Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Renda fixa pós-fixada é o investimento mais recomendado para o atual cenário; entenda mais sobre ela

Renda fixa pós-fixada é o investimento mais recomendado para o atual cenário; entenda mais sobre ela

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

23 Mar 2022 às 18:00 · Última atualização: 24 Jun 2022 · 6 min leitura

Redação EuQueroInvestir

23 Mar 2022 às 18:00 · 6 min leitura
Última atualização: 24 Jun 2022

Renda fixa pós fixada

Photo by Adeolu Eletu on Unsplash

O mercado de renda fixa apresenta três modalidades de investimento. Uma delas é a aplicação em títulos pós-fixados. Tratam-se de papéis que acompanham o rendimento de algum indicador previamente escolhido, garantindo ao investidor uma dada rentabilidade positiva que não é conhecida no início da aplicação. Vamos falar sobre a renda fixa pós fixada.

Este artigo fala melhor do tema. Ao lê-lo, você entenderá o conceito de pós-fixado, conhecerá os títulos disponíveis nesse mercado e saberá como pode investir em cada um deles. Ao final, saberá quais são as vantagens dessa classe de ativos.

Siga em frente e aproveite todo este conteúdo!

O que significa a renda fixa pós-fixada?

Quando falamos em investimentos em renda fixa, existem três possibilidades: prefixado, pós-fixado e híbrido.

O investimento em renda fixa pós-fixado é aquele no qual não se sabe qual será o valor final a ser resgatado. Sabe-se apenas que será positivo, caso o investidor fique com o título até o vencimento.

Isso acontece porque essa classe de ativo sempre é atrelada (sempre acompanha) a algum índice de referência.

Como esses índices são controlados pelo mercado ou pelo governo, não é possível saber seu valor final após decorrido determinado espaço de tempo.

Nesse sentido, uma aplicação pós-fixada pode ser atrelada a três índices normalmente. Pelo menos é isso que se emprega no Brasil.

Taxa Selic

Essa é a taxa básica de juros da economia brasileira. Ela é definida pelo Banco Central por meio das reuniões do COPOM, que ocorrem a cada 45 dias.

De acordo com a política econômica em vigor, ela pode ser mantida, rebaixada ou elevada. Os investimentos pós-fixados atrelados a ela seguem o seu valor.

CDI

Já o CDI origina-se de transações interbancárias e acaba sendo o principal índice de referência para a grande maioria das aplicações em renda fixa na modalidade pós-fixada.

Normalmente, a rentabilidade de um título desse tipo é expressa em um percentual do CDI, indicando seu rendimento acima ou abaixo do valor de referência.

IPCA

Por fim, temos a possibilidade de a aplicação ser atrelada à inflação. Isso ocorre quando o título é indexado ao IPCA, o indicador do IBGE considerado o índice oficial que mede o aumento de preços no país.

Papéis atrelados ao IPCA promovem uma proteção do capital do investidor contra a inflação. Normalmente eles apresentam um rendimento de IPCA + %, indicando um ganho real que se dá acima da inflação.

Quais são os investimentos disponíveis nessa classe de ativos?

Existe uma variedade muito grande de aplicações pós-fixadas no mercado brasileiro. Todas elas precisam ser atreladas a algum dos três índices apresentados, conforme vimos anteriormente.

A seguir, explicamos as principais alternativas disponíveis para aplicação. Acompanhe.

CDB

O certificado de depósito bancário é uma das aplicações bancárias mais conhecidas no mercado. É bastante popular e uma das razões disso é porque trata-se de um título protegido pelo FGC, o Fundo Garantidor de Crédito.

Por meio desse fundo, as aplicações dos investidores são garantidas em até R$ 250 mil por CPF e por instituição, limitadas a um total de R$ 1 milhão por investidor.

Assim, caso a instituição quebre, é possível reaver o dinheiro investido.

A rentabilidade de um CDB é expressa em um percentual do CDI, já que esse geralmente é o indexador utilizado para auferir seu rendimento pós-fixado.

Letras de crédito

As letras de crédito também são emitidas por instituições financeiras e, assim como o CDB, contam com a garantia do FGC.

Seu índice de referência é o CDI e as principais letras de crédito existentes estão ligadas ao setor imobiliário e agrícola: são as LCIs e LCAs.

Esses títulos têm a grande vantagem de terem sua rentabilidade isentas do pagamento de imposto de renda. É um incentivo dado pelo governo para expandir o setor do agronegócio e de financiamento imobiliário do país.

Tesouro Selic

O Tesouro Selic é um dos papéis disponíveis na plataforma do Tesouro Direto no qual o Governo Federal disponibiliza seus títulos para aplicação do público em geral.

Trata-se de um investimento atrelado à taxa Selic. Isso quer dizer que seu rendimento acompanha a taxa básica de juros do país.

Sempre que há alteração nessa taxa, também ocorre variação da rentabilidade do papel, para mais ou para menos. Sabe-se que sua rentabilidade sempre será positiva, mas nunca se sabe em quanto exatamente.

Tesouro IPCA

Nessa mesma plataforma do Tesouro Direto, há um título disponível para aplicação que é atrelado à inflação. Por isso sua nomenclatura leva a sigla de IPCA.

Esse é um título híbrido, pois uma parcela de seu rendimento vem da inflação oficial e a outra vem de uma parte pré fixada, expressa em percentual.

Na prática, isso quer dizer que o papel terá um rendimento real indicado pela parte pré fixada, já que os ganhos com a inflação são anuladas pelo próprio valor desta.

Como investir em renda fixa pós-fixada?

Para investir em renda fixa pós-fixada, é preciso primeiramente definir qual será o título que receberá seus aportes.

No caso de papéis emitidos por instituições financeiras, basta escolher o banco emissor e fazer a aplicação. Isso pode ser feito diretamente na instituição ou por meio de plataformas de investimentos de corretoras, por exemplo.

Quando os títulos são os papéis de dívidas do governo, é preciso fazer o investimento por meio da plataforma do Tesouro Direto, caso o investidor queira fazer a aplicação por conta própria.

Da mesma maneira que os papéis de bancos, também é possível investir por meio de uma corretora.

Quais são as vantagens desses investimentos?

Investir em pós fixados tem uma série de vantagens para o investidor, a começar pela maior segurança, já que se trata de uma aplicação em renda fixa.

Além disso, é uma excelente alternativa para compor a reserva de emergência. O Tesouro Selic, por exemplo, tem liquidez diária e o investidor pode sacar o dinheiro a qualquer momento, levando toda a rentabilidade do período.

Por fim, também é possível utilizar os investimentos em pós fixados para controle de risco da carteira.

Quando há uma parcela do patrimônio em renda variável, a parte em renda fixa serve para não expor tanto o capital à volatilidade.

(Por Ronaldo Araújo)

 

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias