Fundos Imobiliários
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Como ficam os FIIs com a Selic mantida em 13,75%?

Como ficam os FIIs com a Selic mantida em 13,75%?

Victor Meira

Victor Meira

22 Set 2022 às 12:48 · Última atualização: 22 Set 2022 · 4 min leitura

Victor Meira

22 Set 2022 às 12:48 · 4 min leitura
Última atualização: 22 Set 2022

FIIs 0 Fundos de Investimento Imobiliário - - foto predios

Divulgação

No final da tarde da última quarta-feira (21), o Copom (Comitê de Política Monetária) manteve a Selic em 13,75% ao ano. Uma das principais sinalizações dessa notícia para o mercado financeiro é a expectativa do final do ciclo de altas nos juros. Este movimento pode beneficiar os investimentos nos Fundos Imobiliários (FIIs).

Pensando nisso, o portal EuQueroInvestir conversou com dois especialistas de FIIs para explicarem o impacto da Selic em 13,75% e se esta é a oportunidade para comprar cotas dos fundos. 

Carolina Borges, especialista em FIIs da EQI Research, explica que há uma correlação negativa entre os Fundos Imobiliários e a taxa de juros, principalmente aqueles ligados aos juros futuros. O mesmo argumento foi corroborado por Felipe Paletta, analista de Fundos Imobiliários da Monett.

Na manhã desta quinta-feira (22), os juros futuros já iniciaram um movimento de queda após o anúncio da manutenção da Selic. Por volta das 10h30, a taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2024 caía de 13,085% para 13,005%; a do DI para janeiro de 2025 recuava de 11,735% para 11,695%; janeiro de 2026 estava em 11,41%; enquanto que de janeiro de 2027 caía de 11,365% para 11,34%.

Diante disso, os dois analistas relatam sobre a tendência de valorização dos FIIs nas próximas semanas. “Podemos visualizar nas próximas semanas e meses valorizações nos Fundos Imobiliários, em especial nos fundos de tijolos”, cita Borges. 

Não canso de dizer que os FIIs têm uma relação inversa com a taxa de juros. Então, a expectativa do final de ciclo de altas alivia a taxa de juros futuro no Brasil e isso faz com o que Fundos Imobiliários tenham espaço para se valorizar”, afirma Paletta.

O especialista da Monett ressalta que os Fundos Imobiliários já estavam em uma trajetória de alta nos últimos dois meses. Período em que foi observado duas deflações seguidas, derrubando o IPCA acumulado em 12 meses (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) de 11,89% em junho para 8,73% em agosto. 

Com a queda na inflação, o mercado projetou uma diminuição do apetite do Copom de aumentar os juros e encerrar o ciclo de altas. Dessa forma, a média de crescimento dos FIIs é um dos maiores destaques no último bimestre. 

Confira os gráficos de velas diário e semanal dos FIIs:

Gráfico de velas diário do Ifix
TradeView
Gráfico de velas semanal do Ifix
TradeView

Quais FIIs são recomendados com a Selic mantida?

Tanto Carolina quanto Felipe recomendaram os FIIs fundos de tijolos. “A preferência de fundos é pelos fundos de tijolo, especialmente shoppings centers e lajes corporativas, que trouxeram bons resultados nos últimos dois meses e tendem a performar muito bem até o final do ano”, disse Paletta. 

Em agosto, o analista da Monett já tinha destacado o desempenho deste fundo. “O IFIX subiu mais de 5,76% ao longo do mês de agosto e o Ibovespa, 6,48%. No entanto, o que é interessante avaliar é a variação setorial dos fundos imobiliários que fazem parte do IFIX. Os melhores desempenhos vieram dos setores que foram mais impactados ao longo da pandemia, que são os shoppings centers e lajes corporativas”, comentou. 

Além disso, Borges também citou os fundos de papel. “Principalmente aqueles indexados ao CDI, com pagamentos de proventos mais previsíveis. Além de se elevar aos fundos de papel indexados à inflação”.

Dito isso, Paletta faz a seguinte recomendação: “Então, este é o momento para comprar fundos imobiliários.”

  • Quer aproveitar o momento e investir em FIIs? Preencha este formulário para um assessor da EQI Investimentos entrar em contato.
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias