Economia
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
PIB dos EUA no 1TRI22 encolhe 1,6%, ante expectativa de queda de 1,5%

PIB dos EUA no 1TRI22 encolhe 1,6%, ante expectativa de queda de 1,5%

Osni Alves

Osni Alves

29 Jun 2022 às 09:52 · Última atualização: 29 Jun 2022 · 4 min leitura

Osni Alves

29 Jun 2022 às 09:52 · 4 min leitura
Última atualização: 29 Jun 2022

Imagem mostra táxi na cidade de Nova York.

O Produto Interno Bruto dos Estados Unidos (EUA) encolheu 1,6% no primeiro trimestre de 2022 (1TRI22) ante expectativa de queda de 1,5%.

De acordo com o Bureau de Análises Econômicas do governo, no quarto trimestre de 2022 a queda foi de 1,5% na comparação trimestral. Os dados foram divulgados nesta manhã de quarta-feira (29).

O levantamento reflete principalmente uma revisão para baixo nas despesas de consumo pessoal (PCE) que foi parcialmente compensado por uma revisão para cima do investimento em estoque privado.

Conforme o Bureau, a queda do PIB real refletiu quedas nas exportações, gastos do governo federal, investimento em estoque e gastos do governo estadual e municipal, enquanto as importações, que são uma subtração no cálculo do PIB, aumentou.

Também disse que o recuo nas exportações refletiu quedas generalizadas em bens não duráveis, e a queda da receita federal com os gastos do governo refletiram principalmente uma diminuição nos gastos com defesa em bens intermediários e serviços.

Já a diminuição do investimento em estoques privados foi liderada por diminuições no comércio atacadista (principalmente veículos motorizados), bem como mineração, serviços públicos e construção (principalmente, serviços públicos).

PIB dos EUA no 1TRI encolhe a 1,6%, ante expectativa de queda de 1,5%

PIB dos EUA no 1TRI22

Ainda de acordo com o levantamento, o aumento das importações foi liderada por um aumento de bens (nomeadamente, bens de consumo não alimentares e não automóveis).

O aumento do investimento fixo não residencial refletiu aumentos em equipamentos e produtos de propriedade.

O aumento do PCE refletiu o aumento dos gastos com serviços (com destaque para habitação e serviços públicos e “outros” serviços) que foi parcialmente compensado por uma diminuição nos gastos com bens.

Dentro das mercadorias, quedas generalizadas em bens não duráveis ​​(lideradas por mantimentos, gasolina e outros bens energéticos) foram amplamente compensados ​​por um aumento em bens duráveis ​​(com destaque para veículos automotores e peças).

O PIB em dólar atual aumentou 6,6% (revisado) a uma taxa anual, ou US$ 383,9 bilhões, no primeiro trimestre para um nível de US$ 24,39 trilhões.

PIB dos EUA no 1TRI encolhe a 1,6%, ante expectativa de queda de 1,5%

Economia norte-americana

No quarto trimestre de 2021, o PIB aumentou 14,5%, ou US$ 800,5 bilhões.

O índice de preços das compras internas brutas aumentou 8,0 por cento (revisto) no primeiro trimestre, em comparação com um aumento de 7,0 por cento no quarto trimestre (tabela 4).

O índice de preços PCE aumentou 7,1 por cento (revisto), em comparação com um aumento de 6,4 por cento.

Excluindo os preços dos alimentos e da energia, o índice de preços PCE aumentou 5,2 por cento (revisto), comparado com um aumento de 5,0 por cento.

Tá, e aí?Stephan Kautz, economista-chefe da EQI Asset

Para Stephan Kautz, economista-chefe da EQI Asset, apesar da diferença pequena da leitura prévia para o resultado final do PIB americano, a composição apresentou piora.

“Veio uma contração de 1,6%, ante prévia de 1,5%. A alteração é pequena, mas a composição veio pior. A contribuição do consumo das famílias foi revisada de 3,10% para 1,8%. Por que isso não causou um recuo ainda maior do PIB? Porque os estoques subiram e puxaram o PIB para cima. Então, o resultado líquido dessas revisões foi muito pequeno no número cheio, mas com composição ruim. Consumo mais fraco com estoque mais alto sugere que a produção nos próximos trimestres deve cair ou ficar mais fraca”, avalia.

Confira o áudio na íntegra:

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias