Moedas
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Alô, câmbio: Inflação retorna ao foco dos investidores

Alô, câmbio: Inflação retorna ao foco dos investidores

Alexandre Viotto

Alexandre Viotto

15 Set 2022 às 06:02 · Última atualização: 29 Set 2022 · 3 min leitura

Alexandre Viotto

15 Set 2022 às 06:02 · 3 min leitura
Última atualização: 29 Set 2022

câmbio: foto do dólar

Reprodução/Pixabay

Alô, câmbio, tudo bem com você?

E o assunto mais comentado volta a ser, a inflação. Não é para menos…

O CPI (o “IPCA” de lá), divulgado na terça-feira nos EUA, mostrou mais um recorde.

Foi um balde de água fria em quem achava que a alta de preços estaria desacelerando. E uma eventual subida de juros, de pelo menos 0,75%, já é dada como muito provável por lá. O USD, como não poderia ser diferente, reagiu com valorização por conta disso tudo…

Para entender…

O aumento da taxa de juros, via de regra, costuma fazer com que a moeda daquele país fique mais “forte”.

Exemplo claro desse “fenômeno” é o próprio real, que tão logo tivemos o Bacen subindo a Selic, começou a ganhar valor frente aos seus pares. E com o USD, não pode ser diferente…

O Fed correndo atrás da curva

Depois de dizer que a inflação era temporária por muitos meses, a realidade “atropelou” o banco central americano.

Desde então, as notícias têm sido binomiais…

CPI em alta, curva de juros disparam. PIB mostra desaceleração, o mercado acha que os Fed Funds não vão aumentar tanto. E esse “swing” é refletido no CRB, aquela cesta de moeda contra o dólar que sempre comento por aqui. 

Commodities seguem valorizando

A guerra na Europa segue contribuindo para a diminuição do fluxo em vários ítens primários. Seja pela interrupção do porto de Odessa ou o encerramento do Nordstream 1, fato é que está muito mais caro produzir. Principalmente para as indústrias do Velho Continente.

Winter is coming

De novo isso? Sim, e ficarei insistindo no tema. Não tem outro jeito… Alemanha, Áustria, França, Reino Unido… Vários países anunciando medidas restritivas para consumo de energia, a ponto de autoridades comentarem a respeito do “fim da era da abundância”. Pesado… Mas bem condizente com a realidade.

E as eleições no Brasil?

Repetindo o que falamos a alguns dias… Com pouco mais de três semanas para o pleito presidencial, as coisas continuam bastante incertas. Por hora, e por incrível que pareça, o USDBRL segue bastante comportado para uma época de eleição presidencial. Ou seja, vale aguardar pelas cenas dos próximos capítulos.

Até semana que vem. Câmbio, desligo.

Por Alexandre Viotto, head de câmbio e comércio exterior

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias