Economia
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
BTG (BPAC11) mantém compra para Cesp (AURE3) após 4TRI21

BTG (BPAC11) mantém compra para Cesp (AURE3) após 4TRI21

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

28 Mar 2022 às 21:08 · Última atualização: 24 Jun 2022 · 3 min leitura

Redação EuQueroInvestir

28 Mar 2022 às 21:08 · 3 min leitura
Última atualização: 24 Jun 2022

BTG: Cesp

Divulgação

O BTG Pactual (BPAC11) analisou o resultado da Cesp (AURE3) no quarto trimestre de 2021. Segundo o banco, a Companhia Energética de São Paulo encontrou obstáculos que foram superados no custo de energia, e desta forma, o BTG manteve  a sua recomendação de compra ao preço-alvo de R$ 31.

A Cesp contabilizou o ebitda de R$ 204 milhões e este montante foi ajustado por:

  • provisões de contingências, que representa perda de – R$ 25 milhões;
  • depósitos judiciais que contabilizam o déficit de – R$ 16 milhões;
  • reversão de impairment que simboliza o crescimento de + R$ 51 milhões;
  • e o aumento de + R$ 17 milhões relacionado ao mercado de contratos futuros de energia.

Desta forma, o Ebitda iria contabilizar o valor de R$ 177 milhões, 5% abaixo das estimativas do BTG. O prejuízo líquido ajustado da Cesp foi de R$ 61 milhões.

BTG (BPAC11): maiores compras de energia

A empresa anotou o crescimento de R$ 349 milhões no custo de energia, contra R$ 215 milhões computados no mesmo período em 2020. Este cenário desafiador está relacionado ao maior volume adquirido, onde a Cesp obteve crescimento de 5% a ano após investir  437 MW (megawatts), o que custou aproximadamente R$ 253 por MWh.

Em relação aos volumes que foram adquiridos no braço de comercialização, a CESP contabilizou o total de R$ 143 milhões ante R$ 40 milhões no 4TRI20.

“A empresa também apresentou resultados positivos adicionais na gestão de passivos, uma vez que os passivos contingentes foram reduzidos em R$ 1,1 bilhão, ou 11% abaixo do 3T, principalmente devido a acordos de ações cíveis que impactaram contingências remotas”, informou trecho do relatório.

Planos de previdência

O relatório também realçou os planos de previdência da Companhia Energética de São Paulo. Segundo o relatório, o plano de contribuição definida é fixo, enquanto o plano híbrido possui metodologias diferenciadas para atualização do déficit atuarial. Na metodologia CPC33, devido a uma maior taxa de desconto, o seu défice atuarial diminuiu de R$2,4MM em Dezembro de 2020 para R$1,78MM em Dezembro de 2021.

“Por outro lado, a metodologia PREVIC tem uma taxa de desconto fixa e está atrelada ao IGP-DI e, como resultado, o saldo atuarial (ex.corredor atuarial) passou de R$ 602 milhões em Dezembro de 2020 para R$ 1,43 bilhão em Dezembro de 2021”, explicou o BTG.

Para amortecer os novos ajustes, a Cesp adotou duas medidas:

  • migrar beneficiários que estão inseridos no plano de benefício definido, ou seja, instituir uma nova alternativa de contribuição variável
  • substituir a indexação do IGP-DI para a inflação alinhada com o IPCA.

Fusão e novo ticker: AURE3

A fusão da Cesp com ativos de energia do Grupo Votorantim representa uma nova jornada na empresa, que passa a ter como controladora a Auren Energy. Esta passou a operar sob o ticker AURE3 na B3 (B3SA3). Com isso, as ações CESP6 deixam de ser negociadas.

Os investidores que possuem ações da Companhia Energética de São Paulo irão receber novos papéis da nova empresa. Os títulos serão resgatados e cancelados pela companhia, e assim, a Auren Energy irá depositar o valor de R$ 17,82 por ação preferencial, o que totaliza o montante de R$ 78,54 milhões.

“Na estrutura acionária final, a Votorantim detém 37,74% da Aurean Energy e a CPPIB 32,06%, enquanto o free float terá os 30,2% restantes”, finalizou o BTG.

 

A retomada das Criptos?
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias