Ações
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
Conheça os nomes de peso que compõem a administração da 3R Petroleum (RRRP3)

Conheça os nomes de peso que compõem a administração da 3R Petroleum (RRRP3)

Osni Alves

Osni Alves

23 Set 2022 às 16:38 · Última atualização: 23 Set 2022 · 9 min leitura

Osni Alves

23 Set 2022 às 16:38 · 9 min leitura
Última atualização: 23 Set 2022

Imagem mostra uma plataforma de petróleo flutuante.

A 3R Petroleum (RRRP3) é uma empresa que está sempre no radar do investidor.

Trata-se de uma companhia do setor de óleo e gás com foco em redesenvolvimento de campos maduros em produção localizados em terra (onshore) e em águas rasas (shallow water).

Diz ter por objetivo social a exploração, produção e comercialização de petróleo e seus derivados, bem como gás natural e outros hidrocarbonetos fluidos.

Também afirma que seu plano de negócios é baseado em crescimento orgânico, por meio do redesenvolvimento do portfólio atual, e em crescimento inorgânico, por meio de oportunidades de aquisição de ativos maduros.

A petroleira é uma das companhias que o investidor costuma alocar quando quer uma companhia deste segmento que está livre do ruído político.

Isso porque a Petrobras (PETR3; PETR4), vira e mexe, se vê sempre no meio de um turbilhão político, com autoridades governamentais promovendo ingerências sobre suas operações. Esse movimento, por vezes, assusta o investidor.

A 3R, inclusive, empossou o ex-presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, como seu presidente do conselho de administração (chairman).

O executivo sentiu na pele o “fogo amigo” proveniente de autoridades políticas por conta da política de preços da Petrobras e, de alguma forma, saiu – ou foi destituído, da função de CEO da companhia de capital misto.

Ele ingressou na companhia ao final do primeiro semestre de 2022 com a missão de pacificar os acionistas e servir de conselheiro ao presidente-executivo Ricardo Savini, que foi alçado ao posto em novembro de 2020.

Inclusive, essa troca de experiências entre os dois principais nomes da 3R se justifica por conta de outros nomes de peso que compõem o quadro da companhia, como os conselheiros independentes Richard Chagas Gerdau Johannpeter, André de Camargo Bartelle, Guilherme Affonso Ferreira, Harley Lorentz Scardoelli, Paula Kovarsky Rotta, e Kjetil Braaten Solbrække.

Importante dizer que os Gerdau são donos de cerca de 15% do capital da 3R por meio de diversos veículos, e a família Bartelle tem outro 6%.

Conselheiros de administração da 3R (RRRP3)

Para se ter ideia de quem é quem no conselho de administração da 3R, Johannpeter acumula experiência de mais de 25 anos no Grupo Gerdau (GGBR4), onde atuou em diferentes frentes de negócio e ocupou diversas posições em áreas estratégicas e de produção da Gerdau S.A.

Em 2007, ele assumiu a Gerência de Investimentos da Gerval Investimentos (Family Office da Família Gerdau), onde tornou-se Diretor de Investimentos, de 2010 a 2019. Adicionalmente, foi Membro do Conselho de Administração e Membro dos Comitês de Governança e Estratégia da Gerdau S.A. de 2015 a 2020, e Membro do Conselho de Administração da Metalúrgica Gerdau S.A. de 2018 a 2020.

Johannpeter é graduado em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e possui MBA pela Stanford Graduate School of Business.

Já André de Camargo Bartelle Iniciou carreira na área de crédito do Banco BTG Pactual (BPAC11), e desde 2011 atua na Vulcabras (VULC3) em áreas financeiras e de novos projetos. Ele exerce o cargo de primeiro vice-presidente do Conselho de Administração da Vulcabras desde 2017, bem como é membro efetivo do Comitê de Investimentos da Grendene (GRND3), membro do Bloco de Controle da Grendene.

Bartelle é graduado em Engenharia de Produção pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo.

Já Guilherme Affonso Ferreira é Sócio-Diretor da Teorema Capital, onde participa desde sua fundação, em 2003, além de ser membro do Conselho de Administração de diversas companhias listadas na B3, dentre elas, a Petrobras (PETR3; PETR4), B2W (AMER3), Gafisa (GFSA3), SulAmérica (SULA11) e outros mais.

Também tem participação no Conselho da entidade beneficente Instituto de Cidadania Empresarial, e é graduado em Engenharia de Produção pela USP e concluiu, no Macalester College, em St Paul/Minno, curso de Economia e Política.

Harley Lorentz Scardoelli, por sua vez, iniciou sua carreira no Grupo Gerdau em 1988, onde atuou por 33 anos, sendo responsável por aquisições, início de operações e implementação da cultura Gerdau em ativos no Canadá, Estados Unidos, Espanha e Brasil.

Ao longo de sua trajetória, ocupou posições executivas em empresas do Grupo Gerdau, incluindo os cargos de vice-presidente executivo de finanças (CFO) e diretor de relações com investidores no período de julho de 2015 a dezembro de 2021, bem como exerceu funções de Membro do Comitê de Finanças, do Comitê de Estratégia da Gerdau S.A. e do Conselho de Administração da Seiva S.A.

Ele é graduado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e em Administração de Empresas pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, além de possuir o título de Chartered Financial Analyst (CFA).

Outro nome que compõe o quadro da 3R é Paula Kovarsky Rotta, engenheira que atuou de 1996 a 2006 na Shell Southern Gas&Power, e entre 2006 e 2015 no Itaú BBA. Também na área de Óleo e Gás, como a primeira mulher vice-presidente, e já foi diretora executiva da Cosan Holding (CSNA3), sendo uma das três mulheres a integrar um grupo 30 homens.

Atualmente, ela é vice-presidente de Estratégia e Sustentabilidade na Raízen (RAIZ4).

Por fim, Kjetil Braaten Solbrække é economista, formado pela University of Oslo em 1989 e, em sua trajetória profissional, acumulou mais de 15 anos em cargos executivos de General Manager, CFO e CEO da Energy in Norsk Hydro, Norse Energy do Brasil e Panoro Energy, Rystad Energy, entre outras empresas na Noruega e internacionais, além de ter ocupado o cargo de senior vice president da Rystad Energy entre 2015 e 2018.  Desde 2017, Solbrække  é CEO da DBO Energy.

Roberto Castello Branco

O chairman Roberto Castello Branco é graduado em economia pela Faculdade de Economia e Finanças do Rio de Janeiro e possui mestrado em Economia pela Escola de Pós-Graduação em Economia (EPGE) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Doutorado em Economia pela EPGE da FGV e Post Doctoral Fellow pela University of Chicago.

Ao longo de sua trajetória profissional, ele exerceu diversas funções executivas, como presidente e Membro do Conselho de Administração da Petrobras, Diretor do Banco Central do Brasil, Diretor do Centro de Estudos em Crescimento e Desenvolvimento Econômico da FGV, Membro do Conselho de Administração da Invepar S.A., Membro do Conselho de Administração da GRU Airport, Membro do CEO Steering Committee da Oil and Gas Climate Initiative (OGCI) e do US Brazil CEO Forum.

Imagem mostra uma plataforma flutuante de petróleo.

BTG (BPAC11) vende participações

O BTG Pactual informou no último dia 21 que vendeu parte de suas ações da 3R, passando a deter aproximadamente 3,68% do capital social da empresa, equivalente a 7,4 milhões de ações.

O banco de investimentos esclareceu que a operação teve viés exclusivamente financeiro, sem o objetivo de alterar a estrutura societária ou administração companhia.

Em contraponto ao BTG, a Shroeders Investment comprou ações da petroleira, passando a deter 5,16% do capital social da empresa, equivalente a 10,4 milhões de ações.

Em relação a ação RRRP3, o BTG tem recomendação de compra com preço-alvo em R$ 39. O relatório divulgado dia 14 de setembro elenca que a produção deve aumentar no 2S22-1S23, pois a companhia assume alguns dos ativos recentemente adquiridos.

“Recebemos de forma positiva a produção do Recôncavo, que cresce consistentemente e já produz 26% a mais do que em maio, quando a RRRP começou a operar o cluster. Rio Ventura também surpreendeu, com produção acima de 24% m/m e agora produzindo 250% a mais do que em junho/julho de 2021, quando o ativo ainda estava sob administração anterior. Ainda precisamos de mais detalhes para ver se isso é sustentável, mas os números são claramente encorajadores”, destacou.

E disse mais: “a única ressalva é Macau, cuja produção mal moveu a agulha m/m. A produção no cluster permanece abaixo da média, mas deve reacelerar assim que suas plantas de separação de óleo/água entrarem em operação, o que vemos acontecer no curto prazo. Com a RRRP operando agora seis dos nove ativos adquiridos, vemos a produção cada vez mais equilibrada e menos volátil, proporcionando maior visibilidade na geração de caixa, que temos certeza de que será bem-vindo pelos investidores.”

O BTG frisou, no documento, que a RRRP3 continua sendo sua principal escolha de P&G.

“O mercado persiste em atribuir risco de execução excessivo ao seu caso de investimento, o que parece injustificado dada a maturidade de sua carteira (1P é 73% de 2P) e múltiplos de curto prazo baratos (2,3x EV/EBITDA 2023)”, concluiu.

Exposição a riscos

Ainda de acordo com o BTG, a 3R está exposta a diversos riscos em suas atividades que incluem risco de execução em novos ativos de produção; riscos de preços de commodities e volatilidade cambial em seus negócios diários de marketing e trading; e riscos imprevisíveis como desastres naturais envolvendo os ativos da empresa.

“Os riscos mais relevantes para nossas previsões concentram-se na capacidade da 3R de entregar campanhas de redesenvolvimento bem-sucedidas em seus campos maduros de petróleo e gás, além de ser capaz de gerar fluxo de caixa suficiente para continuar crescendo inorganicamente sem comprometer seu balanço patrimonial”, destacou.

Ibovespa

A ação RRRP3 estava cotada a R$ 37,29 no dia 23 de setembro de 2022, e o ativo valoriza 4,66% no período de um ano.

O gráfico mostra o movimento da ação RRRP3 na bolsa de valores.
  • Quer saber mais sobre a 3R (RRRP3) e aprender a investir com assertividade? Clique aqui!
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias