Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Janela do dólar: saiba onde investir com moeda americana perto dos R$ 5

Janela do dólar: saiba onde investir com moeda americana perto dos R$ 5

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

24 Fev 2022 às 15:50 · Última atualização: 24 Fev 2022 · 7 min leitura

Redação EuQueroInvestir

24 Fev 2022 às 15:50 · 7 min leitura
Última atualização: 24 Fev 2022

dólar

Reprodução / Pixabay

Desde o dia 3 de janeiro, quando o dólar registrou a marca de R$ 5,68, a moeda norte-americana segue uma tendência de queda em relação ao real que só foi interrompida pelo conflito na Ucrânia – que nesta quinta-feira (24), causa uma aversão generalizada ao risco e uma procura pelos ativos considerados mais seguros.

Ainda assim, o dólar está cotado em R$ 5,14, quando a projeção para o ano é de R$ 5,60. No ano, a moeda brasileira já conseguiu uma valorização de, aproximadamente, 13%. Inclusive, ontem, (23), pela primeira vez, desde junho, o dólar chegou a operar abaixo dos R$ 5,00.

A variação cambial é um importante componente econômico, que indica qual movimento que um gestor ou até mesmo você, investidor, deve operar para aplicar o dinheiro.

Com este cenário atual, conversamos com dois especialista da EQI Investimentos, Denys Wiese, Head de Renda Fixa, e Alexandre Viotto, Head de Câmbio e colunista do Eu Quero Investir, para esclarecer quais são as melhores opções de investimentos com a desvalorização do dólar.

dolar

Entendendo a desvalorização do dólar

Antes de apresentar algumas dicas de investimento com a desvalorização do dólar é necessário entender o fenômeno em si. O segundo semestre de 2021 foi um período mais complicado na economia.

Após um clima de otimismo com a perspectiva de final de pandemia, a atividade econômica diminuiu consideravelmente, com períodos de recessão, crises políticas constantes e uma inflação subindo cada vez mais, que chegou na casa dos dois dígitos.

Com a ascensão da inflação, o Banco Central começou a agir aumentando a taxa básica de juros, a Selic. Em todas as reuniões realizadas pelo Comitê de Política Monetária (Copom) em 2021, os juros foram reajustados para cima. Começamos o ano em 2% ao ano e encerramos com 9,25%. Atualmente, a Selic está em 10,75%.

O que isso tem haver com a desvalorização do dólar?

Uma taxa de juros mais cara em um país provoca um evento chamado carry trade, também conhecido como vantagem comparativa de taxas de juros. Essa estratégia de juros mais altos aumenta o interesse do investidor estrangeiro em investir em países com esta realidade.

“Quando você tem uma taxa de juros local bem mais alta do que a taxa de juros lá fora, você acaba trazendo investimento para o Brasil, por conta do país ficar mais atrativo”, explica Alexandre Viotto.

Em relação a outros países de economias emergentes, o Brasil é um mercado que se destaca devido aos juros altos. Segundo Viotto, o país está na frente de África do Sul, China e Rússia e só perde para a Turquia neste sentido.

“Com esse diferencial, você consegue ganhar mais dinheiro aplicando em renda fixa aqui, como os títulos do governo”, indica o nosso colunista. Com isso, apresentamos a primeira dica: que é investir em ativos de renda fixa, principalmente aqueles ligados ao Tesouro Direto.

Confira abaixo as principais opções de Tesouro Direto:

  1. Tesouro Selic: papel de baixo risco que possui rentabilidade diária e suas oscilações são menores do que a dos outros títulos do Tesouro. Ele acompanha a taxa Selic, taxa básica de juros da economia, atualmente em alta: 10,75%
  2. Prefixado: títulos prefixados pagam uma rentabilidade fixa, definida no momento da compra do título. Dessa forma, você vai receber exatamente a taxa que está sendo anunciada no dia em que você comprar o título. Por conta disso, o Tesouro Prefixado é considerado um investimento mais conservador, onde o investidor sabe qual será o valor do seu resgate no dia do vencimento.
  3. Tesouro IPCA+: associado ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA), ou seja, às variações do mercado e da inflação. Como investimento de renda fixa, parte de sua rentabilidade é atrelada ao IPCA e parte a uma taxa prefixada, expressa em ano. A modalidade é recomendada sobretudo para investidores que buscam retorno e investimentos a longo prazo, como por exemplo, a aposentadoria.

Como investir em renda variável com o dólar desvalorizado

Além da renda fixa, a desvalorização pode ser uma oportunidade para investir em renda variável, mais especificamente na bolsa de valores. Podemos ter duas visões para investir o dinheiro no mercado de ações neste cenário:

  • Aproveitar o hype das empresas que se beneficiam com a valorização do real;
  • Oportunidade de entrada esperando uma possível valorização do dólar no futuro.

Investir com dólar baixo

Antes de indicar alguns tickers para investir na bolsa, é preciso explicar como o dólar afeta o desempenho das empresas. Denys Wiese aponta que um dólar mais baixo “melhora a vida das empresas” vinculadas aos processos de importação. Essas companhias investem muito dinheiro importando maquinários, produtos, serviços e matérias-primas.

“Então, com o dólar mais baixo, há uma diminuição do custo geral de toda a economia. Em outras palavras, ‘o Brasil está mais rico’. O custo é menor”, relata Wiese.

Logo, as principais empresas beneficiadas com isso são ligadas a tecnologia, fintechs e saneamento básico.

Confira alguns exemplos que se beneficiam com a desvalorização do dólar:

  • Positivo (POSI3);
  • Intelbras (INTB3);
  • Méliuz (CASH3);
  • Locaweb (LWSA3);
  • Totvs (TOTS3);
  • Copasa (CSMG3);
  • Sanepar (SAPR4;SAPR11);
  • Ambipar (AMBP3).

Além da redução dos custos, o dólar mais baixo diminui a inflação. Este fato provoca o aumento no poder de compra do consumidor, que afeta as empresas do setor de varejo, turismo e companhias aéreas.

Confira outros exemplos de empresas mais beneficiadas com a desvalorização do dólar:

  • Magazine Luiza (MGLU3);
  • Via Varejo (VIIA3);
  • Americanas (AMER3);
  • CVC (CVCB3);
  • Azul (AZUL4);
  • Gol (GOLL4).

Pensando no futuro: investir em empresas dolarizadas

A desvalorização do dólar pode ser uma janela de oportunidade para você investir em empresas dolarizadas que focam na exportação, mas tem os custos vinculados ao real. Afinal de contas, um dos pilares para o investimento na renda variável é entrar na baixa para vender na alta.

Além disso, o próprio mercado financeiro, através do Boletim Focus, projeta um dólar no mesmo patamar encontrado no final de 2021. Segundo o último relatório divulgado pelo Banco Central, na última segunda-feira (21), a expectativa é que 2022 encerre com o dólar cotado a R$ 5,60 e, em 2023, ele fique em torno de R$ 5,50.

Portanto, a desvalorização da moeda americana deve ter uma vida mais curta. Ao passo que a inflação seja controlada nos próximos meses, a tendência é uma diminuição na taxa de juros.

Denys Wiese afirma que esse jogo de aumentar e baixar a taxa de juros é um movimento inerente à própria economia, que se faz necessário de acordo com a situação.

“Assim, a inflação deve fazer com que o Banco Central eleve a taxa de juros para corrigir. O juro mais alto atrai capital estrangeiro fazendo o real se valorizar. Isso permite a queda nos juros mais uma vez. São ciclos econômicos causados pela manipulação dos juros, que foram causados pelo Banco Central”, disse Wiese.

Diante disso, investir em empresas focadas na exportação e com capital dolarizado pode ser uma alternativa para ganhar dinheiro no futuro.

Confira algumas dicas de empresas com receitas dolarizadas para investir:

  • BRF (BRFS3);
  • JBS (JBSS3);
  • Klabin (KLBN11);
  • Suzano (SUZB3);
  • Vale (VALE3);
  • Weg (WEGE3);
  • Gerdau (GGBR4);
  • Embraer (EMBR3).

Quer conhecer mais sobre renda fixa e renda variável? Então preencha este formulário que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato para mostrar as aplicações disponíveis!

Confira aqui como um assessor de investimentos pode te ajudar em 2022! 

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias