Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
BTG (BPAC11) vê dados desfavoráveis para Trisul (TRIS3)

BTG (BPAC11) vê dados desfavoráveis para Trisul (TRIS3)

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

07 Fev 2022 às 21:55 · Última atualização: 07 Fev 2022 · 2 min leitura

Redação EuQueroInvestir

07 Fev 2022 às 21:55 · 2 min leitura
Última atualização: 07 Fev 2022

BTG

Divulgação

Em um relatório divulgado  nesta segunda-feira (7), o Banco BTG Pactual (BPAC11) avaliou os resultados operacionais da Trisul (TRIS3). De acordo com a instituição financeira, o desempenho foi considerado abaixo do esperado.

A TRIS3 investiu em fortes lançamentos, porém a construtora não obteve equilíbrio em relação aos números dos lançamentos e das vendas. Segundo o BPAC11, a Trisul somou a quantia de R$ 186 milhões em vendas brutas, o que representa,  queda de 26% a/a.  Já em relação aos distratos, os números da TRIS3 atingiram a marca de R$ 22 milhões (+10% a/a).

Por fim, as vendas líquidas da companhia chegaram a R$ 164 milhões (-29% – +10% a/a), e de acordo com o BPAC11, os números estão 50% abaixo das expectativas.

BTG (BPAC11): Trisul (TRIS3) e lançamentos

A Trisul apostou em três empreendimentos no quarto trimestre de 2021,  foram estes: “The Collection Paulista” – um lançamento destinado a classe média padrão;  Tucuna 250 e Valen Capote Valente que são condomínios de alto padrão.  Ao todo, a construtora investiu a quantia de R$ 660 milhões, o que é +56% ao ano.

Durante o ano de 2021, os lançamentos da TRIS3 totalizaram R$ 1,73 bilhão, o que é considerado +71% a/a, o que se aproxima, do limite inferior do guidance (R$ 1,8-2,2 bilhões para o 2021).

Por fim, a Trisul conseguiu entregar quatro projetos no valor de R$ 439 milhões no trimestre.

Conclusão

A construtora contou com um forte crescimento na construção de lançamentos e teve um desempenho fraco em relação as suas vendas, e apesar do número pouco expressivo no trimestre, a Trisul obteve um valution atraente: (6x P/L2022E).

De acordo com o BTG, o impacto em vendas no mercado imobiliário está associado ao alto custo de construção e ao aumento das taxas de hipoteca, e dentro deste pensamento, existe a expectativa de uma desaceleração nos lançamentos para 2022. Com um valuation atraente, a companhia poderá obter números mais expressivos em relação às suas vendas neste ano.

As ações da construtora fecharam o dia à R$ 15 reais no preço alvo.

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias