Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Security Token Offers (STOs) funcionam como representação digital de ativos reais

Security Token Offers (STOs) funcionam como representação digital de ativos reais

Osni Alves

Osni Alves

23 Set 2022 às 16:37 · Última atualização: 23 Set 2022 · 6 min leitura

Osni Alves

23 Set 2022 às 16:37 · 6 min leitura
Última atualização: 23 Set 2022

A imagem mostra um Bitcoin com um pendrive de blockcahin e um quadro de programação de fundo.

As Security Token Offers (STOs) funcionam como representação digital de ativos do mundo real, como títulos, ações ou até ouro.

Investidores interessados em produtos da nova economia – a chamada economia digital – precisam conhecer esse recurso.

Em tradução simples, uma STO é também conhecida como Oferta de Token de Segurança, sendo este um token digital suportado pela tecnologia blockchain, que representa uma participação em um ativo.

Pode-se dizer, ainda, que a STO permite o financiamento digital, ao mesmo tempo em que cumpre as regulamentações governamentais.

Para além disso, os tokens de segurança exigem regulamentações extensas e, assim, não costumam ser negociados em trocas regulares de tokens.

Porém, é importante elencar que eles são semelhantes às ICOs (ofertas iniciais de moedas) na medida em que são tokens fungíveis, o que significa que possuem valor monetário. 

Ainda assim, um ponto interessante é que esse recurso permite a tokenização de ativos para muitas empresas. 

As Security Token Offers (STOs) surgiram de onde?

As Security Token Offers (STOs) surgiram de uma bolha financeira, sendo esta um fenômeno onde a cotação de um determinado ativo financeiro se desloca totalmente do seu valor efetivo.

Isso porque em 2018 ocorreu o estouro da bolha da ICO (oferta inicial de moeda) e, em resposta a este acontecimento, as STOs (ofertas de token de segurança) foram criadas.

Naquele ano, depois que o valor do mercado de criptomoedas caiu mais de US$ 750 bilhões, os órgãos reguladores começaram a enfatizar uma legislação mais segura para tokens.

Na ocasião, algumas ICOs não se engajaram na ideia, contestando o movimento, pois ele demandava, à época, a mudança de tokens de utilidade flexíveis para títulos. Os STOs foram criados como tokens que cumpririam as leis e regulamentos relevantes para valores mobiliários. 

Elas são semelhantes a quê?

Em uma analogia com o mundo das ações de empresas, pode-se dizer que os tokens de segurança são semelhantes aos certificados emitidos para ações.

Acontece que para ações, as informações de propriedade são inseridas em um documento como um certificado oficial de propriedade.

Já para os tokens de segurança, informações semelhantes são registradas, mas a principal diferença é que elas são registradas no blockchain e representadas por um token. 

Outra característica de semelhança, já elencada neste artigo, diz respeito às ICOS, visto que as STOs são semelhantes a elas na medida em que são moedas emitidas para investidores para representar seus investimentos. No entanto, elas diferem em sua utilidade. 

Na prática, uma ICO é usada como uma forma de os empreendedores arrecadarem dinheiro por meio de moedas digitais. Elas permitem que os usuários obtenham acesso a aplicativos descentralizados e, como tal, podem contornar as leis, alegando que foram feitas para serviços públicos e não para investimentos.

Blockchain e criptoativos andam juntos.

Dá para comparar com oferta pública inicial (IPO)?

Se você quer saber se dá para comparar com oferta pública inicial (IPO), a resposta é que existem semelhanças, sendo que a maior diferença entre uma STO e um IPO é onde o investimento é emitido. Uma está atrelada ao blockchain, enquanto a outra ao mercado tradicional. 

Conceitualmente, uma oferta pública inicial é o processo pelo qual uma empresa privada oferece pela primeira vez uma ação ao público.

Neste panorama, tanto as STOs quanto os IPOs podem representar um investimento em uma empresa, embora as STOs tenham mais flexibilidade para representar ativos além das ações da empresa.

Quando o investidor aporta em um IPO, acaba recebendo um documento comunicando a propriedade do seu investimento. Já quando investe em uma STO, ele recebe um token digital registrado no blockchain. 

Os especialistas dizem, entretanto, que as STOs são mais flexíveis que os IPOs e podem ser muito mais econômicas devido às taxas mais baixas. Uma empresa que oferece uma STO sabe que este bem não precisa ser totalmente negociável pelo público, o que o torna perfeito para empresas que buscam atrair investidores para projetos específicos.

Existe diferença entre os tokens de segurança?

Em relação às diferenças entre os tokens de segurança, eles se dividem em três tipos:

  • Token de patrimônio: quem detém este tipo de STO acaba tendo direito ao lucro de uma empresa e até tem o direito de votar como acionista.
  • Tokens apoiados por ativos: estes representam ativos do mundo real, como imóveis ou arte. Eles usam o blockchain para salvar com segurança um registro desses ativos. Não apenas fornecem um registro de transação seguro, como também podem reter valor, o que significa que o próprio token pode atuar como um ativo digital.  
  • Token de dívida: este funciona como empréstimos de curto prazo que os investidores dão a uma empresa. O contrato criado para este empréstimo existirá na rede blockchain e atuará como garantia da dívida. O preço do token de dívida dependerá em grande parte do modelo de dividendos e do risco envolvido no empréstimo.

Mas, na prática, quais os benefícios de uma STO?

Os benefícios de uma STO é que elas foram criadas para serem uma versão segura das ICOs, estando em conformidade com todas as leis e regulamentos. As STOs dão direitos aos detentores de tokens semelhantes aos acionistas, como uma voz na empresa ou dividendos, enquanto as ICOs não fornecem tantos direitos aos detentores de tokens. 

Para além disso, quem fornece uma STO em lugar de uma ICO também pode adicionar credibilidade a um token. Lembre-se que quatro anos atrás houve uma bolha.

Agora, o ponto mais visado diz respeito ao seguinte: usar uma STO em vez de um IPO (oferta pública inicial) pode adicionar mais flexibilidade para empresas que desejam oferecer ações sem estarem sujeitas a regulamentações localizadas ou diretrizes tradicionais.

Importante dizer, ainda, que as STOs também são mais fáceis de chegar às mãos de investidores modernos, mais fáceis de liquidar e, geralmente, mais propícias ao ambiente de mercado livre. 

  • Quer saber maos sibre os Security Token Offers (STOs) e aprender a investir? Clique aqui!
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias