Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Dia Mundial da Poupança: veja a importância de poupar

Dia Mundial da Poupança: veja a importância de poupar

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

31 Out 2021 às 09:58 · Última atualização: 08 Jun 2022 · 3 min leitura

Redação EuQueroInvestir

31 Out 2021 às 09:58 · 3 min leitura
Última atualização: 08 Jun 2022

cifrão e cofre de porquinho

O dia mundial da poupança, celebrado anualmente em 31 de outubro em todo o mundo, tem o intuito de chamar a atenção para a importância da poupança.

Há mais de 90 anos o objetivo é promover a economia e conscientizar sobre o importante papel que a poupança desempenha dentro do sistema financeiro geral.

Nesse sentido, o dia mundial da Poupança está relacionado não somente a uma modalidade de investimento, mas sobretudo à prática de poupar visando a um futuro mais tranquilo e confortável.

Dia Mundial da Poupança: Data e história

O Dia Mundial da Poupança foi criado em 30 de outubro de 1924, durante o primeiro Congresso Internacional da Poupança (Sociedade Mundial de Bancos de Poupança) em Milão, Itália.

O professor italiano Filippo Ravizza declarou o “Dia Internacional da Economia” no último dia do congresso.

O motivo era encorajar as pessoas a economizar dinheiro em um banco em vez de mantê-lo debaixo de seu colchão. A ideia era restaurar a confiança do público nos bancos, que se perdeu após a Primeira Guerra Mundial.

Mas a data só ganharia destaque após a Segunda Guerra Mundial, quando as pessoas começaram a dar mais atenção à gestão de seus recursos financeiros.

No Brasil, a comemoração foi instituída em 1933, mas ainda são poucas as empresas que realizam ações de conscientização.

Importância de poupar

Na atualidade, a falta de educação financeira é um fato inegável. Somente uma parcela pequena da população adota esse hábito. Como resultado, observamos índices de endividamento e de inadimplência cada vez maiores.

Para combater esse problema, o dia mundial da poupança alerta que poupar é importante para lhe dar tranquilidade, ampliar suas opções de decisões e, eventualmente, se aposentar com mais qualidade de vida.

A verdade é que quanto mais dinheiro economizar, mais você controla seu próprio destino.

Se você está à beira de um colapso nervoso no trabalho, pode escolher sair e, mesmo que não tenha um novo emprego ainda, tirar uma folga para restaurar sua sanidade antes de procurar um novo trabalho.

Se você tem dinheiro reservado para emergências, tem liberdade para correr mais riscos ou tentar inserir novos projetos em sua vida.

Ao construir uma reserva para lidar com imprevistos, você tem ainda mais poder de negociação, o que o mantém longe de altos juros e multas decorrentes de atrasos em pagamentos.

Poupança tradicional

O Dia Mundial da Poupança serve para nos lembrar de que há diversas maneiras de poupar, sendo a mais tradicional delas ainda da caderneta de poupança.

Esse investimento é o mais popular entre os brasileiros justamente pelas suas características: aplicação simples e segura, rendimentos assegurados, isenção de Imposto de Renda e IOF e garantia do FGC (Fundo Garantidor de Créditos).

A modalidade é acessível para todos, de modo que até menores de idade podem ter uma conta em seu nome, desde que representados pelo pai, mãe ou responsável legal.

Além disso, a aplicação permite o depósito de qualquer quantia, ainda que pequena, em qualquer dia do mês.

Para abrir uma conta poupança, basta escolher um banco de sua preferência, neste caso, vale destacar que a rentabilidade é a mesma em qualquer instituição.

Sendo assim, a escolha do banco não vai influenciar no retorno do investimento.

Para quem começou a investir a partir de 2012, vale a nova regra da rentabilidade onde o rendimento da poupança será equivalente a 70% da Selic mais a variação da TR, caso a Selic esteja igual ou abaixo de 8,5% ao ano.

No entanto, diante das últimas alterações realizadas na taxa básica de juros, a expectativa é de que a Selic supere o patamar de 8,5% ao final de 2021. Com isso, a poupança passaria a render 0,5% ao mês + TR, ou 6,17% ao ano.

A retomada das Criptos?
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias