Economia
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
BTG (BPAC11) mantém recomendação para Rede D’Or (RDOR3), após acordo para compra da SulAmérica (SULA11)

BTG (BPAC11) mantém recomendação para Rede D’Or (RDOR3), após acordo para compra da SulAmérica (SULA11)

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

24 Fev 2022 às 20:21 · Última atualização: 24 Jun 2022 · 5 min leitura

Redação EuQueroInvestir

24 Fev 2022 às 20:21 · 5 min leitura
Última atualização: 24 Jun 2022

BTG

Divulgação

Em novo relatório divulgado nesta quinta-feira (24), o Banco BTG Pactual (BPAC11) analisou a aquisição da SulAmérica (SULA11) pela Rede D’Or (RDOR3). De acordo com a instituição financeira, a negociação representa a estratégia de grandes vencedores. O BTG mantém a recomendação de compra para ações, ao preço-alvo de R$ 60.

Segundo comunicado divulgado, em fato relevante, a RDOR3 pretende expandir os seus horizontes ao investir na SULA11, que foi avaliada em R$ 13,2 bilhões. A SulAmérica é a quarta maior empresa no segmento de vendas de planos de saúde, enquanto a Rede D’Or é uma das principais companhias com atuação no setor hospitalar.

A decisão ainda precisa ser analisada, já que existem processos para aprovações regulatórias como é o caso de autorizações por parte do CADE – Conselho Administrativo de Defesa Econômica, ANS – Agência Nacional de Saúde Suplementar e Banco Central. Em relação as diretorias, há o consenso entre ambas as partes.

BTG (BPAC11): Troca de Ações

De acordo com o relatório do Banco BTG, a Rede D’Or ofereceu o prêmio de 49,3% sobre o valor de mercado da SulAmérica no dia 18 de fevereiro. Desta forma, a rede de hospitais irá adquirir a SULA11 através da emissão de novas ações.

Cada papel da SulAmérica irá representar a emissão de 0,2561 de novas ações da Rede D’Or, e dentro deste número, os acionistas da SULA11 terão participação de 13,5% no capital da rede de hospitais.

De acordo com as duas empresas, o investimento total será de R$ 45 milhões.

Bom negócio para a SulAmérica e Rede D’Or

Após a divulgação da notícia, os papéis SULA11 obtiveram um crescimento de 25%.  Já as ações da RDOR3, expandiram 9%. Estes percentuais representam a ampliação no valor de mercado de R$ 8 bilhões, o que é excelente para a SulAmérica.

A notícia da sinergia contribuiu para o aquecimento do mercado, que precificou parte do valor da transação, prova disto, é o reflexo no fluxo das ações. Para o Banco BTG, a Rede D’Or irá pagar cerca de 5% do prêmio sobre o preço justo com base em um modelo de valuation para a SULA11.

O negócio representa um novo patamar para a RDOR3, que irá buscar novas alternativas no setor de saúde. A Rede D’Or está consolidada no setor de hospitais e prova disto, são os números fortes de CAGR e o Ebitida de 35%, que foi registrado na última década.

“A RDOR costumava dizer que a adesão ao mercado de seguros não estava em sua lista de prioridades. Mas sempre defendemos que fazia sentido. Para nós, como a rede hospitalar nº 1 do Brasil, a RDOR está se tornando grande demais para o mercado hospitalar. Com este movimento, aumenta claramente o seu mercado total endereçável, ingressando em uma indústria muito maior (aproximadamente 3x maior), enquanto sua liderança no ramo hospitalar cria grandes oportunidades de receita na frente de seguros” informou trecho do relatório.

Possíveis Riscos

O ingresso da rede hospitalar no setor de planos de saúde, pode representar uma maior acessibilidade a este tipo de serviço no Brasil. Em relação ao comercial, um grande alcance nacional pode garantir uma proposta mais forte no valor da SULA11.

Apesar dos inúmeros benefícios relacionados ao ingresso em um novo setor, a RDOR3 poderá enfrentar riscos associados ao segmento. A Bradesco Saúde, que representa 20% da receita da rede de hospitais, é a principal concorrente da SulAmérica. O novo momento da Rede D’Or também poderá causar impacto no segmento.

“o negócio parece negativo para outros hospitais fornecedores como Dasa e MaterDei. Também parece negativo para grandes planos nacionais de saúde como Bradesco Saúde, que deverá ter sua posição competitiva enfraquecida. Para a Qualicorp, com uma operação interna de saúde, uma potencial oferta pública de RDOR talvez possa agora ser descartado.” destacou parte do relatório.

SulAmérica teve quarto trimestre fraco

A SulAmérica divulgou o balanço do seu quarto trimestre, e de acordo com a companhia, seus números foram fracos com leve crescimento de receita. Ao todo a SULA11 faturou R$ 5,36 bilhões, com o acréscimo de 2% ao ano. Este cenário negativo está relacionado ao reajuste de preços de planos de saúde individuais e a sinistralidade, onde a empresa registrou a taxa de 89,4%.

Entre os entraves da SULA11 estão custos relacionados ao Covid-19 – estima-se que a SulAmerica tenha tido o prejuízo de R$ 111 milhões, um número maior de dias úteis e uma frequência mais alta em processos seletivos, além do reajuste negativo na carteira individual, o que representou um déficit de R$ 57 milhões.

A SulAmérica tentou buscar uma tentativa de equilíbrio em seus custos gerais e administrativos e obteve  o crescimento de 8,7% na receita, número este, 60bps abaixo da estimativa do BTG Pactual.

Por fim, a companhia obteve lucro bruto de R$ 174 milhões, o que representa a queda de 67% a/a. O Ebitda também foi negativo, com o registro de – R$ 263 milhões.  O prejuízo da SulAmérica totalizou R$ 31 milhões no período.

BTG: Futuro Rede D’Or e SulAmérica

Para o Banco BTG, o destaque do Grupo D’Or é o seu histórico relacionado a alocação de capital, fórmula esta,  que foi  bem aplicada nas redes de hospitais e que também terá êxito no segmento de planos de saúde. A instituição financeira acredita no potencial da empresa que também deverá ser referência no setor de seguros de saúde.

 

A retomada das Criptos?
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias