros que podem ser lançados sobre ações, índices ou commodities.

Isso é possível porque esses instrumentos permitem que se faça uma operação vendida inicialmente, sem ter qualquer tipo de ativo.

Na verdade, o que ocorre é que o operador assume uma posição vendida e terá ganho se o mercado cair e a recompra for feita em um nível mais baixo do que a venda inicial.

Da mesma forma, as posições compradas são tomadas com a expectativa de que o mercado suba e, vendendo o instrumento em níveis mais altos, haverá um consequente lucro.

É assim que os ganhos podem ocorrer tanto em movimentos de alta quanto em movimentos de baixa dos mercados, trazendo a característica bidirecional ao COE em questão.

Para quem o COE bidirecional é indicado como investimento?

Os investimentos em COEs devem ser adquiridos por investidores que conhecem minimamente o mercado de risco da renda variável.

Ainda que haja proteção do capital principal, é indicado conhecer bem os riscos ao qual o patrimônio está sujeito.

No entanto, isso não impede que os investidores com perfil mais conservador adentrem o mercado, já que existe a garantia do valor investido.

Assim, pode-se considerar o COE bidirecional como um dos investimentos mais versáteis, dada sua característica de trazer ganhos mesmo com a queda dos ativos.

O importante é ter a plena consciência das condições ofertadas pelo COE. É dessa forma que frustrações podem ser evitadas, já que as expectativas serão alinhadas no momento que a aplicação é feita.

Se todos esses fatores estiverem claros na mente do investidor, não há porque não investir uma parcela do capital em uma aplicação com tamanha segurança.

Quais são as vantagens de aplicar em um COE bidirecional?

O primeiro benefício de um COE bidirecional certamente é a diversificação nos investimentos. Com ele, é possível participar da renda fixa e da renda variável ao mesmo tempo.

Além disso, pode-se ter acesso a instrumentos sofisticados do mercado financeiro, como os contratos derivativos. Eles permitem ganhos até mesmo em cenário de baixas.

Também podemos considerar a tributação única, a garantia do capital e a internacionalização dos investimentos como grandes vantagens desse COE.

Saber o que é COE bidirecional ajuda a maximizar os ganhos da carteira, pois tendo consciência do instrumento, pode-se ter um plano de médio e longo prazo mais bem estruturado.

  • Quer conhecer mais sobre COE bidirecional? Então preencha este formulário que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato para apresentar as aplicações disponíveis!
A retomada das Criptos?
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias