Ações
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Petz (PETZ3) pretende acessar mercado de plano de saúde para animais de estimação

Petz (PETZ3) pretende acessar mercado de plano de saúde para animais de estimação

Osni Alves

Osni Alves

22 Ago 2022 às 10:57 · Última atualização: 22 Ago 2022 · 6 min leitura

Osni Alves

22 Ago 2022 às 10:57 · 6 min leitura
Última atualização: 22 Ago 2022

Imagem mostra um cão brincando com bolinha na praia.

A Petz (PETZ3) pretende acessar o mercado de plano de saúde para animais de estimação.

O movimento faz parte de uma iniciativa que visa posicionar a companhia como empresa que detém em sua própria operação todos os vieses do negócio, ou boa parte deles.

No segundo trimestre de 2022 a Petz reportou lucro líquido 35,7% maior ao alcançar R$ 32,7 milhões frente os 24,1 milhões do segundo trimestre de 2021.

Conforme balanço divulgado ao mercado dia 10 de agosto, a receita líquida subiu 33,3% no período ao marcar R$ 674,3 milhões contra os R$ 505,7 milhões do segundo trimestre de 2021.

Já o Ebitda ajustado subiu 9,9% no período ao marcar R$ 66,0 milhões, e o número de lojas ao fim de junho deste ano estava em 187, ou 44 unidades acima do registrado um ano antes.

Vale lembrar que a companhia é uma rede de pet shops fundada em 2002 e sua oferta inicial de ações (IPO) ocorreu em 2020. Atualmente, vale R$ 4,8 bilhões na bolsa.

Imagem mostra a silhueta de dois gatos.

Petz (PETZ3) e o plano de saúde para animais

A iniciativa de implementar em sua operação um plano de saúde para animais se dá de maneira independente, ou seja, a companhia não pretende formalizar parceria com operadoras.

Isso porque, na tese do negócio, seus executivos buscam a verticalização, o que na prática significa possibilitar à sua clientela o atendimento em unidades de saúde próprias.

Os dirigentes da Petz se pautam na humanização dos animais de estimação no Brasil que, na prática, acaba por emular o comportamento de pai-filho (mãe-filha).

Desta forma, o cliente em potencial consegue adquirir o serviço cuja mensalidade será acessível para, assim, democratizar o produto a todos os “pais de pets”.

A ideia é que até o final deste ano ou nos primeiros meses do próximo o plano de saúde já esteja na praça, mas em regiões especificas em caráter de testes. Provavelmente em algumas capitais.

Rede própria

A Petz está avançando com esta ideia justamente porque já detém uma rede própria de saúde animal sob a marca Seres, com 15 hospitais em nove estados e no Distrito Federal (DF).

Nos próximos dias a companhia irá lançar mais uma unidade em Cuiabá (MT) e, levando em consideração os centros veterinários, já são 143 unidades.

Vendas subindo e margens impactadas pela inflação

O BTG Pactual (BPAC11) destaca, em relatório divulgado dia 11 de agosto, que a Petz mantém o ritmo de expansão como esperado, com crescimento de vendas de 34% ao ano, e SSS (mesmas lojas) de 9% ao ano.

O banco de investimentos também elenca que, ainda assim, as margens da companhia seguem impactadas pela inflação, mas com sinais animadores para a Zee.Dog.

Por conta disso, mantém recomendação de compra com preço-alvo em R$ 26 para as ações da companhia.

“A receita bruta (ex-Zee.Dog) foi de R$ 749 milhões, um crescimento de 25% a/a e em linha com a nossa projeção. As vendas de produtos e receitas de serviços apresentaram um ritmo de expansão semelhante, crescendo 25% e 24% a/a, respectivamente, com itens alimentícios impulsionando as vendas de produtos (aumento de 35% a/a e atingindo 60% das vendas de produtos da Petz)”, destacou.

Também disse que o canal digital teve um desempenho ainda mais forte, com crescimento de 41,5% a/a e representando 34% das vendas de produtos (89% das vendas digitais usam soluções de envio saindo da loja ou retirada no local).

“Em junho, o aplicativo respondeu por 67% das vendas digitais e receitas de assinaturas da Petz, ultrapassando 315 mil assinantes e representando 27% da receita total (ex-Zee.Dog). Incluindo a Zee.Dog, a receita bruta foi de R$ 801 milhões (+34% a/a, 1% abaixo de nossa expectativa)”, ressaltou.

Valuation e perspectiva

Embora as margens ainda estejam sob pressão, uma tendência que o BTG diz esperar persistir pelo menos até o final de 2022, a Petz continua apresentando uma execução de alto nível, superando o mercado e adicionando as fusões e aquisições recentes (por exemplo, Zee.Dog e Petix) à sua plataforma omni.

“A Petz continua sendo uma de nossas principais teses estruturais, apesar de seu valuation ainda caro, sendo negociada a 29x P/L 2023E, o que limita o potencial de valorização de curto prazo. Em suma, nossa visão positiva está baseada em quatro pilares: exposição a um mercado grande, de alto crescimento e fragmentado para produtos e serviços pet; oferecer uma solução one-stop-shop focada na experiência de loja (amplo sortimento e conveniência de produtos, além de clínicas veterinárias e de tosa); sua crescente plataforma omnichannel, tornando a Petz mais competitiva”, concluiu.

EQI Investimentos

Para a EQI Research, da EQI Investimentos, o balanço da Petz referente ao segundo trimestre de 2022 veio abaixo da expectativa, “mas por pouco”.

“A Petz reportou 2T22 com receitas abaixo de nossas expectativas, e margens em linha com o esperado”.

Ainda assim, a Research se diz otimista com a companhia e acompanha o aumento do custo de capital em 0,8 p.p. pelo aumento do juro de longo prazo, números estes que incidiram no balanço do 2TRI22.

Bolsa

Às 10h30 desta segunda-feira (22) a ação PETZ3 caía 2,42%, cotada a R$ 10,06.

Gráfico mostra a evolução da ação PETZ3; fonte tradingview.
Gráfico mostra a evolução da ação PETZ3; fonte tradingview.
  • Quer saber mais sobre PETZ (PETZ3) e aprender a investir? Clique aqui!
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias