Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Bradesco (BBDC4) tem lucro de R$ 6,6 bi no 4TRI21, 2,8% menor do que o 4TRI20

Bradesco (BBDC4) tem lucro de R$ 6,6 bi no 4TRI21, 2,8% menor do que o 4TRI20

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

08 Fev 2022 às 22:07 · Última atualização: 08 Fev 2022 · 3 min leitura

Redação EuQueroInvestir

08 Fev 2022 às 22:07 · 3 min leitura
Última atualização: 08 Fev 2022

Bradesco (BBDC4)

Divulgação

O Bradesco (BBDC4) reportou lucro líquido recorrente 2,8% menor no quarto trimestre de 2021 no comparativo com o mesmo período de 2020. O resultado foi divulgado nesta terça-feira (08).

O lucro líquido recorrente foi de R$ 6,613 bilhões no 4TRI21 contra R$ 6,801 bilhões no 4TRI20. Já o lucro líquido contábil foi de R$ 3,170 bilhões no 4TRI21, queda de 42% no comparativo anual.

No acumulado de 2021 o banco registrou lucro líquido recorde: R$ 26,215 bilhões. O valor é 34,7% maior do que os R$ 19,458 bilhões de 2020.

Segundo o Bradesco, no 4TRI21 houve manutenção do lucro em patamares elevados, com bom desempenho de todas as receitas, principalmente, operações de seguros, absorvendo o aumento das despesas operacionais e custos com PDD (Provisão para Devedores Duvidosos), em função do significativo crescimento da carteira de crédito e alteração do mix do portfólio, com destaque para as operações com pessoas físicas e micro, pequenas e médias empresas, segmentos que demandam por maiores provisões.

A margem financeira total do Bradesco somou R$ 16,962 bilhões entre outubro e dezembro de 2021. Ou seja, alta de 1,8% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Veja aqui o balanço do 4TRI21.

Bradesco (BBDC4): principais números do balanço do 4TRI21

Lucro líquido

Lucro 4TRI21: R$ 6,613 bilhões

Lucro 4TRI20: R$ 6,801 bilhões

Receita líquida

Receita 4TRI21: R$ 8,864 bilhões

Receita 4TRI20: R$ 8,7171 bilhões

Receita avança 4% em 2021

A receita de prestação de serviços do Bradesco (BBDC4) somou R$ 8,864 bilhões no 4TRI21. O valor é 1,7% maior do que o 4TRI20.

Já no acumulado de 2021 a receita fechou o ano em R$ 34,099 bilhões, valor 4,1% superior aos R$ 32,747 bilhões de 2020.

Já a Provisão para Devedores Duvidosos (PDD) expandida do Bradesco ficou em R$ 4,283 bilhões no 4TRI21, melhora de 6,2% na comparação com o 4TRI20.

Bradesco registra crescimento em quase todos os produtos

O banco registrou crescimento em praticamente todos os produtos (PF e PJ) no 4TRI21, com destaque para as operações de cartão de crédito, crédito pessoal e consignado, financiamento imobiliário, crédito rural, conta garantida e CDC, que cresceram dois dígitos.

Houve aumento de 32% na originação média diária (em 12 meses) dado o bom desempenho de operações com pessoas jurídicas, reflexo das constantes inovações na jornada de contratação de crédito, principalmente por meio dos canais digitais.

Do total de créditos liberados em 2021, R$ 88 bilhões foram disponibilizados por meio dos Canais Digitais (R$ 26 bilhões no 4T21). Destaque para o forte crescimento dos créditos liberados para pessoas físicas (+59% | montante de R$ 52 bilhões em 2021). Desse total, cerca de 80% foram originados por meio do canal mobile.

Bradesco projeta aumentar carteira expandida em até 14%

Em comunicado separado do balanço, o Bradesco projetou elevar sua carteira de crédito expandida entre 10% e 14% em 2022.

A expectativa é que a receita de prestação de serviços cresça de 2% a 6% neste ano.

Já a PDD expandida deverá ficar entre R$ 15 bilhões e R$ 19 bilhões, segundo as projeções do banco.

Aumento de capital de R$ 4 bilhões

Em outro fato relevante, o Bradesco propôs o aumento de seu capital social em R$ 4 bilhões. Isso será feito via bonificação de ações, mediante a capitalização de parte do saldo da conta “Reservas de Lucros”.

Desta forma, o capital social do Bradesco subirá dos atuais R$ 83,1 bilhões para R$ 87,1 bilhões. Serão emitidas 968.953.456 novas ações, sendo 485.308.534 ordinárias e 483.644.922 preferenciais. Serão atribuídas gratuitamente aos acionistas na proporção de 1 nova ação para cada 10 ações da mesma espécie de que forem titulares na data-base, a ser fixada após a homologação do processo no Banco Central.

O aumento de capital será colocado em pauta do Conselho de Administração em reunião de 10 de março.

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias