Economia
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Inflação pelo IPC-S cai 0,57% na quarta quadrissemana de agosto, informa FGV

Inflação pelo IPC-S cai 0,57% na quarta quadrissemana de agosto, informa FGV

Osni Alves

Osni Alves

01 Set 2022 às 08:23 · Última atualização: 01 Set 2022 · 3 min leitura

Osni Alves

01 Set 2022 às 08:23 · 3 min leitura
Última atualização: 01 Set 2022

Imagem mostra moedas empilhadas sobre um mapa.

O IPC-S da quarta quadrissemana de agosto de 2022 caiu 0,57% e acumula alta de 6,62% nos últimos 12 meses. A evolução recente da variação acumulada em 12 meses encontra-se no gráfico do release.

Trata-se do Índice de Preços ao Consumidor – Semanal, da Fundação Getulio Vargas (FGV), cujos dados foram divulgados na manhã desta quinta-feira (1).

Conforme a instituição, nesta apuração cinco das oito classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação. A maior contribuição para o resultado do IPC-S partiu do grupo Educação, Leitura e Recreação cuja taxa de variação passou de -2,24%, na terceira quadrissemana de agosto de 2022 para 0,46% na quarta quadrissemana de agosto de 2022. Nesta classe de despesa, cabe mencionar o comportamento do item passagem aérea, cujo preço variou 2,07%, ante -13,34% na edição anterior do IPC-S.

Gráfico mostra a evolução do IPC-S, da FGV.

Inflação pelo IPC-S, da FGV

Ainda de acordo com o levantamento, também registraram acréscimo em suas taxas de variação os grupos: Transportes (-4,31% para -3,56%), Habitação (-0,25% para -0,09%), Vestuário (0,35% para 0,53%) e Despesas Diversas (0,35% para 0,36%). Nestas classes de despesa, vale destacar o comportamento dos itens: gasolina (-14,34% para -11,62%), tarifa de eletricidade residencial (-3,07% para -2,33%), calçados femininos (-0,24% para 0,14%) e alimentos para animais domésticos (-0,28% para -0,05%).

Em contrapartida, os grupos Alimentação (0,38% para 0,07%) e Comunicação (-0,74% para -1,03%) apresentaram recuo em suas taxas de variação. Nestas classes de despesa, vale citar os itens: laticínios (5,41% para 2,64%) e tarifa de telefone residencial (-0,44% para -4,23%).

O grupo Saúde e Cuidados Pessoais repetiu a taxa de variação de 0,77% registrada na última apuração. As principais influências partiram dos itens: artigos de higiene e cuidado pessoal (1,48% para 1,65%), em sentido ascendente, e medicamentos em geral (0,22% para 0,11%), em sentido descendente.

Gráfico mostra a evolução do IPC-S, da FGV.
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias