Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Seguro de vida EQI: entenda o que a empresa oferece

Seguro de vida EQI: entenda o que a empresa oferece

Claudia Zucare

Claudia Zucare

08 Jun 2022 às 15:48 · Última atualização: 08 Jun 2022 · 5 min leitura

Claudia Zucare

08 Jun 2022 às 15:48 · 5 min leitura
Última atualização: 08 Jun 2022

ilustração de família sob guarda-chuva

seguro de vida é peça fundamental do planejamento financeiro.

Ele protege a vida daqueles que dependem da renda produzida pelo provedor da família, quando este falta por morte ou invalidez. Mas o seguro de vida também garante uma sucessão patrimonial tranquila.

“Dentro de uma carteira de investimentos, é preciso ter atenção com a liquidez sucessória. O seguro de vida é um investimento que garante isso, porque ele não entra em um processo de inventário”, explica Allan Teixeira, assessor patrimonial da EQI Investimentos.

Conversamos com ele sobre seguro de vida e o que a empresa oferece aos seus clientes. Confira o bate-papo.

Por que contratar seguro de vida com a EQI?

A EQI, por ser uma corretora de investimentos, está ligada a todas as seguradoras. Ela não apresenta a melhor solução de uma única seguradora, mas ela busca, dentre todas as opções disponíveis no mercado, aquela que atende, de maneira personalizada, às necessidades de cada cliente. Não existem duas apólices iguais na EQI!

Quais os seguros mais procurados atualmente?

Destacaria os seguros vitalícios da Metlife, Prudential e Mag Seguros. Na média, são as que apresentam as melhores soluções para os nossos clientes.

Como escolher o melhor seguro de vida?
Em primeiro lugar, é preciso buscar um seguro de vida vitalício. Atualmente, 20% da população brasileira têm seguro, mas destes, 6% são vitalícios. O restante tem seguros temporários, feito junto a bancos.

Depois, contar com assessoria para avaliar qual a seguradora que atende melhor a cada cliente, de acordo com as necessidades específicas.  

Qual a diferença de seguro vitalício para temporário?

O seguro de vida temporário tem duração de apenas um ano, mas é atualizado automaticamente.

Muitas pessoas desconhecem que precisam atualizar sua ficha de saúde, com a análise das condições, a cada renovação. E isso, muitas vezes, é a razão para os segurados perderem o direito ao seguro, justamente porque não atenderam a esse pré-requisito por falta de uma boa orientação. Está tudo detalhado na condição geral do seguro, mas as pessoas desconhecem. Se ela passou por alguma patologia, se toma um remédio novo e assim por diante. Tudo deveria ser informado.

Além disso, o seguro de vida temporário é feito com base na idade atual da pessoa, o enquadramento etário se dá ao a ano e, a cada ano, fica mais caro. Financeiramente, ele apresenta uma desvantagem no longo prazo.

O seguro de vida vitalício, por sua vez, como o próprio nome diz, você faz o contrato uma única vez, paga por 10 anos (ou 120 mensalidades) e não precisa fazer nenhuma renovação. Você não paga a mais por ficar mais velho. Você paga o valor de acordo com a idade de entrada no plano.

Ao longo do tempo, o plano vitalício se revela muito mais vantajoso. Por exemplo, se você pegar um plano que o segurado pagou por 30 anos em determinado banco, ele pagaria muito menos por um plano vitalício.

O último ponto é que o seguro temporário é a fundo perdido, ou seja, a partir do momento em que a pessoa deixa de pagar, todo o valor já pago é perdido.  

No seguro vitalício, por sua vez, se você cancela o plano a partir do décimo ano, você leva o valor corrigido, pela inflação mais correção atuarial (de acordo com gênero, idade etc).

Por que as pessoas ainda não migraram para o seguro de vida vitalício?

Falta conhecimento sobre o seguro vitalício. Porque, financeiramente, o seguro temporário só é mais vantajoso no “dia zero”, ou seja, quando você contrata o seguro. Se conhecer a fundo os dois produtos, verá que o vitalício é muito mais completo e econômico.

De quanto deve ser o seguro de vida de um investidor?

Para os nossos clientes com carteira de R$ 1 milhão, recomendamos um seguro de vida de R$ 100 mil fazendo um cálculo de quanto custará o inventário.  

Podemos dizer que quanto mais se tem reservas, quanto mais independência financeira, maior é a necessidade de seguro.

Comparativamente, como é a indústria de seguros no Brasil em relação aos Estados Unidos?  

Nos EUA, 91% da população têm seguro de vida, enquanto no Brasil, apenas 20%. Lá, também não existe mais seguro temporário, apenas o seguro de vida vitalício, que eles chamam de whole life.

Seguro de vida e previdência privada são produtos concorrentes ou complementares?

Quando se faz uma previdência, o intuito é aposentadoria, uma reserva que deve ser usada em vida. Já o seguro é uma caixinha com liquidez sucessória, é ela que vai destravar a carteira de investimentos, os imóveis etc, para os herdeiros.

A EQI se destacou nessa área justamente por observar o quanto isso impacta as famílias, essa falta de liquidez sucessória. Comparamos o nosso modelo ao do financial advisor dos EUA, que é a figura do assessor patrimonial. Então, oferecemos uma solução completa para a carteira dos clientes.

Quer saber mais sobre seguro de vida EQI? Então, preencha o cadastro que um assessor irá entrar em contato!

A retomada das Criptos?
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias