Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
FII ou Imóvel? Qual o melhor para investir?

FII ou Imóvel? Qual o melhor para investir?

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

01 Dez 2021 às 21:00 · Última atualização: 09 Jun 2022 · 6 min leitura

Redação EuQueroInvestir

01 Dez 2021 às 21:00 · 6 min leitura
Última atualização: 09 Jun 2022

FII imóvel

FII ou imóvel: Qual é melhor para investir? Essa bem que poderia ser a pergunta do milhão naquele famoso show que era comandado por Sílvio Santos, não acham?

Para sanar essa dúvida, a EQI preparou um vídeo em seu canal no YouTube com Luiz Razia, empresário e investidor, e Valter Manfro, assessor de investimentos da EQI. Os dois deram uma verdadeira aula sobre o assunto, e os principais pontos foram separados nesse conteúdo.

Luiz Razia deu o primeiro spoiler sobre o tema ao cravar, sem rodeios: “Fundo Imobiliário não é para quem pensa em altos ganhos. É simplesmente para ter dividendos”.

FII ou Imóvel? Depende do objetivo

 

O assessor da EQI não quis fazer mistério e deixar o melhor para o fim do vídeo (mas assista até o final depois de se inscrever no canal, pois vale a pena, tá?). Segundo ele, o primeiro passo para definir se é melhor investir em FII ou Imóvel é bem simples.

“A primeira pergunta é saber qual o seu objetivo. Se quiser ganho de capital, ganhar com o aumento dos preços, tem que pensar que os imóveis têm uma boa valorização no Brasil, pois temos um déficit habitacional. Oferta e demanda. Muitas pessoas querendo comprar, preços aumentam naturalmente”, ponderou.

“Para quem procura renda mensal, normalmente os FIIs são melhores. Quem compra imóvel na planta quer ganho de capital. Compra mais barato para vender mais caro. Fundo Imobiliário é para quem quer renda mensal”, complementou.

Comprar imóvel para alugar ou comprar FII?

O segundo ponto, e que retrata uma dúvida constante nos investidores, é o que engloba a seguinte situação: ter um dinheiro em mãos e saber se é melhor comprar um imóvel e colocá-lo para alugar ou, então, investir o montante em FII.

Valter Manfro foi bastante didático ao explicar as opções que melhor se encaixariam ao que o investidor procura diante desse cenário.

“Vamos pensar, basicamente, em um imóvel de 400 mil reais. Quando você vai comprar, precisa pagar ITBI, cartório, escritura, registro. Vai somando. Dá mais de R$ 14 mil, e nem comecei a mobiliar ainda”, brincou.

“O aluguel no Brasil, em média, é 0,4 ou 0,5% do imóvel. Alugando um de 400 mil você vai conseguir R$ 1,6 mil por mês. Em Fundos Imobiliários, sabe quais são os custos que você vai ter? Em torno de R$ 232. Quanto paga de rendimento? A média é entre 0,9 a 0,95, 1%, a depender do fundo. Em cima de 400 mil, você vai receber R$ 3.600 de aluguel. Mais do que o dobro. Além disso, aluguel de imóvel tem IR de 27,5%. Fundo imobiliário é isento para pessoa física”, explicou.

Segundo Manfro, Fundo imobiliário é melhor quando tem o aporte, o investimento específico, e os números apresentados pelo especialista em investimento não o deixam mentir.

Financiamento x FII

O terceiro ponto abordado na conversa entre Luiz Razia e Valter Manfro a respeito de quem tem dúvidas sobre qual é melhor para investir entre FII e Imóvel foi direcionado para os que pensam em fazer um financiamento visando a compra de um apartamento ou casa.

“O cara que vai financiar, normalmente é para casa própria. Muitos investidores têm o dinheiro e estão em dúvida. O que podem fazer nesse cenário é comprar o Fii, receber o dividendo e pagar o aluguel”, explicou Manfro.

Perfil é o último ponto

A dupla responsável por essa “aula” sobre investir em FII ou imóvel fez um último alerta para quem está com um dinheirinho e pensando no futuro.
Segundo os especialistas, não adiantar forçar um perfil de investidor se você não se encaixar nele. A explicação foi, mais uma vez, didática.

“Cotas dos fundos imobiliários podem variar para cima e para baixo. Se vier uma crise, uma nova pandemia, como vou me comportar? No imóvel físico, ninguém me diz quanto vale. No FII tem a dor da perda, essa questão psicológica. Alguns têm, outro não. Se você tem esse perfil, talvez durma mais tranquilo se investir no imóvel”, aconselhou Manfro.

Segundo ele, isso ocorre porque o FII tem muita sensibilidade à taxa de juros. “Quando a taxa de juros estava 2% ao ano, FII estava em alta, pagando 8, 10 por cento. Agora o momento é inverso. Taxa de juros subindo, e ninguém sabe até onde. Essa é a dúvida que está no ar. Essa incerteza faz com que os investidores fiquem com medo, receosos, e acabem vendendo suas cotas. Acabam indo para renda fixa”, ponderou.

Antes de encerrar o vídeo, ele deixou uma mensagem baseada em sua própria experiência como investidor. “Fundo Imobiliário não está ruim, mas a instabilidade sobre o futuro do brasil faz com que poucas pessoas estejam de olho nisso. Eu estou comprando cada vez mais barato. Quando estabilizar, ter um norte da taxa de juros, os fundos tendem a voltar a subir”, finalizou.

E aí: gostou da “aula”? Então não perca mais tempo e inscreva-se já no canal da EQI no YouTube. Ative o sininho, receba as notificações e fique por dentro de tudo sobre o mercado financeiro e investimentos.

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias