Economia
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
IGP-M recua 0,91% na segunda prévia de setembro, aponta FGV

IGP-M recua 0,91% na segunda prévia de setembro, aponta FGV

Osni Alves

Osni Alves

20 Set 2022 às 08:24 · Última atualização: 20 Set 2022 · 3 min leitura

Osni Alves

20 Set 2022 às 08:24 · 3 min leitura
Última atualização: 20 Set 2022

Imagem mostra uma cidade e suas muitas moradias.

O IGP-M recuou 0,91% na segunda prévia de setembro, ante recuo de 0,57% na mesma prévia de agosto, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV).

Os dados foram divulgados na manhã desta terça-feira e dizem respeito ao Índice Geral de Preços – Mercado, comumente utilizado para atualizar os preços dos aluguéis

Também é um dos indicadores mais usados pelos economistas para calcular a inflação, ou a perda do valor do dinheiro no tempo.

Ainda de acordo com a FGV, o IPC-M recuou 0,12% na segunda leitura de setembro, ante queda de 1,43% na mesma leitura de agosto. Este é o Índice de Preços ao Consumidor – Mercado.

Já o INCC-M subiu 0,07% ante alta de 0,54% em igual leitura do mês anterior, sendo este o Índice Nacional de Custo da Construção.

Por fim, o IPA-M cai caiu 1,22% ante recuo de 0,50% na mesma leitura de agosto. Trata-se do Índice de Preço por Atacado – Mercado.

Imagem mostra alguns apartamentos de forma parcial.

O IGP-M, da FGV, e o Focus

Em se tratando do IGP-M, e todos os demais, pode-se dizer que eles são responsáveis por medir a inflação, funcionam como um termômetro de preços e, em certa medida, também são utilizados para rentabilizar investimentos.

Em relação à inflação, o Banco Central (BC) divulgou ontem o Boletim Focus, cuja última leitura projeta inflação menor em 2022, e juros estáveis neste e no próximo ano.

O Focus é um compilado da opinião de economistas consultados pela autoridade monetária e o objetivo é acompanhar os possíveis cenários para a economia brasileira.

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), indicador atrelado à inflação, para 2022 este recuará de 6,40% para 6,00%.

Já o IPCA de 2023 recuará de 5,17% para 5,01%, enquanto o de 2024 avançará de 3,47% para 3,50%, conforme o levantamento.

Em se tratando dos juros da economia brasileira, o Focus projeta que a Selic de 2022 permaneça em 13,75%, e a de 2023 permaneça em 11,25%. Ou seja, estabilidade em ambos os cenários.

O Produto Interno Bruto (PIB), por sua vez, avançará de 2,39% para 2,65% em 2022 e permanecerá estável em 0,50% em 2023, conforme levantamento anterior.

Por fim, o câmbio para 2022 permanecerá em R$ 5,20, e o câmbio de 2023 também permanecerá em R$ 5,20.

  • Quer saber mais sobre o IGP-M e aprender a investir de forma a se proteger dos preços de mercado? Clique aqui!
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias