Economia
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
EUA: balança comercial de junho registra déficit de US$ 79,61 bi

EUA: balança comercial de junho registra déficit de US$ 79,61 bi

Osni Alves

Osni Alves

04 Ago 2022 às 10:24 · Última atualização: 04 Ago 2022 · 6 min leitura

Osni Alves

04 Ago 2022 às 10:24 · 6 min leitura
Última atualização: 04 Ago 2022

Imagem mostra um navio carregando em um porto.

A balança comercial de junho dos Estados Unidos (EUA) registrou déficit de US$ 79,61 bilhões ante projeção de recuo de US$ 80 bilhões no período.

Os dados são do departamento de comércio e, segundo relatório ao mercado, em maio houve recuo de US$ 84,91 bilhões (revisado de US$ 85,55 bilhões).

De acordo com o documento, as exportações de junho foram de US$ 260,8 bilhões, US$ 4,3 bilhões a mais do que as exportações de maio.

Também disse que as importações de junho foram de US$ 340,4 bilhões, US$ 1,0 bilhão a menos que as importações de maio.

E acrescentou que a redução de junho no déficit de bens e serviços refletiu uma diminuição no déficit de bens de US$ 4,9 bilhões para US$ 99,5 bilhões e um aumento no superávit de serviços de US$ 0,3 bilhão para US$ 19,9 bilhões.

“No acumulado do ano, o déficit de bens e serviços aumentou US$ 134,1 bilhões, ou 33,4%, em relação ao mesmo período de 2021. As exportações aumentaram US$ 246,2 bilhões ou 20,0%. As importações aumentaram US$ 380,3 bilhões ou 23,3%”, destacou, em nota.

Gráfico mostra a evolução da balança comercial dos EUA.

Balança comercial de junho dos EUA

Ainda de acordo com o documento, o déficit médio de bens e serviços diminuiu US$ 9,3 bilhões para US$ 83,7 bilhões nos três meses encerrados em junho.

As exportações médias aumentaram US$ 5,6 bilhões para US$ 256,7 bilhões em junho, e as importações médias caíram US$ 3,8 bilhões para US$ 340,5 bilhões em junho.

Na comparação anual, o déficit médio de bens e serviços aumentou US$ 15,8 bilhões em relação aos três meses encerrados em junho de 2021.

As exportações médias aumentaram US$ 46,6 bilhões em relação a junho de 2021, e as importações médias aumentaram US$ 62,5 bilhões em relação a junho de 2021.

Já as exportações de bens aumentaram US$ 3,5 bilhões para US$ 183,0 bilhões em junho, e as exportações de bens com base no Censo aumentaram US$ 3,7 bilhões.

Outros indicadores importantes da balança foram:

  • Os suprimentos e materiais industriais aumentaram US$ 4,7 bilhões;
  • O ouro não monetário aumentou US$ 1,8 bilhão;
  • O gás natural aumentou US$ 1,6 bilhão;
  • Alimentos, rações e bebidas aumentaram US$ 0,9 bilhão;
  • Os bens de capital diminuíram US$ 1,1 bilhão;
  • As aeronaves civis diminuíram US$ 0,8 bilhão;
  • Os ajustes líquidos do balanço de pagamentos diminuíram US$ 0,2 bilhão.

As exportações de serviços aumentaram US$ 0,7 bilhão para US$ 77,8 bilhões em junho.

  • As viagens aumentaram US$ 0,3 bilhão;
  • O transporte aumentou US$ 0,3 bilhão;

As importações de bens caíram US$ 1,4 bilhão para US$ 282,5 bilhões em junho, e as importações de bens com base no Censo diminuíram US$ 1,2 bilhão.

  • Veículos automotivos, peças e motores diminuíram US$ 2,7 bilhões;
  • Os automóveis de passageiros diminuíram US$ 1,3 bilhão;
  • Outras peças e acessórios automotivos diminuíram US$ 0,7 bilhão;
  • Os bens de capital aumentaram US$ 0,9 bilhão;
  • Os computadores aumentaram US$ 1,4 bilhão;
  • Os suprimentos e materiais industriais aumentaram US$ 0,6 bilhão;
  • Outros produtos petrolíferos aumentaram US$ 1,0 bilhão;
  • Os ajustes líquidos do balanço de pagamentos diminuíram US$ 0,2 bilhão.

As importações de serviços aumentaram US$ 0,4 bilhão para US$ 57,9 bilhões em junho.

  • O transporte aumentou US$ 0,1 bilhão;
  • As viagens aumentaram US$ 0,1 bilhão;
  • Outros serviços empresariais aumentaram US$ 0,1 bilhão.

Bens Reais em Dólares de 2012

O déficit real de bens diminuiu US$ 3,1 bilhões para US$ 113,2 bilhões em junho.

As exportações reais de bens aumentaram US$ 2,1 bilhões para US$ 155,2 bilhões, e as importações reais de bens diminuíram US$ 1,0 bilhão para US$ 268,4 bilhões.

Revisões às exportações de maio

As exportações de bens foram revisadas para cima em US$ 0,5 bilhão, e as exportações de serviços foram revisadas em US$ 0,1 bilhão.

Revisões às importações de maio

As importações de bens foram revisadas para menos de US$ 0,1 bilhão, e as importações de serviços foram revisadas para menos de US$ 0,1 bilhão.

Bens por países e áreas selecionados: Mensal

Os números de junho mostram superávits, em bilhões de dólares, com América do Sul e Central (US$ 7,9), Holanda (US$ 3,0), Cingapura (US$ 1,8), Hong Kong (US$ 1,7), Brasil (US$ 1,7), Austrália (US$ 1,5), Bélgica (US$ 1,0) e Suíça (US$ 0,9). Déficits foram registrados, em bilhões de dólares, com China ($ 36,9), União Européia ($ 17,6), Vietnã ($ 11,1), México ($ 9,7), Canadá ($ 7,3), Irlanda ($ 6,1), Alemanha ($ 5,4), Índia ($ 5,2) , Japão ($ 4,7), Coreia do Sul ($ 3,7), Taiwan ($ 3,6), Itália ($ 3,5), Malásia ($ 3,0), Arábia Saudita ($ 1,9), França ($ 0,9), Israel ($ 0,8) e Reino Unido ($ 0,4).

O saldo com a Suíça passou de déficit de US$ 1,9 bilhão em maio para superávit de US$ 0,9 bilhão em junho. As exportações aumentaram US$ 2,1 bilhões para US$ 4,7 bilhões e as importações diminuíram US$ 0,7 bilhão para US$ 3,8 bilhões.

O déficit com o Canadá diminuiu US$ 2,5 bilhões para US$ 7,3 bilhões em junho. As exportações aumentaram US$ 1,0 bilhão para US$ 30,5 bilhões e as importações diminuíram US$ 1,5 bilhão para US$ 37,7 bilhões.

O déficit com a China aumentou US$ 4,7 bilhões para US$ 36,9 bilhões em junho. As exportações diminuíram US$ 0,6 bilhão para US$ 11,9 bilhões e as importações aumentaram US$ 4,1 bilhões para US$ 48,8 bilhões.

  • Quer saber mais sobre a balança comercial dos EUA e aprender a investir? Então preencha este formulário que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato para mostrar as aplicações disponíveis!
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias