Economia
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
PIB da zona do euro sobe 2,2% no 3TRI21, acima da projeção

PIB da zona do euro sobe 2,2% no 3TRI21, acima da projeção

Redação EuQueroInvestir

Redação EuQueroInvestir

29 Out 2021 às 12:19 · Última atualização: 08 Jun 2022 · 1 min leitura

Redação EuQueroInvestir

29 Out 2021 às 12:19 · 1 min leitura
Última atualização: 08 Jun 2022

PMI

O Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro subiu 2,2% no terceiro trimestre de 2021 e o mesmo indicador para a União Europeia subiu 2,1%, segundo relatório do gabinete de estatísticas da União Europeia (Eurostat).

De acordo com o gabinete, trata-se de estimativa provisória preliminar que indica que essa elevação representa uma alta de 3,7% e 3,9%, respectivamente, em comparação com o terceiro trimestre de 2020.

Também disse que entre os Estados-Membros para os quais existem dados disponíveis para o terceiro trimestre de 2021, a Áustria (3,3%) registou o maior aumento em relação ao trimestre anterior, seguido por França (3%) e Portugal (2,9%).

Na outra ponta, o crescimento mais baixo foi registrado na Letônia (0,3%) e o PIB ficou estável na Lituânia (0%). As taxas de crescimento ano a ano foram positivos para todos os países.

Crescimento do PIB da zona do euro: comparação com trimestre anterior

Reprodução/Eurostat

Escalada de preços 

Outro indicador importante, produzido pela Eurostat, diz respeito à inflação anualizada na região, que foi de 4,1% em outubro de 2021, ante 3,4% em setembro. Vale lembrar que a meta do Banco Central Europeu (BCE) é 2% anual.

“Olhando para os principais componentes da inflação da área do euro, espera-se que a energia tenha a taxa anual mais elevada em outubro (23,5%, ante 17,6% em setembro), seguido por serviços (2,1%, ante 1,7% em setembro), bens industriais não energéticos (2,0%, ante 2,1% em setembro) e alimentos, álcool e fumo (2,0%, estável em relação a setembro)”, destacou o gabinete de estatísticas.

Ontem, o BCE manteve novamente inalteradas as taxas de juros e afirmou que o cenário seguirá assim, até que a inflação chegue à meta.

A retomada das Criptos?
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias