Renda Fixa
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Hora de comprar NTN-B: entenda como se negocia o título no mercado secundário

Hora de comprar NTN-B: entenda como se negocia o título no mercado secundário

Claudia Zucare

Claudia Zucare

05 Ago 2022 às 15:19 · Última atualização: 05 Ago 2022 · 7 min leitura

Claudia Zucare

05 Ago 2022 às 15:19 · 7 min leitura
Última atualização: 05 Ago 2022

foto de relógio e moedas empilhadas

Reprodução/Pixabay

O Copom elevou a Selic a 13,75% e mais um último aumento residual é cogitado para setembro. Neste cenário, uma das opções de investimento são os títulos IPCA+ do Tesouro, também conhecidos como NTN-B, de longo prazo.

Quem explica a razão para investir em NTN-Bs no momento é Denys Wiese, head de renda fixa da EQI Investimentos.

“Vale investir nos títulos IPCA+, atrelados à inflação, pensando em uma saída antecipada”, ele diz.

Com Selic mais alta, estimamos que a inflação fique mais baixa, é o que se espera. Então, a parte da inflação desses títulos vai render menos do que nos últimos 12 meses. Logo, não seria por causa do carrego que você compraria esses papéis. Mas, sim, para ganho de capital, para uma saída antecipada de uma NTN-B mais longa, por exemplo”, recomenda.

Os títulos IPCA+ são geralmente recomendados para que o investidor se proteja da inflação. Mas, no momento atual, apesar de o IPCA (indicador oficial) estar em dois dígitos (11,89% em 12 meses, na medição de junho), a tendência daqui para a frente é que a Selic mais alta derrube a inflação.

Entenda a seguir o que é uma NTN-B e como você poderá negociá-la antecipadamente, seguindo a recomendação de Wiese.

O que é o NTN-B? 

A NTN-B é um título público que oferece boa rentabilidade e segurança ao investidor, principalmente, em períodos marcados por altos índices inflacionários. Isso porque o rendimento deste ativo está atrelado à inflação, mais uma taxa de juros fixos ao mês. 

Uma peculiaridade da NTN-B é o pagamento dos juros de forma semestral. Em outras palavras, a cada seis meses, o investidor recebe 50% dos juros fixos do título, enquanto o rendimento do IPCA é acruado no preço final do ativo. 

Comprar NTN-B: qual é o valor deste título? 

A NTB-B foi criada em 2000 e, na época, o título custava R$ 1 mil. Já a rentabilidade do ativo estava ligada ao IPCA do período, além de uma taxa de juros de 6% ao ano. 

Atualmente, esta NTN-B vale R$ 3.906,25, preço que corresponde à correção da inflação do ano 2000 para os dias atuais. No mercado financeiro, chamamos essa quantia de valor venal (preço do ativo corrigido pela inflação no período). 

Enquanto isso, as taxas de juros foram pagas às pessoas que investiram neste título ao longo dos semestres.

Um ponto importante é que a NTN-B só será equivalente ao seu valor venal em situações em que a rentabilidade estiver indexada à inflação e contar com juros de 6% ao ano. 

Em casos de variação, porém, a situação será a seguinte: 

  • NTN-B com rendimento de IPCA + taxa superior a 6% a.a: título mais barato que o valor venal; 
  • NTN-B com rendimento de IPCA + taxa inferior a 6% a.a: título mais caro que o valor venal.

Qual é o valor para comprar NTN-B atualmente? 

Um título com vencimento para 2055 custa, hoje, cerca de R$ 3.972,95, e seu rendimento está atrelado ao IPCA, mais uma taxa de juros de aproximadamente 6,13% ao ano. 

O valor mais baixo dos juros deve-se à oscilação do índice. Ou seja: quando as taxas sofrem variação, o valor dos investimentos também é alterado. 

Portanto, quando os juros sobem, o preço do ativo recua. Em contrapartida, quando o valor do título sobe, as taxas são reduzidas. 

Dessa forma, é fácil concluir que a rentabilidade do título diminuiu de um IPCA + 6% para IPCA + 5,79%, simplesmente, porque o valor do título aumentou. 

Oscilações podem oferecer boas opções de investimentos

As oscilações nas taxas de juros oferecem boas oportunidades para aqueles que desejam investir em NTN-B. 

Por conta da marcação a mercado do ativo, alguns investidores conseguem ganhar até 50% de rentabilidade anual, um valor bem acima da inflação + 6% ao ano. No entanto, para isso, é necessário comprar e vender o título no momento correto. 

Mas como saber qual é o cenário mais viável para adquirir ou vender uma NTN-B? 

Simples: por meio da observação dos movimentos das taxas de juros. Quando os juros sobem, o preço do título cai e o rendimento se eleva. 

Agora é um bom momento para comprar NTN-B? 

O cenário mostra-se favorável para investir em NTN-B, uma vez que os juros estão subindo e o preço do título está bem próximo do seu valor venal. Ou seja: mais barato. 

Ademais, a rentabilidade da NTN-B está atrativa, já que rende quase 6% de juros ao ano, além de contar com índices inflacionários acima dos dois dígitos, o que torna fundamental a busca por títulos que ofereçam proteção para a carteira e para o dinheiro. 

Por esses motivos, é um bom momento para investir em NTN-B, pois em quase todos os cenários o título pode gerar bons lucros. 

Como comprar e vender NTN-B? 

O investimento em NTN-B pode ser realizado de duas maneiras: por meio do Tesouro Direto ou pelo Mercado Secundário, através de uma corretora. 

Vale destacar que, independentemente da forma de aplicação, o título é o mesmo. No entanto, há algumas especificidades de uma escolha para outra. 

O Tesouro Direto é um site criado pelo governo federal, a fim de facilitar a aquisição do NTN-B para o pequeno investidor. 

Por este meio, é possível adquirir apenas uma parcela do título. Além disso, este canal não possibilita investimentos superiores ao valor de R$ 1 milhão por mês, nem realiza a venda do ativo para pessoas jurídicas. 

No mercado secundário, porém, é possível comprar e vender a NTN-B completa, não há limites de investimentos e as pessoas jurídicas podem adquirir os títulos. 

Além dessas, há outras diferenças em relação a taxas para realizar a aplicação. 

No Tesouro Direto, o investidor precisa pagar uma taxa de custódia de 0,2% ao ano sobre o valor aplicado. Já no mercado secundário, esta taxa é isenta. 

Outra distinção ocorre no pagamento dos juros. No Tesouro existe a opção de NTN-B com juros e sem juros semestrais. No mercado secundário, por outro lado, existe apenas a opção com juros semestral. 

Já para as vendas do título, no Tesouro é preciso pagar uma taxa de 0,15%, enquanto para o mercado secundário a taxa é mais baixa, de apenas 0,10%. 

No que se refere às oscilações do título, também há distinções. No Tesouro Direto, o investidor observa as variações diárias do ativo, conforme as alterações nos juros, o que provoca volatilidade na carteira. 

Por outro lado, no mercado secundário, a marcação é realizada na curva do título, oferecendo menos volatilidade na visualização do portfólio. 

Portanto, investir em NTN-B pelo mercado secundário é mais em conta e muito mais vantajoso. 

Infográfico com funcionamento do mercado secundário da EQI
Reprodução/EQI

Deseja saber mais sobre este assunto? Então, assista ao vídeo no qual Valter Manfro, head de operações estruturadas da EQI Investimentos, explica tudo em detalhes.

  • Quer comprar NTN-B? Então, preencha este formulário que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato para tirar suas dúvidas!
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias