arrow-bc
Notícias
arrow-bc
KNSC11: porque esse fundo imobiliário é um dos preferidos do mercado?

KNSC11: porque esse fundo imobiliário é um dos preferidos do mercado?

Claudia Zucare

Claudia Zucare

07 Jun 2022 às 18:36 · Última atualização: 07 Jun 2022 · 7 min leitura

Claudia Zucare

07 Jun 2022 às 18:36 · 7 min leitura
Última atualização: 07 Jun 2022

O número de investidores pessoa física que investe em fundos imobiliários aumentou de modo expressivo no Brasil nos últimos anos. Diversas vantagens foram percebidas pelos brasileiros, como a isenção de IR nos proventos. Entre os fundos da indústria, um deles tem um destaque especial: trata-se do KNSC11, um FII da Kinea Securities.

Continue na leitura a seguir para entender melhor porque esse veículo tem tido a preferência do mercado.

Confira!

O que são fundos de investimentos imobiliários?

Os fundos de investimentos imobiliários podem ser entendidos como uma forma avançada e mais sofisticada de investir em imóveis.

Algumas pessoas confundem esse tipo de investimento pensando que ele não está relacionado ao mercado imobiliário.

Talvez por conta de ser uma aplicação financeira, seja difícil para alguns entender que o recurso é destinado aos imóveis. Mas é exatamente isso que ocorre.

Um fundo imobiliário é um condomínio constituído sob o formato de cotas. Cada participante adquire um determinado número delas e compõe a sua participação no fundo.

A posse de sua “fatia” nos imóveis é determinada pelas cotas possuídas, bem como o rendimento auferido delas.

Assim, ainda que um fundo seja um montante de dinheiro acumulado de diversos investidores, o recurso final é sempre destinado à aplicação em imóveis físicos, só que de tamanho muito grandioso.

Estamos falando de lajes corporativas, galpões comerciais, conjuntos de agências bancárias e redes de hotéis. Isoladamente, seria praticamente impossível para pessoas comuns fazer esses investimentos.

Mas é perfeitamente possível investir nesses empreendimentos por meio dos fundos imobiliários.

FIIs: prédios com sol refletindo nas janelas

Quais são as vantagens dos FIIs em relação ao investimento direto em imóveis físicos?

Acompanhe a seguir as principais vantagens da aplicação em FII em relação ao investimento direto em imóveis. Confira.

Investimento inicial

Para investir em fundos imobiliários é preciso uma quantia muito menor que o investimento direto em imóveis. Enquanto este requer milhares de reais, aquele é preciso apenas algumas dezenas da mesma moeda.

É possível investir em FIIs com apenas R$ 10,00. A maioria das cotas dos fundos do mercado tem valor entre R$ 50,00 e R$ 150,00.

Rendimento

Outro ponto é o retorno que se tem com o investimento. No imóvel físico, a rentabilidade nunca é superior a 0,40%, isso se o imóvel ficar ocupado por todo o ano.

Já em fundos imobiliários, o rendimento mensal costuma ficar entre 0,75% e 1%. No entanto, há diversos fundos que pagam até mais do que isso, chegando a 1,50% em alguns meses.

Isenção de IR

Para complementar ainda mais os ganhos, os dividendos recebidos de fundos imobiliários são isentos de imposto de renda e isso potencializa ainda mais a aplicação. Isso ocorre mais expressivamente se o valor for reinvestido.

Já no investimento direto em imóveis, o recebimento segue a tabela progressiva de IR da Receita Federal, com a alíquota podendo chegar a 27,50% de todo o valor recebido.

O que é o fundo de investimento imobiliário KNSC11?

O KNSC11 é um fundo de investimento imobiliário pertencente à gestora de recursos Kinea, do grupo Itaú. Trata-se de um fundo lançado relativamente há pouco tempo no mercado. Sua estreia se deu em agosto de 2022.

Com um valor patrimonial de mais de R$ 700 milhões, o KNSC11 já acumula nada menos que quase 8 milhões de cotistas. É um número realmente expressivo para tão pouco tempo de mercado.

Dessa forma, o fundo já garante uma participação considerável no IFIX, o índice que mede o desempenho do mercado de fundos imobiliários. Atualmente, sua representação é de 0,74%.

Vale destacar a destinação dos recursos do KNSC11. Sua política de investimentos não direciona os valores para a aquisição e manutenção de empreendimentos físicos, e sim para títulos de créditos oriundos desse mercado.

Estamos falando sobretudo dos certificados de recebíveis imobiliários, os CRIs. Eles são títulos de dívidas feitos por securitizadoras para antecipar o valor de aluguéis que seriam recebidos apenas no futuro.

Além dos CRIs, o KNSC11 também pode adquirir debêntures e cotas de outros fundos imobiliários, atuando como fundo de fundos, os famosos FoFs. Mas não em caráter de exclusividade, apenas usando uma parcela de seu capital.

Por fim, vale frisar que esse fundo faz parte do braço de securitização da gestora Kinea, chamado de Kinea Securities.

Porque o FII KNSC11 tem uma preferência tão grande do mercado?

Um dos grandes atrativos do mercado de fundos imobiliários é justamente o recebimento de dividendos mensais ocorridos pela distribuição dos rendimentos dos FIIs.

A cultura brasileira gosta muito disso e quase todo mundo tem um sonho velado de viver de renda, principalmente se não for necessário algum esforço para isso.

No caso dos fundos imobiliários, existe a grande vantagem de isenção do pagamento de imposto de renda sobre os lucros auferidos por meio dos dividendos recebidos. Assim, o valor recebido já é líquido ao invés de ser bruto.

E é nesse ponto que o KNSC11 se destaca: seu percentual de pagamento de dividendos sobre o valor da cota é muito expressivo. A essa variável damos o nome de dividend yield, ou simplesmente DY.

Quando olhamos o histórico recente de distribuição de proventos, constatamos que foram pagos nada menos que 13,03% nos últimos 12 meses em dividendos sobre o valor da cota.

Ora, esse é um valor muito mais alto do que aquele recebido diretamente com os aluguéis de imóveis físicos, que giram abaixo de 5% ao ano.

Na verdade, a média de pagamento do KNSC11 é superior até mesmo ao percebido pelo próprio mercado de FIIs. Vem daí seu grande destaque.

Tomemos, por exemplo, o pagamento feito em dezembro de 2021: seu DY foi de incríveis 1,50%! No mês anterior tinha sido de 1,45%. Somados, o valor corresponde a quase 3% em apenas 2 meses.

Como isso não parece ser uma causalidade, o alto DY ocorreu em outros meses também: 1,35% em outubro de 2021, 1,29% em setembro de 2021 e 1,30% em janeiro deste ano.

Esse é o tipo de rendimento que atrai muitos investidores para o fundo. E o número de cotistas atualmente presente no KNSC11 nos mostra que a estratégia tem dado certo, transformando-o em um dos fundos preferidos do mercado.

  • Quer conhecer mais sobre o KNSC11? Então preencha este formulário que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato.
A retomada das Criptos?
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias