Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Jornais | TCU aprova privatização da Eletrobras, e queda do dólar não freia quadro para inflação

Jornais | TCU aprova privatização da Eletrobras, e queda do dólar não freia quadro para inflação

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

16 Fev 2022 às 10:17 · Última atualização: 16 Fev 2022 · 3 min leitura

Redação EuQueroInvestir

16 Fev 2022 às 10:17 · 3 min leitura
Última atualização: 16 Fev 2022

inflação

O Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou a privatização da Eletrobras, e a queda do dólar não freia o quadro para inflação. Estas são algumas das notícias que permeiam o noticiário desta quarta-feira (16).

De acordo com o Valor Econômico, em relação à Eletrobras, o TCU relevou a polêmica em torno da companhia, com seis ministros do tribunal votando a favor da proposta do governo, já aprovada pelo Congresso.

Em se tratando do dólar, a queda de 7% neste ano, para R$ 5,18, ajuda a diminuir as pressões sobre a inflação, mas fatores como o comportamento das commodities e a piora do risco fiscal mantêm o cenário negativo.

O Globo destaca que a Rússia inicia retirada de tropas, mas Organizaçaodo Tratado do Atlântico Norte (Otan) quer provas. Países ocidentais veem sinalização positiva, mas aguardam verificação para afastar risco de invasão.

O Estadão, por sua vez, informa que o ministro Luiz Edson Fachin teme um ataque hacker ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Isso porque 2022 é ano de eleições presidenciáveis no Brasil.

O jornalão elenca, ainda, que com ativos brasileiros em alta, Ibovespa sobe no ano e dólar cai.

Em São Paulo, o nível do Cantareira sobe, mas ainda é o mais baixo desde 2016 nesta época, destaca.

Já a Folha de S.Paulo destaca que podcasts viram via para políticos atingirem bolhas longe de regras. Estes são programas de áudio que podem ser baixados da internet ou reproduzidos em serviços de streaming.

mercados

Internacional

Conforme noticiado mais cedo pelo Euqueroinvestir.com, os mercados operam em terreno positivo na manhã desta quarta-feira (16) com melhora na geopolítica mundial.

Isso porque o presidente russo Vladimir Putin retirou parte das tropas que estavam na fronteira com a Ucrânia, sinalizando que está aberto a diálogos, e esse movimento desestressou as bolsas mundo afora.

Já o Departamento do Trabalho dos EUA informou ontem que os preços no atacado subiram 1% em janeiro, elevando o ganho nos últimos 12 meses para 9,7% em uma base não ajustada.

À medida que a inflação esquenta, Wall Street está aguardando a ata da reunião de janeiro do Federal Reserve, que será divulgada nas próximas horas desta quarta.

Segundo analistas, os últimos dados de inflação continuam a dizimar a teoria de que a inflação é puramente transitória.

Na Europa, a inflação do Reino Unido chegou a 5,5% em janeiro, um pouco acima das previsões e permanecendo em uma alta de 30 anos.

As compras líquidas de ativos do Banco Central Europeu (BCE) devem terminar no terceiro trimestre deste ano, mas ajustes na política monetária da instituição podem significar que os aumentos das taxas não ocorrerão imediatamente.

Isso porque o aumento da inflação e os riscos geopolíticos significam que o banco central deve trazer um nível de “opcionalidade” em seu pensamento quando se reunir novamente em 10 de março.

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias