Moedas
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
O que está acontecendo com o mercado cripto em setembro?

O que está acontecendo com o mercado cripto em setembro?

Vanessa Araujo

Vanessa Araujo

08 Set 2022 às 20:18 · Última atualização: 09 Set 2022 · 6 min leitura

Vanessa Araujo

08 Set 2022 às 20:18 · 6 min leitura
Última atualização: 09 Set 2022

O mês de setembro promete movimentar o mercado cripto. Um dos motivos é o The Merge – “A Fusão”, na tradução do inglês – que altera o sistema de validação da rede (blockchain) do Ethereum. 

O evento, previsto para a segunda quinzena, já está impactando de maneira significativa todas as expectativas. Contudo, ainda não se sabe se positiva ou negativamente. 

Quem explica o que está acontecendo com o mercado cripto em setembro de 2022 é Helena Margarido, analista de Criptomoedas da Monett. 

Acompanhe agora a análise, com exclusividade, aqui no site da EuQueroInvestir. 

O que está acontecendo com o mercado de cripto hoje?

Depois da última ata do Fomc, foi criada a expectativa de que os EUA aumentassem os juros com menor intensidade.  De modo geral, essa notícia aqueceu todos os mercados, que apuraram altas no pós-anúncio. 

“Contudo, o discurso de Jerome Powel, presidente do Federal Reserve (Fed), durante o simpósio de Jackson Hole, dizendo que a política rígida de alta dos juros continuaria com vistas a conter a inflação a qualquer custo, fez com que os mercados desabassem. Por consequência, o mercado de cripto sofreu”, explica Helena Margarido, analista de Criptomoedas da Monett.

Ela aponta também outro fato que mexe com mercado cripto: a questão da Mt.Gox – que foi a maior corretora do mundo até 2014, mas que encerrou suas atividades devido a uma série de problemas. 

“Essa corretora tem credores que devem receber algo na ordem de 140 mil Bitcoins, que ficaram em sua posse. Existe um grande receio de que esses bitcoins sejam despejados no mercado de uma vez e isso cause uma nova queda nos preços. Acredito que, dificilmente, isso ocorreria, mas é impossível ter certeza. Só podemos aguardar”, ela analisa.

O que esperar do “The Merge” em setembro?

Quanto ao Ethereum, Helena aponta como grande acontecimento do mês o The Merge – um dos passos de implementação do Ethereum 2.0. -, que está previsto para acontecer entre os dias 15 e 16 de setembro. 

“O evento vai mudar o algoritmo de consenso de proof-of-work (PoW, ou “prova de trabalho”) para proof-of-stake (PoS, ou “prova de participação”). É algo bastante relevante, que está sendo muito aguardado, mas que também está trazendo uma série de discussões sobre a possibilidade de trazer problemas para quem utiliza o protocolo Ethereum em soluções de DeFi (finanças descentralizadas), além das próprias Stablecoin, que são emitidas nesta rede”, comenta. 

Segundo ela, o receio é de que essas Stablecoin poderiam, eventualmente, perder a paridade com as moedas fiat que as lastreiam. 

“As pessoas estão com muito medo do que pode acontecer, o que, somado às demais questões macro do momento, têm acentuado as quedas do Bitcoin e, principalmente, do Ethereum”, pontua a analista da Monett.

Mercado cripto: o que esperar em setembro?

“Para esse mês de setembro não há outra alternativa que não seja ficar de olho no Ethereum, já que o The Merge será implementado. Vamos acompanhar de perto os impactos”, pondera. 

Outra questão a ser observada é quanto às altas e baixas do mercado. “Acredito que os preços do Ethereum e do Bitcoin estão super descontados. Dessa forma, essas duas criptomoedas precisam ser acompanhadas ao longo desse mês por conta de todos esses desdobramentos”, finaliza.

Ouça a análise: o que está acontecendo com o mercado cripto em setembro de 2022 – Por Helena Margarido.

O que é o The Merge? 

O “The Merge” é a esperada atualização no blockchain da rede Ethereum. A mudança mexe no modelo de consenso subjacente, usado para garantir a segurança na rede.

Qual é o objetivo do The Merge?

Na prática, o objetivo do The Merge é mudar o atual mecanismo de consenso de proof-of-work (PoW) – semelhante ao Bitcoin – para proof-of-stake (PoS). 

Desde seu início, a Ethereum utiliza o PoW, algoritmo que gera novas criptomoedas ao sistema e impõe uma competição entre mineradores. Eles usam o poder de processamento computacional para validar as transações na rede blockchain, sendo, dessa forma, compensados.

No modelo de consenso PoS os blocos são gerados pelos próprios detentores da moeda digital. Nesse método, os mineradores – chamados de validadores ou stakers – são eleitos com base em uma combinação de critérios que pode incluir fatores como a idade de participação e a quantidade de ETH que possuem “travados”.

The Merge: por que ele está acontecendo?

A transição para proof-of-stake está acontecendo para tornar a rede mais eficiente em relação ao consumo de energia.

Desde seu início, o mecanismo usado pela Ethereum depende da mineração. Mesmo que eficiente, envolve um consumo grande de energia elétrica, resultando em altas emissões de carbono na mineração da criptomoeda.

Para se ter uma ideia do que isso significa, estima-se que o Ethereum consuma por ano o equivalente ao consumo energético anual da Austrália.

Com a substituição pelo staking os altos custos com aquisição de hardwares caros e  eletricidade podem ser eliminados. 

Por isso, a rede tem potencial para ser mais eficiente energeticamente e, também, do ponto de vista de redução de emissão de carbono.

Quais os problemas o The Merge deve resolver?

Com a atualização, um dos maiores problemas da rede Ethereum deve ser resolvido: o impacto ambiental. 

No entanto, existem dúvidas sobre possíveis problemas de segurança, pois a atualização não terá impacto nos contratos implementados na Ethereum. 

Outra expectativa é de que com a questão ambiental resolvida, outros problemas relevantes possam entrar em pauta, como é o caso da escalabilidade. 

Isso porque a atualização deve alterar somente o mecanismo de consenso da Ethereum, o que não envolve as regras que governam taxas e transações.

Outro ponto é o tempo para processar novos blocos. Mesmo com o The Merge, a Ethereum ainda estará sujeita a congestionamento e picos nas taxas de transação durante momentos de alta demanda.

  • Acompanhe aqui as novidades sobre o mercado cripto trazidas por Helena Margarido, analista de criptomoedas da Monett. 
  • Quer saber mais sobre os melhores investimentos em cripto moedas em setembro? Preencha o cadastro que um assessor da EQI Investimentos irá entrar em contato.
newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias