Ações
arrow-bc
Notícias
arrow-bc
JHSF (JHSF3) pretende ser seletiva em lançamentos, diz BTG (BPAC11)

JHSF (JHSF3) pretende ser seletiva em lançamentos, diz BTG (BPAC11)

Matheus Gagliano

Matheus Gagliano

04 Jul 2022 às 15:57 · Última atualização: 04 Jul 2022 · 3 min leitura

Matheus Gagliano

04 Jul 2022 às 15:57 · 3 min leitura
Última atualização: 04 Jul 2022

JHSF

Foto: Pixabay

O banco BTG Pactual (BPAC11) esteve reunido com CEO da JHSF (JHSF3), Thiago Alonso Oliveira, para discutir perspectivas para a empresa. Durante a reunião, o banco observou que o CEO estaria cauteloso com o cenário macro (inflação e juros em alta no Brasil e no exterior). Assim, a JHSF vai ser seletiva nos projetos que vai lançar a partir de agora – os próximos devem ser EMAE e o projeto de loteamento em Bragança – para preservar seu balanço. A monetização dos recebíveis no curto/médio prazo deve garantir um sólido fluxo de caixa livre.

Isso acontece porque, de acordo com o relatório do banco, o executivo da empresa relatou que a demanda por habitação está mais fraca, já que os compradores de imóveis estão mais conservadores. Mas, independentemente do cenário, as famílias de alta renda (seus clientes-alvo) são financeiramente sólidas.

Além disso, Oliveira sinalizou que a demanda habitacional está mais fraca e a JHSF vai escolher os próximos projetos para preservar seu balanço; os shoppings apresentam forte desempenho, impulsionados pelos varejistas de luxo, e os projetos de expansões e greenfields estão no caminho certo; a internacionalização de seu aeroporto está impulsionando o processo de crescimento; e os hotéis e restaurantes apresentam bom desempenho com a retirada das restrições.

“Temos uma recomendação de Compra, com valuation de Soma das Partes de R$9/ação (0,65x P/NAV)”, avaliou o banco.

JHSF (JHSF3): shoppings com bom desempenho

Os shoppings da JHSF seguem com forte desempenho, com recuperação em todos os segmentos do varejo, refletindo principalmente o desempenho de vendas dos varejistas de luxo. O CEO disse ao banco que a demanda por bens de luxo no Brasil deve permanecer resiliente, pois esse segmento é mais competitivo do que em outros países.

A empresa também fez uma atualização quanto a novos projetos. As expansões de Cidade Jardim e Catarina estão a caminho de serem entregues e a movimentação para pré-locação é forte, mas não irão pressionar o balanço para desenvolver projetos greenfield – o financiamento para construção já está disponível para a empresa.

Aeroporto cresce com internacionalização

Já o Aeroporto Catarina da JHSF está crescendo muito bem, pois os 8 hangares estão alugados para proprietários de jatos particulares e empresas de manutenção de jatos; a internacionalização do aeroporto (totalmente implementada) está impulsionando as decolagens; e as vendas de querosene de aviação estão crescendo e contribuindo para o resultado, conforme avaliou o BTG.

Em hotéis e restaurantes, a taxa de ocupação, receita e quarto disponível e couverts apresentam bom desempenho, pois a empresa está repassando a inflação para os preços dos serviços.

Quer saber mais sobre o JHSF (JHSF3) e como investir melhor? Preencha o cadastro que um assessor da EQI Investimentos irá entrar em contato.

newsletter
Receba informações exclusivas em seu email

Últimas notícias