Economia
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
BTG (BPAC11) vê expansão da Tenda (TEND3) com a Alea

BTG (BPAC11) vê expansão da Tenda (TEND3) com a Alea

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

16 Fev 2022 às 23:41 · Última atualização: 24 Jun 2022 · 2 min leitura

Redação EuQueroInvestir

16 Fev 2022 às 23:41 · 2 min leitura
Última atualização: 24 Jun 2022

BTG

Divulgação

O Banco BTG Pactual (BPAC11) divulgou nesta quarta-feira (16), novo relatório a cerca da visita a fábrica da Alea, em Jaguariúna – no Estado de São Paulo. A companhia que tem como objetivo atuar na fabricação de residências, é uma empresa offsite do grupo Tenda (TEND3). O Banco BTG mantém a recomendação para a compra das ações ao preço-alvo de R$ 40.

Com uma proposta inovadora e com destaque perante a mídia, as casas fabricadas pela Alea oferecem uma boa alternativa aos compradores que buscam um produto com bom preço. O BPAC11 destacou a alta produtividade da empresa, e segundo a instituição financeira, ainda existe espaço para expansão na cadeia de suprimentos.

Em relação a margem bruta, a Alea segue o mesmo padrão da Tenda, porém existe a possibilidade de oferecer produtos premium com margens maiores. O BTG sugeriu um banco de terrenos para expandir ainda mais as  construções.

BTG (BPAC11): preços atraentes no mercado

O Brasil está inserido em um mercado imobiliário inconstante, e dentro deste cenário, a Alea procura acolher famílias que preferem investir em casas. Deste grupo, 70% procuram residências em condomínios, o que garante, um maior potencial de vendas para a empresa.

Em relação ao produto, a companhia tem como foco investir no desempenho acústico e térmico para obter uma margem maior em relação aos seus pares, inclusive, com o preço de venda alinhado ao mercado. Outro destaque é a sustentabilidade, já que a Alea utiliza painéis de madeira em seus projetos e adotou o ESG como modelo padrão.

A opção por condomínios de casas pode ser sinônimo de  esperança para a Tenda, que passa por um momento turbulento em relação aos lucros a curto prazo nas vendas de apartamentos. Apesar das tribulações, a empresa ainda mantém um bom valuation (0,9x P/VP).

Conclusão

O principal destaque para a empresa é a sua alta produtividade e segundo o BPAC11, a Alea consegue construir uma casa a cada 36 minutos. Apesar do bom ritmo, melhorias relacionadas a produção de alguns materiais e serviços são necessárias.

A meta da empresa é atingir a margem bruta de ~30%, o que se aproxima dos projetos da construtora Tenda. A Alea, ainda acredita no desenvolvimento de produtos premium, o que irá garantir uma margem de lucro ainda maior. Para o BTG, um banco de terrenos amplo simboliza o aumento nas operações da companhia, que pretende construir 10.000 casas ao ano.

 

 

 

 

 

 

 

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias