Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Como declarar investimentos no imposto de renda? Descubra!

Como declarar investimentos no imposto de renda? Descubra!

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

07 Mar 2022 às 23:23 · Última atualização: 24 Jun 2022 · 6 min leitura

Redação EuQueroInvestir

07 Mar 2022 às 23:23 · 6 min leitura
Última atualização: 24 Jun 2022

melhores investimentos: foto de calculadora, régua e moedas

A importância de como declarar investimentos no imposto de renda é também para evitar prejuízos. Acertar contas mal feitas com o leão pode custar caro. Para que isso não ocorra, basta se informar bem sobre como preencher o documento.

Lendo este artigo, você estará bem orientado quanto a essa declaração. Siga em frente e absorva as informações!

Que investimentos são passíveis de declaração no imposto de renda?

Existe um ponto muito importante no aspecto referente à declaração de investimentos no imposto de renda. É relativo ao fato de que todos precisam ser declarados, mas isso não significa que haverá incidência de tributos.

Até mesmo porque existem investimentos que são isentos do pagamento de IR por natureza, como os proventos recebidos por meio de fundos de investimentos imobiliários.

No entanto, o investidor precisa informar à Receita Federal que os recebeu. Isso indicará o crescimento do patrimônio ao longo do tempo, provando que se deu de forma lícita.

Assim, aplicações do Tesouro Direto e títulos de renda fixa como CDB, letras de crédito e debêntures deve ser informado, bem como em certificados de recebíveis.

Os fundos de investimento também entram na conta, tanto os tradicionais quanto os de fundo imobiliários. As aplicações no exterior também precisam ser declaradas, bem como os investimentos em previdência privada.

Por fim, as aplicações isentas de IR devem ser informadas: poupança (isentas até R$ 50 mil), CRIs, CRAs e dividendos de FIIs, todos entram na lista.

Como declarar investimentos no imposto de renda?

Há de considerar que um investimento financeiro é encarado pela Receita Federal como bens de posse de uma pessoa. Assim, precisam ser declarados por meio do programa fornecido anualmente para esse tipo de fim.

A regra para cada tipo de mercado varia em relação à incidência de tributos. Dessa forma, é preciso atentar para fazer a declaração de forma correta de todos os ativos pertencentes a carteira.

Uma divisão útil que se deve ter em mente é que as seções destinadas a rendimentos tributáveis são diferentes das não tributáveis.

Enquanto a primeira é feita em “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva”, a segunda precisa ser declarada em “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”.

Confira a seguir a forma de fazer a declaração dos principais tipos de ativos do mercado financeiro.

Fundos de investimentos

A declaração dos fundos de investimentos deve seguir o padrão de informação do saldo mantido por meio das cotas bem como dos rendimentos recebidos no ano calendário em questão.

Vale lembra que apenas os investimentos abaixo de R$ 140,00 não precisam ser declarados. Como o valor é pequeno, praticamente toda aplicação em fundo deve ser informada.

Para isso, deve-se declarar o saldo dos fundos sob o código 74. Já os rendimentos ocorrem sob o número 06.

Em ambos os casos é preciso identificar o fundo em questão informando o seu número de CNPJ.

Fundos de investimentos imobiliários

Em relação a fundos de investimentos imobiliários, também há duas situações a considerar. A razão disso é porque em uma delas há incidência de imposto e na outra não há.

O primeiro caso ocorre quando o investidor obtém lucro com a venda de sua participação em fundos imobiliários. Ou seja, quando há lucro na alienação de cotas.

Caso o investidor compre a cota de um fundo a R$ 100,00, por exemplo, e venda por R$ 150,00, deverá pagar imposto de 20% sobre o valor líquido auferido.

Nesse caso, o rendimento deve ser declarado sob o código 73.

Já a segunda situação envolve o recebimento de dividendos pagos pelos fundos imobiliários. Eles são isentos do pagamento de IR, mas mesmo assim devem ter sua percepção informadas ao Governo.

Nesse caso, basta fazê-lo sob o código 26. Nas duas formas de declaração, também é preciso informar o CNPJ do fundo imobiliário em questão.

Ações

Quem investe no longo prazo ou opera ações ativamente, deve ter uma atenção redobrada no momento de fazer a declaração do imposto de renda.

Isso porque mesmo havendo ganhos, há situações que ensejam a isenção no pagamento de IR. Ela se dá quando as vendas mensais ficam abaixo do valor de R$ 20 mil, em operações de compra e venda em dias diferentes.

Já se a operação ocorreu no mesmo dia, há de se pagar o imposto havendo lucro. São as operações denominadas de day trade.

Outro ponto de diferenciação entre essas operações é a alíquota incidente. No caso de operações realizadas em dias diferentes, o imposto incidente é de 15% (para vendas maiores que R$ 20 mil em um mesmo mês).

Já as operações day trade tem uma incidência de tributos de 20%. Todas essas declarações devem ser feitas sob o código 31.

Por fim, há o caso das vendas menores que R$ 20 mil no mês que ensejam lucro. Não é necessário pagar imposto, mas o rendimento precisa ser informado. Ele deve ser feito usando o código 18.

BDRs

Os BDRs são instrumentos de negociação com lastro em ações internacionais. Dessa forma, ter o BDR da Amazon, por exemplo, é como investir na empresa lá fora, só que na B3.

O modelo de tributação segue o padrão das ações, com o detalhe que não há isenção de nenhuma forma. Se o rendimento for obtido com a venda em dias diferentes, a alíquota será de 15%.

Se for no mesmo dia, o percentual de imposto a ser pago é de 20%. Em ambos os casos deve-se usar o código 49 para fazer o informe dos rendimentos.

Criptomoedas

A Receita Federal já se movimentou e agora existe legislação prevendo a declaração de criptoativos. A declaração se torna obrigatória para todos que possuem mais de R$ 1 mil investido nessa modalidade de investimento.

Para quem faz negociações de compra e venda, os lucros só são tributados quando o valor de vendas no mês é superior a R$ 35 mil. Todo lucro abaixo de R$ 5 milhões deve pagar uma alíquota de 15% de imposto de renda.

Em relação aos códigos, há três possibilidades: o 81 refere-se exclusivamente a aplicações em Bitcoin; o código 82 refere-se a todas as outras moedas digitais e o 83 vale para os outros tipos de criptoativos, como tokens e NFTs.

Saber como declarar investimentos no imposto de renda é fundamental para evitar problemas com o leão. Faça sua parte e, se tiver dúvidas, busque um profissional da área para auxiliar.

(Por Ronaldo Araújo)

  • Quer conhecer mais investimentos? Então preencha este formulário que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato para apresentar as aplicações disponíveis!
  • Confira aqui como um assessor de investimentos pode te ajudar em 2022!
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias