Educação Financeira
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
RBRP11: conheça este fundo com foco em escritórios

RBRP11: conheça este fundo com foco em escritórios

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

18 Mai 2022 às 18:00 · Última atualização: 24 Jun 2022 · 5 min leitura

Redação EuQueroInvestir

18 Mai 2022 às 18:00 · 5 min leitura
Última atualização: 24 Jun 2022

RBRP11

Reprodução/Pixabay

O RBRP11 é um fundo de investimentos imobiliários com foco em escritórios, sobretudo na região dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

No entanto, devido aos fatores vividos atualmente, os resultados do fundo não têm sido nada bons…

Acompanhe o artigo abaixo e saiba mais sobre esse fundo imobiliário com foco exclusivo na locação de salas comerciais.

Confira!

https://youtu.be/jxo_o_UCxP0

 

Descritivo geral

O FII RBRP11 tem o nome de fundo de investimentos imobiliário RBR Properties. Trata-se de um fundo de tijolo, como são popularmente conhecidos os veículos de investimento que aplicam em imóveis físicos.

No caso do RBR Properties, seus recursos são destinados à compra ou mesmo à construção de propriedades físicas do segmento de escritórios.

A remuneração é conseguida por meio do recebimento de aluguéis ou da venda de unidades, promovendo ganho de capital aos cotistas.

Segundo a classificação da ANBIMA, o fundo RBR Properties é do tipo gestão ativa. Já seu segmento faz parte da classificação “outros” na lista da entidade.

Atualmente o fundo RBRP11 conta com um patrimônio líquido um pouco superior a R$ 1 bilhão. Seu número total de cotistas é de mais de 90 mil e sua participação no IFIX é de 0,77%.

O RBR Properties possui diversas unidades espalhadas por várias localidades do Brasil. Ao todo, são 17 ativos em três estados brasileiros.

Características do fundo

O fundo RBR Properties investe seu patrimônio em bens imóveis comerciais destinados exclusivamente à locação. O alvo dos investimentos é principalmente o eixo Rio-São Paulo, com a maioria de suas unidades nesses estados.

Vale lembrar que a atuação do RBRP11 não se limita a essa região. O fundo pode ter unidades em outras localidades, como de fato possui. Isso é perfeitamente possível de acordo com seu regulamento.

Grandes empreendimentos fazem parte do portfólio do fundo, como o Galpão IBM, o Galpão Volkswagen Man e o Pravda Alphaville.

Em relação à localização dos ativos do fundo, eles estão assim distribuídos: 14 no estado de São Paulo, dois no estado do Rio de Janeiro e um em Minas Gerais.

A administração do fundo fica por conta da BRL Trust Distribuidora de Valores e Títulos Imobiliários S.A. Pelo serviço, é cobrada uma taxa de administração de 0,15% ao ano, com um pagamento mínimo de R$ 15 mil mensais.

A taxa de gestão é cobrada à parte e é fixada em 1,0% ao ano sobre o patrimônio do fundo. Adicionalmente, também incide uma taxa de performance. Ela é de 20% sobre tudo o que exceder a rentabilidade do IGP-M + 8% ao ano.

Pelo menos 95% de todo o lucro auferido pelo RBRP11 é distribuído entre os membros cotistas. Isso deve se dar sempre até o 12° útil do mês subsequente ao mês de apuração dos resultados.

Histórico de cotação

As cotas do fundo de investimento imobiliário RBRP11 foram lançadas inicialmente no mercado em dezembro de 2019. Seu valor na época partiu de R$ 80,00.

Houve grande agitação nos períodos iniciais, e logo em seguida veio uma forte valorização, totalizando mais de 30% de ganhos. O valor da cota atingiu mais de R$ 105,00 em janeiro de 2020, momentos antes da crise da pandemia.

E isso atingiu em cheio a cotação do fundo. Em menos de dois meses, o tombo foi de impressionantes 40%, com a cota sendo negociada por volta de R$ 62,00. A partir daí houve recuperação, mas ela se deu até o início de 2021.

É por isso que quando olhamos o histórico de cotação recente do fundo, percebemos uma contínua desvalorização. A cota que era negociada a R$ 88,00 caiu 29% ao longo de 12 meses e agora ronda a casa dos R$ 62,00.

Nesse meio tempo houve diversos picos de valorização com duração de até 1 mês, mas nenhum deles se manteve. Assim, o trajeto vivido pela cota do RBRP11 ultimamente não foi nada animador.

Alguns fatos explicam essa decadência: o primeiro deles é a própria crise da pandemia. Com o isolamento, muitos empresas encerraram seus contratos de aluguéis em meio à crise.

Somado a isso, houve o estabelecimento do home office como uma opção válida. Assim, diversas empresas ainda não retornaram aos seus locais físicos e muitas nunca mais o farão.

Por fim, a alta da taxa básica de juros fez o fluxo de capital migrar para a renda fixa. Com isso, os ativos de renda variável sofreram um desconto em seu valor, sofrendo desvalorização.

Distribuição de dividendos

Apesar de tudo, o RBRP11 possui um bom histórico de pagamento de dividendos. Somente em abril de 2022 o dividend yield (DY) do fundo alcançou 0,73%, com um pagamento de R$ 0,45.

No período trimestral que se passou, o montante pago foi de R$ 1,37, e seu DY foi de 2,21%. Em 6 meses, o total pago foi de R$ 2,75, o que conferiu um DY de 4,43%.

Já no período de 12 meses, o montante de proventos somou R$ 5,18 e seu respectivo DY foi de 8,35%, muito em parte explicado pela desvalorização da cota.

Já quando observamos o pagamento total de dividendos feitos durante todo o período de existência do fundo, chegamos ao valor de R$ 15,22. Um dividend yield total de 24,56%.

Simulação de aplicação

No cenário simulado, realmente ficou difícil para o RBR Properties. A rentabilidade negativa acumulada é bastante considerável.

Simulando uma aplicação de R$ 50 mil durante os 12 meses passados, o resultado final seria de R$ 38.530,42, uma desvalorização total de quase 23%. Complicado.

A variação patrimonial resultou em um capital final de R$ 34.923,82. Somado a esse montante, temos o valor total pago na forma de dividendos de R$ 3.606,60. Foi isso que aliviou um pouco o resultado negativo.

Como se pode notar, o setor de escritório vem sofrendo consideravelmente com todas as crises acumuladas pelas quais o Brasil passa atualmente.

  • Quer conhecer mais sobre RBRP11? Então preencha este formulário que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato para apresentar as aplicações disponíveis!
A retomada das Criptos?
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias