Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
CDI ou CDB? Entenda a diferença

CDI ou CDB? Entenda a diferença

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

11 Dez 2021 às 19:00 · Última atualização: 11 Dez 2021 · 5 min leitura

Redação EuQueroInvestir

11 Dez 2021 às 19:00 · 5 min leitura
Última atualização: 11 Dez 2021

CDB-O que é?

O mercado financeiro é repleto de siglas e códigos que muitas vezes geram confusões na cabeça do investidor. Uma das mais comuns diz respeito à diferença entre CDI e CDB.

Vem aí Money Week Cenários 2022, evento totalmente online e gratuito, que a EQI Investimentos promove de 11 a 14 de janeiro. Clique aqui para fazer sua inscrição agora mesmo!

Isso porque, apesar dessas siglas serem inter-relacionadas no mercado financeiro, elas possuem funções bem diferentes.

Para esclarecer melhor o assunto, apresentamos este artigo onde você saberá detalhadamente o que significa CDI e CDB. Ao mesmo tempo, conhecerá também suas principais diferenças.

Siga a leitura e aproveite o texto!

O que é e para que serve CDI?

O CDI é a sigla para Certificado de Depósito Interbancário, que nada mais é do que um título emitido por bancos quando fazem empréstimos diários entre si.

Então, como se tratam de títulos que circulam apenas entre os bancos, uma pessoa não consegue comprar diretamente um CDI.

Vale destacar ainda que, além de servir para garantir o caixa positivo do banco ao final de um dia, o CDI também é usado como índice de referência (benchmark) para o mercado de renda fixa.

Como funciona o CDI?

As operações de compra e venda de CDI entre os bancos é feita para garantir que as instituições fechem o dia com saldo positivo, conforme exigido pela determinação do Banco Central.

Para ficar mais claro, suponha que um banco tenha ficado negativo ao final de um dia em função de registrar um número de saques superior ao valor de depósitos.

Neste caso, o banco devedor lança mão do CDI para fazer um empréstimo junto a outra instituição com dinheiro sobrando e, desse modo, fechar o dia como caixa positivo.

Dito de outra forma, o CDI pode ser entendido como o título que formaliza a movimentação do dinheiro entre os bancos.

A transação realizada entre a instituição credora e devedora é onerosa, de modo que a taxa de juros cobrada na operação é chamada de taxa CDI ou taxa DI.

Taxa CDI: o que é e qual o valor atualmente?

Em primeiro lugar, precisamos destacar que cada banco tem autonomia para decidir as condições dos empréstimos, inclusive o valor da taxa que deseja cobrar para emitir um CDI.

Então, ao somar as taxas cobradas por cada uma das instituições financeiras, a Cetip (Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos Privados) calcula uma média entre todos os CDIs realizados, que corresponde a taxa DI.

Como ela segue de perto do valor da taxa Selic, qualquer variação na taxa básica de juros da economia gera impacto direto na taxa DI.

Para saber qual o valor da taxa DI atualmente, basta acessar o site da B3 e buscar pela informação no topo da página. Em 01 de dezembro de 2021, a taxa DI era 7,65% ao ano.

O que é e para que serve CDB?

O CDB (certificado de depósito bancário) é um título de dívida emitido por instituições financeiras. Na prática, ao aplicar em um CDB o investidor empresta seu dinheiro para o banco esperando tê-lo de volta no futuro acrescido de uma taxa de juros.

Dependendo da forma como esse acordo é feito em relação aos juros da transação, existem três tipos de CDBs disponíveis no mercado.

Prefixados

Um CDB prefixado é aquele que já tem expressa nominalmente a sua taxa de remuneração. Isso quer dizer que no ato do investimento já se sabe qual será o rendimento ao longo do tempo.

Consequentemente, é possível saber o valor que será resgatado no futuro. A forma de apresentação desse título normalmente diz qual será a taxa de remuneração. Um exemplo é um CDB que rende 10% ao ano.

Assim, R$ 1 mil aplicados nesse investimento ao longo de 5 anos resultaria em um montante de R$ 1.610,51. Esse é um exemplo que ilustra bem o modo de funcionamento de um CDB prefixado.

Pós-fixados

Um CDB pós-fixado indica que a remuneração total só será conhecida em momento posterior, não sendo possível saber de antemão quanto o título renderá.

A rentabilidade desse título fica a cargo de um indexador. Assim, dizemos que um CDB pós-fixado é indexado a algum índice de referência.

Normalmente as instituições usam o CDI (Certificado de Depósito Interbancário) como parâmetro, que por sua vez é atrelado à taxa Selic. Dessa forma, o papel tem expressa em sua nomenclatura o percentual do CDI que renderá ao investidor, como 130% do CDI por exemplo.

Híbridos

Por fim, temos o CDB que remunera em um modelo híbrido, ou seja, parte de sua remuneração é tida na forma prefixada e a outra no modelo pós-fixado.

Um bom exemplo desse tipo de título é o CDB IPCA. A depender do papel, existe uma taxa de remuneração que já é sabida (e isso varia entre instituições) e a outra é atrelada ao IPCA, que representa a inflação oficial.

Assim, um papel desse que tem sua remuneração expressa no formato IPCA + 5% indica que a rentabilidade final conseguida será de 5% acima da inflação, não importando em qual patamar inflacionário esteja a economia do país.

Diferenças entre CDI e CDB?

Após a apresentação das principais características de cada um deles podemos concluir que as duas siglas têm funções bem diferentes.

Enquanto o CDB é um tipo de investimento de renda fixa, o CDI é um índice básico da economia pautado nas movimentações financeiras entre bancos.

Sendo assim, o CDB é onde você investe de fato, ao passo que o CDI é o que pode ser usado como referência para acompanhar a rentabilidade do seu investimento.

Como vimos, é comum que os CDBs tenham sua rentabilidade atrelada ao CDI. Por conta disso, é normal misturar as siglas e achar que está investindo em CDI em vez de CDB.

No entanto, com o nosso artigo ficou mais fácil de entender que o CDB é um investimento simples da renda fixa que pode ter um retorno atrelado à taxa do CDI.

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias