Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Unicórnios: entenda o que são e quais são as empresas brasileiras

Unicórnios: entenda o que são e quais são as empresas brasileiras

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

14 Fev 2022 às 16:00 · Última atualização: 24 Jun 2022 · 6 min leitura

Redação EuQueroInvestir

14 Fev 2022 às 16:00 · 6 min leitura
Última atualização: 24 Jun 2022

unicórnios

Reprodução/Pixabay

Os unicórnios brasileiros são empresas do ramo de tecnologia que conectam soluções do mundo real. Tratam-se de fintechs com forte base tecnológica e que, por apresentarem grande desempenho, captam recursos no mercado por meio de rodada de negócios.

Veja no artigo a seguir o conceito de unicórnio e quais são as 10 empresas brasileiras que alcançaram esse patamar em 2021.

Confira!

Unicórnios: o que são estas empresas?

O conceito de unicórnio é muito simples de ser compreendido, pois ele se baseia no valor de mercado de uma empresa.

Mais especificamente, de uma startup. Ou seja, de uma empresa ligada à tecnologia.

Assim, diz-se que uma companhia dessa categoria atingiu o status de unicórnio quando sua avaliação de mercado supera os US$ 1 bilhão.

Atualmente o Brasil conta com 24 unicórnios ao total, sendo que 10 deles surgiram no ano passado de 2021.

Acompanhe a lista dessas empresas.

Quais foram as 10 empresas que se tornaram unicórnios em 2021?

Acompanhe a seguir a lista das empresas unicórnios de 2021. Acompanhe.

1. Hotmart

A Hotmart é uma plataforma de produtos digitais na qual criadores de conteúdo podem disponibilizar cursos, e-books e outros produtos para venda.

E empresa foi fundada em 2011 na cidade de Belo Horizonte e diz que se tornou um unicórnio no ano de 2020, mas que não divulgou isso ao mercado.

Sua atuação envolve 188 países, com 30 milhões de usuários e 490 mil produtos cadastrados.

2. Unico

A Unico é uma empresa dedicada à segurança digital. Ela o faz por meio de identificação biométrica que permite a realização de processos remotos, como contratação de colaboradores online e pedidos de crédito.

Foi fundada em 2007 em São Paulo e hoje tem uma carteira de cerca de 800 clientes. Entre os principais estão o Carrefour e o Magazine Luiza.

O status de unicórnio foi alcançado depois de uma rodada de negócios de nada menos que R$ 625 milhões.

3. CloudWalk

A CloudWalk é uma startup que atua no setor de pagamentos, com atuação por meio de adquirência. Isso quer dizer que os recebimentos são feitos por meio das conhecidas maquininhas.

O seu diferencial está na tecnologia utilizada. Computação em nuvem, blockchain e stablecoins estão na lista dos recursos usados.

O sucesso da CloudWalk é notável. Hoje ela está presente em mais de 4300 municípios brasileiros e vem apresentando um incrível crescimento de 40% a cada trimestre.

Tudo isso é refletido por sua avaliação de mercado: nada menos que U$ 2,15 bilhões, ou mais de R$ 11 bilhões.

4. Merama

O mercado de lojas virtuais cresce aceleradamente no Brasil. Somente no período de um ano compreendido entre julho de 2020 e julho de 2021, 800 novas lojas surgiram no país.

De olho nisso, a Merama atua com foco no crescimento de empresas desse setor. Ela realiza a compra de uma parte majoritária de lojas virtuais e trabalha para seu crescimento.

O resultado disso é um faturamento projetado de U$ 300 milhões a ser apurado em 2021. Tudo isso se dá por meio da aquisição de 20 empresas que representam 30 marcas ao total.

5. Facily

A Facily é uma empresa que possui um conceito relativamente simples: e altamente lucrativo. A ideia é fazer pedidos coletivos em sites de vendas virtuais, os e-commerces.

A proposta de criação da merca foi inspirada em um aplicativo chinês chamada WeChat. E deu certo! Somente em 2021 as vendas aumentaram 46 vezes, alcançando os 7 milhões de pedidos.

A startup foi criada em São Paulo no ano de 2018 e se tornou um unicórnio após uma rodada de US$ 250 milhões.

6. MadeiraMadeira

A MadeiraMadeira tem uma história bastante peculiar quando comparada a outros unicórnios brasileiros. A razão disso é porque ela surgiu de um fracasso.

Sua constituição se deu após a quebra dos negócios da família em 2008, mesmo ano de sua fundação. Os irmãos Daniel e Marcelo Scandian montaram um e-commerce para vender as máquinas da empresa falida.

Mas aos poucos a ideia foi crescendo até se tornar a maior loja virtual de móveis do país. Atualmente já são 2 milhões de produtos, entre artigos próprios e de outras lojas que vendem em seu marketplace.

A empresa é de Curitiba e se tornou um unicórnio após captar US$ 190 milhões de dólares em uma rodada de captação do tipo série D.

7. Mercado Bitcoin

A startup que intermedia negociações de criptoativos nasceu em 2012 com a proposta de permitir a compra e venda apenas das duas maiores criptomoedas: Bitcoin e Ethereum.

Mas em 2017 os negócios alavancaram absurdamente. Isso se deu pela grande busca desses ativos após a alta expressiva na cotação das criptomoedas, além do lançamento de novos projetos.

Assim, o MB se tornou o primeiro unicórnio atuando no segmento de criptomoedas no Brasil. Isso resultou em um aporte de U$ 200 milhões pelo conglomerado de tecnologia SoftBank, do Japão.

8. Frete.com (CargoX)

A Frete.com é uma startup que atua no setor de logística, especificamente com o transporte de cargas pesadas. Ela é uma união de duas fintechs: a Cargo X e a Frete Bras.

Depois de IFood e Loggi, a Frete.com foi a terceira empresa brasileira de logística a se tornar um unicórnio.

Em 2021 seu crescimento foi de 90% no volume de cargas transportadas e a expectativa é de igual crescimento para o ano de 2022.

9. Daki e JOKR

Essas duas empresas também alcançaram o status de unicórnio por meio de sua união. Também são do ramo de logística e tem sede no Brasil e México, respectivamente.

Seu diferencial foi a velocidade com que alcançaram o valor de mercado acima de U$ 1 bilhão: a Daki surgiu em janeiro de 2021, enquanto a JOKR nasceu em março do mesmo ano.

O grande diferencial do grupo é fazer entregas em 15 minutos, estar disponível de 7:00 da manhã até 2:00 da madrugada e contar com frete grátis em alguns casos.

10. Olist

A Olist também atua no setor de e-commerce é se trata de um marketplace para outras lojas virtuais. Por meio de seus serviços, é possível abrir um e-commerce de forma gratuita e divulgá-lo em apenas 3 minutos.

A startup conecta desde grandes marcas à pequenos empreendedores. Seu sucesso pode ser visto pelo crescimento em 2021: 300%.

Sua maior captação se deu em uma rodada de série E, quando foi aportado R$ 1 bilhão.

A retomada das Criptos?
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias