Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
TradersClub: plataforma de investimentos estreia hoje na bolsa

TradersClub: plataforma de investimentos estreia hoje na bolsa

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

28 Jul 2021 às 11:50 · Última atualização: 28 Jul 2021 · 8 min leitura

Redação EuQueroInvestir

28 Jul 2021 às 11:50 · 8 min leitura
Última atualização: 28 Jul 2021

TradersClub TC

A plataforma de investimentos TradersClub estreia vai realizar seu IPO (Oferta Pública Inicial) nesta quarta-feira (28).

O TC, como é conhecido, precificou seu IPO em R$ 9,50 por ação, levantando R$ 607 milhões.

Criada em 2016, a empresa diz que surgiu para “mudar a história do mercado financeiro brasileiro”. O propósito é “proporcionar aos milhares de membros que participam da plataforma, e a milhões de brasileiros, o mesmo nível de acesso à informação e inteligência de mercado dos grandes investidores institucionais”.

A receita da empresa é proporcionada pela venda de assinaturas, serviços e cursos para milhares de investidores.

Vamos conhecer mais sobre esta empresa?

O negócio da TC

A empresa afirma que é a maior plataforma social para investidores da América Latina, que conecta mais de 450 mil usuários por meio da plataforma infotech.

A plataforma possui features sociais, como espaço para fóruns de discussão e postagem de Trade Ideas, e também features técnicas e informacionais, como feed de notícias de mercado, estatísticas do mercado em tempo real, ferramentas analíticas e conteúdo educacional dedicado para suportar discussões, análises e decisões de investimento dos usuários.

Segundo a empresa, sua principal missão é oferecer uma plataforma completa para investidores, com espaço para discussões e ideias de investimento, suportada por dados em tempo real, conteúdo educacional dedicado e ferramentas analíticas apropriadas, beneficiada pelo grande potencial disruptivo da tecnologia, pela mudança estrutural do mercado de investimentos financeiros e alavancada pelo poder do efeito de rede.

O modelo de negócios possui foco no fornecimento de serviços e soluções digitais por meio da plataforma TC, e a receita gerada se dá pela subscrição a plano de serviços. Assim, a empresa não possui ativos imobilizados relevantes, caracterizando-o como asset light.

A base de assinantes é composta majoritariamente por planos anuais (aproximadamente 95% em março de 2021). Assim, diz a empresa, é possível ter maior previsibilidade das receitas.

A história do TradersClub

O TC nasceu oficialmente em abril de 2016, como um grupo de investidores dentro de um aplicativo de mensagens instantâneas.

O projeto foi idealizado e criado por três sócios com grande experiência no mercado financeiro e de capitais. Eles se conheceram no círculo online de entusiastas e adeptos do trading. Pedro Albuquerque Filho começou a investir depois de participar de um torneio de carteiras e hoje é CEO do TC e gestor do Fundo Cosmos; Israel Massa, CFO do TC abriu sua primeira conta em corretora de valores aos 17 anos, tendo seu avô (gestor de fundo) como referência; e Rafael Ferri, fundador e CEO da Startups BR e reconhecido trader, com mais de 20 anos de experiência.

Em julho de 2017, a empresa inaugurou sua primeira sede. No mês de outubro a empresa fechou suas primeiras parcerias institucionais, com a Arko Advice e a corretora Modalmais. O plano pago do TradersClub também surgiu neste ano.

Em 2018 surgiu o aplicativo da empresa, quando o TC tinha apenas oito funcionários. Neste ano surgiram novas iniciativas, como o evento TC Day, o serviço de notícias e inteligência de mercado TC Mover Pro, e outros serviços da plataforma, como Trade Ideas e Plantão Bovespa.

A plataforma chegou aos 100 mil cadastrados em janeiro de 2019. Em dezembro, o número dobrou para 200 mil, e a empresa encerrou o ano com 40 funcionários.

Os 300 mil cadastrados chegaram em fevereiro de 2020. A empresa se muda para um novo escritório em São Paulo, e chega à marca de 100 funcionários em julho. Em agosto, o TradersClub chegou a 400 mil cadastros, tendo mais de 175 funcionários na equipe.

TradersClub TC

Os produtos da plataforma

  • TC Mover: em busca de manter o usuário informado e atualizado, a plataforma do TC oferece o TC Mover com um serviço de inteligência de mercado em tempo real. TC Mover oferece notícias sobre diversos assuntos como política, criptomoedas, companhias, mercado local e internacional. Além disso, conta com artigos e relatórios de parceiros altamente reconhecido no mercado como Exame, BTG Pactual, Genial Investimentos, Eleven Financial Research, Mycap Investimentos e Banco Inter.
  • TC Matrix: O TC Matrix é uma feature de data anlytics que busca simplificar os dados disponíveis para os investidores. Este produto oferece sistema de análise fundamentalista, informações financeiras de empresas listadas no Brasil, acesso direto para fatos relevantes e demais divulgações oficiais das companhias, como também o consenso das estimativas de mercado e recomendações de analistas.
  • TC Academy: busca democratizar o acesso ao mercado financeiro por meio da educação e capacitação dos investidores pessoas físicas. TC Academy configura uma das maiores plataformas de conteúdo educacional focada no mercado de investimentos brasileiro. Tem mais de 30 cursos e 135 horas de conteúdo educacional, cobrindo assuntos de nível inicial até avançado e profissional. Os cursos são desenvolvidos por uma equipe com extensa experiência no mercado financeiro.
  • TC Radio: A TC Radio foi a primeira rádio focada 100% no mercado financeiro. Desde sua criação,ao TC Radio já gerou um aumento de 10% no tempo médio do login dos usuários.
  • Sencon: recente aquisição, que ampliou o portfólio de serviços oferecidos no ecossistema do TC. A feature facilita o processo de cálculo do imposto de renda dos investidores, além de simular, classificar suas operações e calcular retorno histórico das carteiras dos investidores.

Projetos de crescimento da TradersClube

A Tradersclub acredita que o “efeito de rede”. Ou seja, à medida que mais pessoas usam a plataforma, maior é o valor percebido dos serviços. Este é o principal motor de crescimento da plataforma e o core das operações.

“Acreditamos que isso nos permite expandir materialmente nossa base de usuários em um ritmo acelerado com custos baixos. O ‘efeito rede’ é nosso foco nas principais tomadas de decisão, principalmente no que tange o desenvolvimento de novos produtos e estratégia de marketing. Acreditamos que tal efeito nos permite dimensionar rapidamente nossas operações e permitirá manter uma posição de liderança”, diz a empresa.

No prospecto preliminar enviado à CVM em abril deste ano, a TradersClub diz que se beneficia de um ciclo virtuoso criado pelo “efeito de rede” embutido na plataforma. O maior volume de usuários participantes estimula a entrada de novos usuários, via principalmente marketing boca-a-boca via referências feitas em outras plataformas não exclusivamente dedicadas ao tópico de investimentos, “nas quais possuímos grande capilaridade, como o Instagram (455 mil de seguidores), Facebook (54 mil seguidores), YouTube (40 mil inscritos) e Twitter (90 mil seguidores)”, afirma a empresa.

A estratégia do TradersClub inclui:

  • Aumentar a penetração e continuar crescendo a base de usuários;
  • Maximizar a conversão da base de contas não pagantes;
  • Expansão da oferta complementar com novas features;
  • Aumentar a retenção de usuários e engajamento para alavancar o efeito de rede da plataforma social do TC;
  • Avaliar potenciais aquisições que possam complementar a estratégia (a TraderClub já comprou a Invesplorer, a Trade Zoom e a Sencon).

Indicadores econômico-financeiros

O TradersClub saiu de prejuízo líquido de R$ 1,06 milhão em 2018 para lucro de R$ 13,1 milhões em 2020.

A receita líquida subiu de R$ 1 milhão (2018) para R$ 5 milhões (2019) e R$ 40,1 milhões (2020).

O Ebitda saiu de negativos R$ 0,9 milhão (2018) para positivos R$ 18,8 milhões (2020).

Nos primeiros quatro meses de 2021, a receita líquida somou R$ 21,044 milhões, com prejuízo líquido de R$ 26 mil e Ebitda de R$ 663 mil. A base de usuários somava 450 mil, sendo 177 mil ativos e 75 mil pagantes.

TradersClub TC Números

Sobre o IPO da TradersClub

A empresa protocolou o prospecto preliminar do IPO na CVM em abril de 2021.

A oferta será apenas primária. Ou seja, os recursos captados vão para o caixa da companhia.

Segundo o prospecto, os recursos do IPO servirão para: realização de aquisições estratégicas que possibilitem o aprimoramento do ecossistema da companhia; investimentos em desenvolvimento e aprimoramento da plataforma do TC; e investimentos em marketing.

Os principais acionistas do TradersClub são Rafael Ferri, por meio da Startups BR Holding, que tem 35,316%; Pedro Albuquerque, que também tem o mesmo percentual; Israel Calebe Massa, que tem 7,848%; Omar Ajame Zanato Miranda, com 8,720%; Guillermo Andres Parra Bernal, com 4,638% e Javier Alejandro Ramacciotti, com 1,870%.

Os 6,292% restantes são ações em circulação.

A oferta é coordenada por BTG Pactual e Banco Modal.

TradersClub TC

Fatores de risco da TradersClub

  • A TC opera em mercados altamente competitivos e a entrada de novos participantes pode afetar a participação nestes mercados e estratégia de preços;
  • A empresa está sujeita a alteração de hábitos de consumo dos usuários, novas preferências tecnológicas e outros fatores substancialmente fora do controle da companhia;
  • A perda de membros da alta administração, ou a incapacidade de atrair e manter pessoal adicional para integrá-la, pode ter um efeito adverso relevante sobre a companhia;
  • As estratégias de crescimento e de negócios podem não ser executadas com sucesso, podendo afetar negativamente os planos de expansão;
  • A companhia pode não ser capaz de identificar, consumar, integrar ou ter sucesso e auferir os benefícios de aquisições futuras e de operações de novos negócios recém-constituídos.

(Por Felipe Alves)

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias