Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Money Week discute setor de energia elétrica e oportunidades na bolsa

Money Week discute setor de energia elétrica e oportunidades na bolsa

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

14 Out 2021 às 17:16 · Última atualização: 14 Out 2021 · 5 min leitura

Redação EuQueroInvestir

14 Out 2021 às 17:16 · 5 min leitura
Última atualização: 14 Out 2021

Equatorial Energia (EQTL3): vendas de energia crescem 3,2% no 2Tri20

Atualmente, a bolsa de valores vem reportando oscilações constantes, decorrentes das medidas adotadas durante a crise do coronavírus e da consequente elevação da inflação, além dos sempre presentes ruídos políticos. 

Por isso, o momento é de rebalanceamento de carteira, para que o investidor possa se posicionar melhor diante do novo cenário.

Dentre as ações, uma das opções para os investidores, no momento, é se proteger em ativos conhecidos por sua segurança.

Neste contexto, o segmento de energia é considerado por boa parte dos analistas de investimentos como um dos mais resilientes do mercado. Por isso, eles recomendam que o investidor tenha sempre alguma empresa de energia em sua carteira.

Não por acaso, o tema está entre os que serão debatidos durante a quinta edição da Money Week, evento online e gratuito da EQI Investimentos, que acontece entre 25 e 29 de outubro. Clique aqui para se cadastrar!

Mas vamos falar um pouco mais sobre energia elétrica? Confira nesse artigo.

 

Equatorial (EQTL3)

Energia

A razão pela qual as empresas de energia estarem entre as mais recomendadas é que elas, tradicionalmente, não costumam sofrer grandes alterações em seus preços. 

Outro fator é que, em caso de uma crise abrupta, os governos correm para salvaguardar estas companhias, visto que sem energia elétrica a produção para, o comércio fecha as portas e a comida estraga na geladeira.

Na atual crise, relacionada à pandemia, por exemplo, o setor foi também afetado, como todos os outros, mas sofreu bem menos.

A redução da atividade da indústria e do comércio devido à Covid reduziu a demanda por energia. Como consequência, as empresas de energia tiveram uma desvalorização acentuada das ações.

O IEE, Índice de Energia Elétrica, carteira teórica da B3, caiu 23,70% em março, e entre abril e junho avançou 21,70%. Comparativamente, o Ibovespa despencou 29,90% em março e subiu 30,18% entre abril e junho.

Entenda o segmento de energia

O setor elétrico brasileiro atual é dividido em três grandes grupos: geração, transmissão e distribuição.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) é responsável por regular o sistema como um todo dentro de suas competências legais.

As empresas de geração são bastante estáveis, mas podem enfrentar o risco climático. Com a falta de chuva, a energia pode escassear, sendo necessárias medidas de racionamento. O ideal é que estas empresas tenham sua fonte de energia em diferentes matrizes, como eólica , solar , hídrica e térmica.

O papel das empresas de transmissão é levar a energia elétrica da fonte geradora até os responsáveis pela entrega ao cliente final (distribuidores). A transmissão é o negócio mais seguro e estável de toda a cadeia, uma vez que as empresas basicamente transportam e energia entre a geração e distribuição.

A distribuição, por sua vez, é o mais difícil dos subsegmentos. Isso porque o Brasil possui muita perda operacional por ligações clandestinas e as empresas acabam por gastar muito com controles e prevenção.

Aneel

Para se ter ideia da força do setor, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) destaca que o Brasil possui, hoje, cerca de 171 mil megawatts de potência fiscalizada, sendo que 74% provém de fontes sustentáveis e de baixa emissão de gases do efeito estufa.

Desta forma, segundo a autarquia, a matriz energética brasileira é uma das menos poluentes entre as principais economias do mundo. O Brasil consome mais de 510 gigawatts anualmente.

Vale destacar, porém, que o país está passando por uma crise hídrica, e isso fez o valor das tarifas dispararem, visto que a matriz energética nacional é extremamente dependente dos recursos hídricos.

Boas razões para investir nas elétrica

Dentre as razões para investir em ações de empresas de energia elétrica estão os seguintes pontos:

  • A energia é essencial. Logo, a recuperação do setor é garantida.
  • O mercado de energia não tem tantos players quanto o de varejo, por exemplo.
  • O setor é baseado em contratos entre empresas e governos, o que garante mais estabilidade.
  • Outro ponto bastante favorável é o pagamento de dividendos. Uma característica marcante do setor é que estas empresas são boas pagadoras de dividendos e juros sobre capital próprio (JCP). Isso porque são empresas mais sólidas e consolidadas, que não necessitam reinvestir tanto de seu lucro no negócio.

Explicamos tudo sobre dividendos e JCP neste outro post.

Ações

Em se tratando de ações de empresas de energia, o investidor deve sempre se ater ao noticiário dos leilões, privatizações e fusões. Outro detalhe é que o que comanda a variação das ações no setor é mesmo oferta e demanda. 

Conheça as ações que fazem parte do segmento:

EmpresaCódigoServiço
AluparALUP11Geração e Transmissão
CelescCLSC3Geração e Distribuição
AES BrasilAESB3Geração
CemigCMIG4Ger, Trans, Dist, Comerc
CespCESP6Geração e Comercialização
CPFL EnergiaCPFE3Ger, Trans, Dist, Comerc
CopelCPLE6Ger, Trans, Dist, Comerc
EDP BrasilENBR3Ger, Trans, Dist, Comerc
EletrobrasELET3Ger, Trans, Dist, Comerc
EnevaENEV3Geração de Energia e Gás
EnergisaENGI11Distribuição e Comercialização
EngieEGIE3Geração e Comercialização
EquatorialEQTL3Ger, Trans, Dist, Comerc
LightLIGT3Ger, Dist, Comerc
NeoenergiaNEOE3Ger, Trans, Dist, Comerc
Omega GeraçãoOMGE3Geração
TaesaTAEE11Transmissão
Isa CteepTRPL4Transmissão

 

A retomada das Criptos?
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias