Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Dossiê debêntures: tudo sobre esta opção de renda fixa

Dossiê debêntures: tudo sobre esta opção de renda fixa

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

10 Mai 2022 às 12:00 · Última atualização: 10 Mai 2022 · 6 min leitura

Redação EuQueroInvestir

10 Mai 2022 às 12:00 · 6 min leitura
Última atualização: 10 Mai 2022

COE

Reprodução/Pixabay

As debêntures são um tipo de título especial do mercado de renda fixa. Fazem parte do crédito privado porque são emitidas por empresas privadas. Quem investe nesse papel contribui para a criação de empregos e para a geração de riqueza na nação.

Entenda melhor como funciona esse título lendo o texto a seguir. Tenha uma boa leitura!

O que são debêntures?

As debêntures ganharam muita popularidade recentemente com a evolução do mercado de renda fixa.

Dessa forma, percebe-se que elas são títulos pertencentes a esse mercado. De forma mais específica, estamos falando de papéis atrelados ao crédito privado, pois são emitidos por empresas da iniciativa privada.

Até mesmo por isso, as debêntures costumam remunerar os investidores com um percentual de retorno acima de outros títulos da renda fixa.

Isso é explicado pelo risco do emissor, que é maior. O pagamento futuro expresso em uma debênture dependerá do sucesso da companhia emissora.

A razão para lançar debêntures no mercado é explicada por ser uma das fontes de captação de recursos para a expansão das operações de uma empresa privada.

Quando não há disponibilidade recursos em caixa, uma organização pode recorrer à emissão de debêntures.

Em contrapartida, o investidor tem nas debêntures a possibilidade de remunerar seu capital de forma mais expressiva no mercado de renda fixa.

Trata-se de uma relação ganha-ganha. Quando tudo sai conforme o planejado, é claro.

Quais são os tipos de debêntures existentes?

Existem quatro tipos de debêntures possíveis de serem lançados. Acompanhe.

Simples

Conforme o próprio nome explica, esses são os tipos mais básicos de debêntures que existem.

São títulos negociados de forma simples, na qual o investidor empresta seu dinheiro para a empresa emissora e em troca recebe um papel com a promessa de retorno futuro acrescido de juros.

Outra característica das debêntures simples é que seu pagamento deve se dar obrigatoriamente em moeda corrente. Ou seja, o retorno do investimento feito precisa ser pago em dinheiro.

Conversíveis

Já as debêntures conversíveis oferecem outro tipo de remuneração ao investidor: ele pode escolher receber o recurso que aplicou acrescido de juros tanto na forma de dinheiro quanto na forma de ações da companhia emissora.

Isso quer dizer que o montante aplicado inicialmente pode ser convertido em títulos de ações da companhia e daí vem seu nome: debênture conversível.

As ações são participações societárias em uma companhia. Quando ela tem seu capital aberto em bolsa de valores, qualquer interessado pode adquirir esses títulos e se tornar sócio da empresa.

Caso o investidor veja potencial de valorização da organização ao longo do tempo, ele pode optar por receber de volta o investimento feito em ações da companhia.

O valor a ser recebido é calculado e o número de ações recebidas é equivalente ao seu preço negociado no momento.

Incentivadas

Esse tipo de debênture é especial e ganhou muito destaque nos últimos anos. A principal razão disso é que ela beneficia o investidor ao isentá-lo do pagamento de imposto de renda.

Essa é uma iniciativa do governo federal para incentivar a ampliação e modernização da infraestrutura do país, como portos, aeroportos, estradas e redes de energia e telecomunicações.

Posto isso, é esperado que o recurso captado tenha aplicação específica. Logicamente, os investimentos devem ser feitos no setor de infraestrutura da nação.

A isenção de IR aumenta a atratividade do título que, por sua vez, permite uma captação maior para as empresas que atuam nesse setor.

Isso traz aumento de rentabilidade para quem investe e maior disposição de recursos para quem emite o título.

Permutáveis

Por fim, temos as debêntures permutáveis. Como seu nome indica, elas também oferecem a opção de fazer uma troca da remuneração obtida no vencimento do papel.

Ou seja, seu funcionamento é análogo ao da debênture conversível. No entanto, existe uma característica que as tornam diferentes.

Enquanto as conversíveis oferecem ações da própria companhia que emitiu as debêntures, as permutáveis ofertam papéis de outras empresas de capital aberto.

Assim, o investidor escolhe como quer receber sua remuneração ao final do período contratado: se na forma de moeda corrente ou se aceita ações de outras companhias listadas na bolsa de valores brasileira, a B3.

debêntures

Quais são os riscos associados às debêntures?

As debêntures são emitidas por empresas privadas. Sendo assim, o risco está completamente associado à capacidade de pagamento da companhia emissora.

Saber disso é importante para entender que a avaliação não deve ser feita considerando apenas a rentabilidade oferecida pelo título. É preciso ater-se ao emissor também.

Dessa forma, uma das melhores maneiras de ganhar tempo na avaliação é verificando o rating de uma debênture.

Rating

O rating de uma debênture pode ser entendido como uma nota que é atribuída a cada um desses papéis.

As empresas que fazem essa classificação são chamadas de agências de rating. Elas analisam todos os aspectos pertinentes com suas equipes qualificadas e lançam a nota.

Isso ajuda o investidor a poupar tempo, pois tomando a classificação de rating da debênture como ponto de comparação, é possível saber de antemão se o título pode ser considerado confiável ou não.

Garantias às debêntures

Como forma de tornar o investimento em debêntures mais forte, existe o princípio de oferecer uma garantia a cada lote dos papéis que são oferecidos.

Existem quatro tipos básicos de garantias possíveis: as garantias reais, na qual um ativo físico é posto como garantia e sua negociação é vedada pela empresa emissora.

O segundo tipo é a garantia flutuante, onde também existe garantia real dada por um ativo, mas este pode ser livremente negociado.

O terceiro tipo é a quirografária. Nela, não há preferência dos debenturistas e caso a empresa quebre, eles entrarão na concorrência pelo recebimento em pé de igualdade com outros credores.

Por fim, existem as garantias subordinadas a qual dão direito de recebimento do investimento feito sem um prazo definido.

As debêntures são títulos de renda fixa muito interessantes. Ao aplicar seu recurso em um papel desses, os investidores contribuem para o desenvolvimento da nação, pois as empresas privadas são as grandes geradoras de riqueza em um país. Além disso, existe a possibilidade de melhorar a infraestrutura do país, fazendo o investimento por meio das debêntures incentivadas.

(Por Ronaldo Araujo)

  • Quer conhecer mais sobre debêntures e investimentos? Então preencha este formulário que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato para mostrar as aplicações disponíveis!
A retomada das Criptos?
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias