Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Como funcionam os bancos centrais? Confira aqui!

Como funcionam os bancos centrais? Confira aqui!

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

15 Mar 2022 às 20:10 · Última atualização: 24 Jun 2022 · 6 min leitura

Redação EuQueroInvestir

15 Mar 2022 às 20:10 · 6 min leitura
Última atualização: 24 Jun 2022

bancos centrais

Divulgação

O funcionamento e atuação dos bancos centrais são importantíssimos para o bom andamento da economia de um país.

As ações executadas são várias nesse intuito e sua independência é fundamental para afastar decisões políticas.

Acompanhe o artigo abaixo para saber mais sobre os bancos centrais. Confira!

O que são os bancos centrais?

Na economia de todos os países, existe uma figura muito importante chamada de Banco Central. Trata-se de uma instituição do sistema financeiro de relevante importância.

As razões dessa afirmativa residem no fato de que cabe ao Banco Central a execução das políticas econômicas com o objetivo principal de conservar o poder de compra da moeda do país.

Se olharmos para algumas nações em crise atualmente, como Argentina e Venezuela, poderemos perceber o mal que pode ser causado à população caso a inflação se descontrole e a moeda nacional se desvalorize muito.

Esse tipo de acontecimento pode significar desabastecimento e difíceis períodos. Para evitar que isso aconteça, foi criado na Inglaterra o primeiro Banco Central do mundo. Isso ocorreu em 1694.

Nesse sentido, um banco central pode ser mais ou menos independente. Sua atuação ocorre com muita independência caso ele seja desvinculado de ações políticas. Será dependente se o contrário ocorrer.

Como exemplos ao redor do mundo, podemos citar o Banco Central da Nova Zelândia como o primeiro BC independente a surgir, o Chile como exemplo na América Latina e o BC Europeu como modelo de independência.

Qual é a instituição que representa esse papel em nosso país?

No Brasil, a instituição é mais conhecida pelo acrônimo Bacen ou mesmo por sua sigla BCB ou BC. Quer dizer Banco Central do Brasil.

Trata-se de uma autarquia federal criada em 1964. Em uma análise resumida, podemos dizer que sua atuação visa executar as diretrizes formuladas pelo Conselho Monetário Nacional, o CMN.

Isso ocorre por diversas vias, entre elas a fixação da taxa de juros básicos da economia, a taxa Selic. O Bacen possui um comitê a ele vinculado responsável pela análise detalhada da economia, o Copom.

Além disso, cabe ao Bacen toda a fiscalização do Sistema Financeiro Nacional, regulando e normatizando a atuação de diversas entidades financeiras.

Entre elas, podemos citar os bancos comerciais e as corretoras de valores.

Esse trabalho assegura que os direitos dos consumidores serão respeitados quanto aos primeiros.

Já em relação às corretoras, a atuação do Bacen garante que um ambiente de negócios existirá para proteger os aplicações de todos os investidores.

Quais são as funções do Banco Central do Brasil?

Acompanhe a seguir as principais atribuições do Banco Central do Brasil. Confira.

Emitir moeda

Uma das primeiras e mais básicas funções do Bacen é a emissão de papel-moeda, o dinheiro físico que circula na “praça”.

É ele que fica responsável por emitir novas cédulas e o faz considerando a necessidade do mercado, os custos e a segurança contra falsificações.

No entanto, essa fabricação de dinheiro não se dá de maneira direta. O Bacen mantém contrato de fornecimento com outra autarquia do Governo Federal, a Casa da Moeda do Brasil.

A ela é destinada a tarefa de produzir novas cédulas e moedas que são posteriormente distribuídas no mercado e passam a circular livremente.

Executar a política monetária e cambial

Talvez essa seja a função mais importante que o Bacen desempenha. Isso porque é por meio do controle da política monetária que a estabilidade da moeda nacional é assegurada.

Uma perda de compra elevada pode causar estragos que demoram muito para serem recuperados, sem contar as dificuldades impostas à população.

Para isso, o Bacen se utiliza basicamente de 3 ferramentas: o depósito compulsório dos bancos, o controle da taxa de redesconto e a regulação do mercado aberto.

Além disso, também é sua tarefa executar a política cambial, de modo que possam ser compradas moedas estrangeiras com o objetivo de controlar as reservas cambiais do país.

Supervisionar o Sistema Financeiro Nacional, sendo o “Banco dos Bancos”

Para atuar no país, uma instituição financeira precisa se sujeitar às determinações e normativas do Banco Central. Isso faz com que o Bacen seja considerado o “Banco dos Bancos”.

E isso é muito importante para a economia do país, pois assegura as operações dos clientes dessa instituição. Caso alguma irregularidade seja encontrada, é possível acionar o Bacen para que intervenha na situação.

Esse é um exemplo de atuação do BCB sobre o Sistema Financeiro Nacional, mas não é a única.

Por meio de seus órgãos auxiliares, como a Comissão de Valores Mobiliários, todo o mercado de renda variável é fiscalizado. Estamos falando da negociação dos títulos das companhias de capital aberto.

Ou seja, também parte do Bacen a regulação do mercado de capitais, a bolsa de valores do Brasil conhecida como B3.

Qual é a importância do Bacen para a economia do país?

Podemos dizer que o bom funcionamento da economia de um país depende diretamente da atuação eficiente de um banco central, dada todas as suas atribuições.

Nessa afirmativa, engloba-se funções que vão desde a impressão de papel moeda quanto à proteção cambial, passando pela fixação da taxa de juros e fiscalização das instituições financeiras do país.

Ou seja, por meio do banco central, um país pode-se ver protegido em relação ao poder de compra de sua moeda. Além do mais, a determinação da taxa de juros decidirá o custo de crédito no país.

Isso é essencialmente importante em operações de financiamentos de longo prazo, como a aquisição da casa própria, por exemplo.

A tomada de recursos pelas empresas também se baseia nesse valor. Se mais alto, menos expansão haverá e, portanto, menor geração de empregos.

Também é por meio de um banco central que a inflação em um país pode ser controlada, se mantendo dentro da meta estipulada. Como vimos, altas inflações são muito perigosas.

Por fim, a regulação do Sistema Financeiro Nacional também é atribuição do Bacen. Sem isso, arbitrariedades poderiam ser cometidas e muitos consumidores poderiam ser lesados em seu patrimônio.

Como pode-se ver, os bancos centrais podem constituir a força da economia de toda uma nação.

 

A retomada das Criptos?
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias