Renda Variável
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Swing trade: tudo que você precisa saber sobre essa estratégia de investimento

Swing trade: tudo que você precisa saber sobre essa estratégia de investimento

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

24 Dez 2020 às 16:00 · Última atualização: 08 Jun 2022 · 7 min leitura

Redação EuQueroInvestir

24 Dez 2020 às 16:00 · 7 min leitura
Última atualização: 08 Jun 2022

swing-trade

Entender os diferentes métodos que existem para investir em renda variável é fundamental para traçar uma boa estratégia de investimentos. O Swing Trade é um desses métodos.

A estratégia é voltada para investimentos de curto e médio prazo e usada por investidores que já tenham um conhecimento mínimo do mercado.

Portanto, é importante entender bem esse método, seus riscos, vantagens e desvantagens antes de começar a operar com Swing Trade.

Vamos entender melhor como funciona?

O que é Swing Trade?

O Swing Trade é uma estratégia intermediária entre o Day Trade (em que o investidor compra e vende todos os ativos no mesmo dia) e o Buy and Hold (em que o investidor mantém as ações em carteira por longos anos). No swing trade, o investidor compra as ações e vende em alguns dias ou semanas.

Ainda que o método seja um pouco menos arriscado que o Day Trade, é importante lembrar que esta é uma estratégia de renda variável. Então o dinheiro usado para operar em Swing Trade pode render ao investidor grandes lucros, mas também grandes perdas.

Para operar esta estratégia, o investidor precisa de um bom conhecimento sobre interpretação de gráficos e especulação do mercado.

Além de ações, podem ser negociados fundos imobiliários, ETFs, entre outros ativos.

Como funciona o Swing Trade?

Primeiro, é necessário que o investidor saiba especular, pois em um primeiro momento deverá identificar quais ações tendem a subir ou cair de valor.

Desse modo, para atingir esse objetivo, alguns investidores analisam o mercado por alguns dias, focando em algumas ações específicas, para observar o seu comportamento na Bolsa de Valores.

Sendo assim, quando julga ter informações suficientes, o investidor compra os ativos que crê que irão se valorizar em determinado prazo de tempo.

Para diminuir os riscos e evitar agir no calor da emoção, a dica é sempre entrar com estratégicas claras. Ou seja, quando o investidor pretende sair da operação, de acordo com a valorização ou desvalorização daquele ativo.

Quem investe com esta estratégia define sempre duas metas ao comprar um ativo: um valor mínimo de alta e um valor mínimo de baixa. Desta forma, quando a cotação alcançar determinados valores, será a hora de se desfazer daquele ativo. Isso é importante para evitar grandes perdas nas desvalorizações e também uma ganância prejudicial em grandes altas.

Assim, o trader que utiliza dessa modalidade de investimentos consegue diminuir as chances de perdas ou aumentar os lucros, pois sabe quando sair do mercado e quando entrar.

Como o nome diz (swing significa balanço em inglês), o investidor observa os “balanços”, ou seja, as oscilações do mercado e do ativo, e compra determinado papel quando ele está em baixa, prevendo que ele irá aumentar novamente.

Dessa maneira, após um tempo que pode variar de dias a semanas, ele vende o ativo a um preço superior, embolsando o lucro da operação.

Para quem é indicado o Swing Trade?

Pessoas de perfil conservador

O Swing Trade é uma estratégia de renda variável e que requer um conhecimento mais avançado do mercado.

Assim, um investidor de perfil conservador deve fugir do Swing Trade. Isso porque há o risco de o ativo não se valorizar devido a oscilações normais do mercado – algo que o perfil conservador não tolera.

Devido a este tipo de risco, o Swing Trade não é indicada para quem quer investir com segurança garantida, pois mesmo para quem tem alto conhecimento há sempre riscos envolvidos.

Pessoas de perfil moderado ou arrojado

O Swing Trade pode ser uma opção para pessoas de perfil moderado/arrojado. Ou seja, que toleram riscos na expectativa de conseguirem uma rentabilidade maior.

É um método teoricamente menos arriscado do que o Day Trade. Então pode ser considerado tanto para as pessoas de perfil moderado quanto arrojado.

Mas é importante lembrar que é preciso estudo, conhecimento de mercado ou assessoria especializada para operar com esta estratégia.

Em outras palavras, é importante basear-se em dados concretos e tomar decisões com base no mercado e não em crenças pessoais ou no calor da emoção. Assim, a operação será mais segura.

Como escolher as melhores ações para Swing Trade?

Em primeiro lugar, é necessário ter uma boa corretora e um bom plano para investir em ações. Em seguida, você deve entender os principais conceitos que envolvem este método e montar sua estratégia de investimentos.

Existem duas formas de análises muito usadas no mercado financeiro na hora de escolher um ativo. A análise técnica (ou gráfica) é usada por investidores que operam em Day Trade. Já a análise fundamentalista é comum para aqueles que fazem o uso do Buy and Hold.

Assim, aquele que quer operar com Swing Trade pode usar os dois tipos de análises na hora de avaliar um ativo tanto na hora de comprar quanto de vender.

A análise técnica/gráfica é baseada em relatórios do passado e presente, que mostram preços e volume de negociações do ativo. Com este método, o objetivo é identificar as tendências e padrões do mercado para saber quais decisões você deve tomar.

Dentro da análise gráfica há diversos termos, indicadores e métodos que você pode estudar, como Índice de Força Relativa, bandas de Bollinger, séries de Fibonacci, médias móveis exponenciais, candlesticks, doji, entre outros.

Já a análise fundamentalista é usada para determinar o valor de um determinado ativo. Ou seja, leva em conta fatores que afetam o negócio de um empresa, seus balanços e demonstrativos financeiros, suas perspectivas futuras e o valor que aquela empresa tem ou pode ter.

Posso começar a operar Swing Trade?

O Swing Trade, embora relativamente mais simples do que estratégias como Day Trade e Scalping, não é indicado para pessoas com baixo conhecimento do mercado e interpretação gráfica ou de perfil conservador.

Uma sugestão é começar aos poucos, investindo quantidades baixas e ir aprendendo a ler os gráficos, percebendo melhor o mercado, para então começar a operar de forma mais regular com esta estratégia.

Algumas pessoas também mesclam as estratégias. Ou seja, fazem um pouco de Day Trade e um pouco de Swing Trade. Ou até investem em alguns papéis com perspectiva de Buy and Hold, mas para outros operam com Day Trade.

Assim como qualquer investimento, não há como enriquecer da noite para o dia. É preciso conhecimento, paciência, disciplina e controle emocional.

Conheça os benefícios de se ter um assessor de investimentos 

7 dicas para quem quer começar

  1. Criar uma estratégia e segui-la, respeitando os limites de lucro e prejuízos de cada ativo;
  2. Estar informado diariamente sobre fatos que envolvem o mercado financeiro;
  3. Estude e simule estratégias de análise técnica para saber ler os gráficos e identificar tendências de curto e médio prazos;
  4. Saber analisar cada tipo de setor, as empresas e suas concorrentes;
  5. Não investir todo seu dinheiro em um único ativo é uma dica. A diversificação também vale para o Swing Trade;
  6. Conheça as taxas e impostos que envolvem as operações para você não sair perdendo;
  7. Disciplina, conhecimento, foco e controle emocional são essenciais para o swing trader.

Você também gostaria de ter orientação sobre como investir e onde? Preencha o formulário abaixo que uma assessora ou assessor da EQI Investimentos poderá ajudar em sua jornada.

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias