Ações
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Eletrobras (ELET3; ELET6): BTG (BPAC11) mantém recomendação de compra

Eletrobras (ELET3; ELET6): BTG (BPAC11) mantém recomendação de compra

Matheus Miranda

Matheus Miranda

31 Ago 2022 às 15:23 · Última atualização: 31 Ago 2022 · 5 min leitura

Matheus Miranda

31 Ago 2022 às 15:23 · 5 min leitura
Última atualização: 31 Ago 2022

Eletrobras (ELET3; ELET6)

O banco BTG Pactual (ELET3; ELET6) manteve recomendação de compra para Eletrobras (ELET3; ELET6), com preço-alvo de R$ 62. O banco esteve reunido com a CFO Elvira Presta e a Diretora de Relações com Investidores Paula Prado para discutir os desenvolvimentos recentes e os próximos passos do processo de recuperação da empresa.

Após a eleição do novo Conselho de Administração em 5 de agosto, Wilson Ferreira Jr. foi nomeado CEO e deve assumir o cargo até 20 de setembro. A administração já começou a selecionar empresas de consultoria para auxiliar na reestruturação, e a ideia é selecionar três opções, deixando a decisão final para o novo CEO. A referida empresa elaborará o plano de prioridades, auxiliando a gestão a manter o foco e a disciplina, principalmente diante de todos os temas a serem abordados, segundo relatou o banco.

Eletrobras (ELET3; ELET6): corte de custos à vista

A Eletrobras conta atualmente com 10,5 mil funcionários e assinou um acordo coletivo de 2 anos que no primeiro ano (até abril de 2023) – e fora de um plano de demissão voluntária – autoriza apenas a demissão de funcionários com idade para se aposentar.

Até abril de 2024, porém, a demissão de funcionários será limitada a 20% da força de trabalho observada no ano anterior (23 de abril). O plano deve ser revelado assim que o novo CEO tomar posse.

Naturalmente, com todos os desafios pela frente, também haverá a necessidade de contratar novos funcionários. A administração mencionou que existem outros grandes potenciais de corte de custos em outras linhas de gastos com PMSO, pois o processo de aquisição de suprimentos ou contratação de serviços na chamada “antiga Eletrobras” era descentralizado, lento e cheio de burocracia.

A título de exemplo, a empresa iniciou alguns desses processos competitivos na contratação de serviços de seguros e já recebeu propostas consideradas atrativas. Uma reorganização corporativa também faz parte de suas iniciativas de redução de custos, pois há várias ineficiências de custos e funções sobrepostas entre as subsidiárias da empresa.

Migração do Novo Mercado

A empresa está alterando seu estatuto social para adequar suas cláusulas ao modelo de empresa privada. A migração do Novo Mercado está condicionada à essas alterações, que devem ser aprovadas por uma Assembleia Geral. A migração está prevista para acontecer até o primeiro semestre do ano que vem.

A empresa de energia ainda está analisando se contratará funcionários para fortalecer sua estrutura de comercialização ou se acabará comprando uma comercializadora de energia já consolidada.

Enquanto isso, considerando que parte da capacidade hídrica (de aproximadamente 1,3GW médio) já estará descontratada em 2023, a empresa reuniu seus melhores comercializadores de energia de cada subsidiária para trabalhar de forma integrada e ver as melhores alternativas para vender essa energia, garantindo não só o melhor preço, mas também com foco na gestão de risco centralizada, limitando assim a exposição/riscos da contraparte.

De acordo com o banco, devido à concorrência, eles preferiram não divulgar detalhes do contrato. Com as distribuidoras em sua maioria ainda supercontratadas para 2023, elas provavelmente terão que chegar a acordos no mercado livre. Provavelmente a partir de 2024/25 eles esperam ver espaço para recontratar parte dessa energia no mercado regulado.

Empréstimos compulsórios

Um plano de ação será apresentado ao Conselho até o final desta semana e então a empresa decidirá se contratará um escritório de advocacia externo ou uma consultoria financeira para auxiliá-los nas negociações sobre os empréstimos compulsório.

Dadas as suas restrições de caixa, a ideia é continuar lutando contra isso na justiça, enquanto analisa as negociações oportunistas com algumas contrapartes. Os desenvolvimentos nesta frente dependem de decisões e processos jurídicos, então a conclusão deste processo deverá exigir tempo, enquanto alguns resultados positivos poderão ser esperados num período mais curto.

Crescimento

Enquanto no curto prazo o BTG espera ver a empresa focada em entregar suas iniciativas de recuperação, a Eletrobras também focará no crescimento. Serão analisadas oportunidades greenfield e M&A, mas há duas potenciais limitações: ações antitruste, que podem ser promovidas pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), dada sua relevância na geração e transmissão; e o nível de endividamento dos possíveis alvos, pois acabou de consolidar Santo Antônio e tem restrições de covenants financeiros, reduzindo espaço para dívidas adicionais. A estratégia para Santo Antonio é adquirir a participação remanescente dos sócios e atingir 100% do capital, facilitando assim o processo de renegociação da dívida.

Com relação ao leilão de capacidade, a subsidiária Eletronorte incluiu um projeto no próximo leilão de capacidade programado para 30 de setembro. No entanto, ainda é necessária uma decisão final da holding para determinar se eles realmente participarão.

“Considerando os custos mais altos de gás e transmissão, entre outras questões logísticas, não esperamos que este projeto seja tão competitivo quanto os da Eneva (ENEV3). Além disso, ainda há disputas pendentes com a Cigás – empresa distribuidora de gás local – o que adiciona incertezas à viabilidade do projeto”, completou o relatório do BTG.

Quer saber mais sobre Eletrobras (ELET3; ELET6) e como investir melhor? Preencha o cadastro que um assessor da EQI Investimentos irá entrar em contato.

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias